Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Sobre o Nattô

Desde a antiguidade, sabe-se que o nattô promove a limpeza intestinal.
 
O número de bactérias existentes no nosso intestino atinge a cifra de 100 trilhões, distribuídas em 100 espécies. 

Explicando em detalhe de 1/3 a 1/2 das fezes é constituído de massas de bactérias intestinais. A palavra bactéria nos fez imaginar, bactérias nocivas, como as patogênicas, mas nem todas elas são prejudiciais. Entre as bactérias intestinais, existem as benéficas e as nocivas e a campeã das primeiras é o já conhecido lactobacilos bífidos.
 
Esse lactobacilos bífidos é o representante das bactérias benéficas porque desempenha as seguintes funções no interior do organismo humano, de crianças até de idosos:
 
• Impedem a proliferação das bactérias nocivas que promovem a putrefação ou sintetizam substâncias cancerígenas no interior do intestino.
• Sintetizam vitaminas do complexo B.
• Ajudam a absorção dos fatores nutritivos.
• Ativam o funcionamento intestinal e promovem a limpeza intestinal, prevenindo prisões de ventre e diarréias.
• Aumentam a imunidade, fortalecendo a resistência do organismo contra as doenças.
• Promovem a defesa contra as bactérias nocivas vindas do exterior, eliminando-as.

Entre as bactérias nocivas, destacam-se as coli-patogênicas, bactéria Welchii, as quais produzem substâncias nocivas através da putrefação das proteínas e gorduras no intestino. 

As bactérias nocivas são muito temidas porque durante o processo putrefação e decomposição de proteínas animais, podem produzir substâncias causadoras do envelhecimento e do cancro. Assim, é muito importante o papel das bactérias bífidos que atacam e eliminam as bactérias nocivas. A Pyrazine é a enzima responsável pelo cheiro distinto do nattô. Têm a função de impedir o sangue de coagular. A nattokinase é outro tipo de enzima descoberta pelo Dr. Hiroyuki Sumi, durante a pesquisa dele em 1990 na Universidade de Chicago. É responsável pela viscosidade do nattô. Têm também a função de dissolver coágulos do sangue.
 
Os coágulos de sangue obstruem o fluxo de sangue e conduzem ao ataque de coração e acidentes vasculares cerebrais. 60 % da causa de senilidade mental entre anciões japoneses é devido à presença de coágulos de sangue. Uma enzima chamada urokinase, extraída da urina, está a ser usada como agente dissolvente de coágulos sanguíneos e custa (aproximadamente 200 dólares=37.000$00) por dose, tem uma ação de aproximadamente 30 minutos. Em contraste, 100 g de nattô têm a mesma efetividade e um custo muito menor. Além disso, uma vez absorvido em nosso corpo, a nattokinase continua a ser efetiva por aproximadamente 8 horas. O nattô foi um alimento muito importante na dieta japonesa durante cerca de 1.000 anos. É popular entre as pessoas que vivem na parte oriental de Japão. O professor Hiroyuki Sumi diz que o derrame cerebral e ataque cardíaco tendem a acontecer por volta das 10 horas de segunda-feira de manhã. Assim ele diz que a melhor altura para comer nattô é durante o jantar de domingo. A nattokinase é sensível ao calor e perde sua efetividade a partir de 70°C, por isso é melhor comer o nattô cru. A soja é rica em lecitina e ácido linoléico que ajuda a purificar o sangue. A proteína do feijão de soja preserva a elasticidade dos vasos sanguíneos e evita a pressão alta. Uma pesquisa em 1989 na Universidade de Harvard em 20,000 americanos masculinos chegou -se à conclusão que tomando uma aspirina todos os dias reduz a tendência a ataque de coração. Porém, recente pesquisa diz que comendo produtos de soja diariamente têm o mesmo efeito, porém sem os efeitos nefastos da aspirina. A aspirina tende a fazer o sangue facilmente solúvel, e é conhecida por causar sangramento até mesmo num estômago saudável. Por isso não é uma boa solução.

Indicações:

• Prevenção do cancro;


• Prevenção de osteoporose;


• Efeito antibiótico;


• Previne acidente vascular cerebral;


• Previne ataque cardíaco;


• Melhora a assimilação e digestão;


• Melhora as funções cerebrais;


• Antienvelhecimento;


• Prisão de ventre;


• Prevenção de problemas intestinais;


• Fortalece o fígado;


• Hipertensão;


• Fortalece os rins e órgãos sexuais. 


PREVENÇÃO DE OSTEOPOROSE:


Outra pesquisa japonesa revela que pessoas com osteoporose têm uma taxa muita baixa de vitamina K no sangue, cada 100 gramas de nattô tem cerca de 870 microgramas de vitamina K2. Também há um relatório que o ácido poliglutamínico que se encontra na parte viscosa do nattô ajuda na absorção de cálcio do intestino.


PREVENÇÃO DE CANCRO:


De acordo com Dr. Decano Ornish, Director do Instituto de Pesquisa de Profilaxia em Sausalito, Califórnia, os japoneses do sexo masculino têm quatro vezes menos cancro da próstata que os americanos.

