Rondonópolis/MT,

Como acabar com a caspa de vez!

Você sabia que a caspa acontece por um processo natural de renovação celular da pele?
O tempo todo estamos eliminando células mortas e descamando todas as partes de nosso corpo – nossas pernas, braços, pescoço, cabeça, etc.  -  mas não conseguimos perceber essa eliminação que é constante e microscópica.
 
Inevitavelmente a descamação que acontece no couro cabeludo  não é tão facilmente eliminada quanto nas outras partes do corpo, a presença dos cabelos pode fazer acumular os resíduos dessa descamação. Mas não podemos ainda chamar esses resíduos de caspa, ao menos que eles persistam após a lavagem dos cabelos e sejam de fato excessivos.

Causas da caspa

A caspa pode ser causada por fatores físicos ou psicológicos. 

Dois dos hábitos mais comuns que levam uma pessoa a ter caspa são a lavagem e a secagem incorreta dos cabelos. Os cabelos devem ser lavados com água morna e fria, nunca quente. Além disso, após lavar o cabelo deve ser secado e nunca se deve prendê-lo molhado ou dormir com ele úmido.

Outra condição que dá caspa é o aumento de óleo nas glândulas sebáceas. A escamação no couro cabeludo é normal e ocorre ao longo de toda vida, mas em épocas de muito estresse ou durante a adolescência – quando há maior atividade destas glândulas – o aumento das escamas fica ainda mais evidente.

Normalmente as áreas mais afetadas pela caspa são o couro cabeludo, o rosto, a região genital, as axilas, a região torácica e os sulcos nasais. Ela também pode afetar a região das pálpebras e comprometer os cílios com eritema e descamação, neste caso, ela será chamada de blefarite.

Mas por que ela acontece?
 
Cientistas descobriram a ação de um fungo causador da caspa. Não é um fungo estranho, mas um fungo que naturalmente está presente em nosso couro cabeludo, e que por razões ainda não conhecidas, se multiplica e irrita o couro cabeludo,  fazendo acelerar o processo de descamação e eliminação de células mortas. O processo de descamação que deveria durar um mês,  pode ser realizado em apenas uma semana com a multiplicação desses fungos.
 
Assim, a  caspa tal como a conhecemos, aqueles pequenos flocos brancos que caem da cabeça quando balançamos o cabelo ou que ficam grudadas nas roupas, são células mortas em excesso misturadas ao óleo que fica retido na raiz dos cabelos. É o óleo dos próprios cabelos que faz com que esses flocos fiquem grudados no couro cabeludo.

Como é feito o tratamento para caspa?
 
  • Em primeiro lugar, se a caspa é o resultado da associação entre descamação do couro cabeludo e oleosidade, devemos tratar a oleosidade. Lavar a cabeça todos os dias com um xampu adequado à cabelos oleosos é o primeiro passo e muitas vezes pode ser suficiente.
  • Se somente o uso de um xampu para cabelo oleoso não funcionar, você pode passar ao uso do xampu anti caspa. Sua fórmula deve conter substâncias específicas para a diminuição dos fungos, tal como piritiona de zinco ou cetoconazol. O ácido salicílico também é um componente importante no combate à caspa, pois favorece a eliminação da pele morta grudada no couro cabeludo.
  • Se estes xampus não funcionarem, apele para um xampu que contenha uma substância tradicional para o tratamento da caspa: o alcatrão. Quando pequena me lembro de um xampu com alcatrão usado pelo meu pai. A embalagem era marrom e ele tinha um cheiro muito forte. Apesar do cheiro forte e de poder manchar o couro cabeludo, este xampu de alcatrão diminuiu a troca exagerada de células com eficácia.
  • Não deixe o suor acumular no couro cabeludo, pois ele irrita a pele. Após exercícios físicos e outras atividades que façam transpirar procure lavar a cabeça muito bem.

Fonte: Beleza masculina,Dicas de mulher