Os japoneses consomem produtos derivados da soja em vez de carnes como fonte de proteína. Foi largamente demonstrado o efeito anti-carcinógeno da substância chamada phytoestrogen existente na soja e ainda do infrabin que é responsável pela pigmentação da soja. A Dra. Amy S. Lee da Universidade de Medicina da Califórnia informou
a existência de um tipo de isoflavona chamado genistein, existente em grande quantidade na soja, que reduz a velocidade e a taxa de reprodução das células cancerosas em ratos.
O Centro de Pesquisa de Cancro no Havaí informou em 1997 que o genistein e ainda o daidzein e outros tipos de isoflavonas presentes no feijão de soja previnem o cancro uterino. Outra pesquisa mostrou a efetividade contra o cancro de rim e mama. A soja contém ainda selênio que é um mineral anti-cancro, contem ainda fibras que ajudam na limpeza intestinal, prevenindo o cancro do intestino grosso.
Também há um relatório que não só a soja, mas também as bactérias de nattô têm um efeito de anti-cancro. De acordo com o Jornal De Desporto do Japão, de 1996 de 25 de Setembro o Professor Yukio Kameda de Universidade de Kanazawa administrou em ratos bactérias do nattô e mostrou que as células cancerosas deixaram pura e simplesmente de se desenvolver.

EFEITO ANTIBIÓTICO:


As bactérias do nattô têm um efeito antibacteriano em doenças como a febre tifóide e disenteria amebiana. O ácido dipicolínico que também foi encontrado no nattô é um agente anti-bacteriano de acordo com uma pesquisa japonesa. Há algum tempo atrás quando não havia antibióticos, o nattô era usado como um tipo de medicamento contra a disenteria, tifo e outras doenças intestinais. Em 1936, antes da guerra Naval Imperial, um tenente médico chamado Arima Genkai declarou que um paciente seu eliminou a bactéria de para-tifo num curto espaço de tempo quando antes não tinha respondido a todos os outros tratamentos durante cinco meses (Jornal Médico Naval, Jornal  da Universidade Médica de Hokkaido 1936-1938).

Uma pesquisa feita no Japão sobre o nattô, revelou a existência de várias substâncias antibióticas como o bacitracina, polimixina e uretina (Jornal de Bacteriologia do Japão de 1980). Outra experiência revelou ainda que os esporos do nattô inoculados no intestino delgado são capazes de eliminar a salmonela (Ozawa Kyousuke, Eisei Gijutsu Kai Publicação, 1983).

PREVENÇÃO DE PROBLEMAS INTESTINAIS:


Em boas condições intestinais de pH, temperatura, densidade de fluidos, as bactérias do nattô podem em 30 minutos produzir várias enzimas que ajudam na assimilação. São elas a protease que ajuda no desdobramento das proteínas em aminoácidos; amilase que converte hidratos de carbono complexos em glicose; lípase que converte gordura em glicerina e ácidos gordos; celulase que converte as fibras em hidratos de carbono mais simples. Outras são uréase, peroxidase, catalase e pectinase. A maioria das bactérias benéficas (85%) do intestino como os Lactobacilos bífidos e que são destruídas no estômago quando existem condições excessivamente ácidas, de  frio intestinal, má circulação intestinal ou excesso de líquidos (densidade), os quais fazem diminuir a atividade enzimática, originando mal absorção, gases, inchaço, prisão de ventre crônica, alergias e contaminação geral do organismo com excesso de dióxido de carbono e carência de oxigênio, não chegando portanto aos intestinos. Mas bactérias do nattô podem sobreviver à jornada e chegar aos intestinos onde ajudaram na digestão. A celulose presente no feijão de soja ajuda na proliferação dos Lactobacilos bífidos.


EFEITO ANTIENVELHECIMENTO:


A lecitina entra em grandes proporções em produtos de cosmética natural. Têm a função de regular a quantidade de gorduras, das células da pele, eliminando o excesso de gordura, sendo portanto benéfica para a obesidade e colesterol elevado. A pele das mulheres japonesas é mais lisa comparando com as mulheres americanas e européias devido ao consumo de produtos derivados da soja ricos em lecitina.

A soja contêm 85% de gorduras não saturadas (ácido linol e ácido linolínico) ambos com função semelhante à lecitina. A proteína da soja também restringe a acumulação de gordura do corpo exaltando a atividade hormonal da glândula tiróide que em troca acelera a queima de gorduras. Além, do inflavina e flanovoidina presentes na soja terem uma composição semelhante às hormonais das mulheres.
Por isso é importante as mulheres quando se aproximam da menopausa consumirem produtos derivados da soja, em vez de usar drogas hormonais com efeitos colaterais adversos.
O nattô é rico em vitamine E e outras formas de vitaminas. A vitamina E é antioxidante e ajuda na circulação do sangue. Apesar das suas qualidades o nattô deve ser consumido moderadamente.

Fonte: Paz, Felicidade e Amor