Rondonópolis/MT,

O que você é, homem ou moleque?


A diferença entre homens e moleques, não está necessariamente ligada à idade. Conheço alguns “homens” de 20 anos e vários “moleques” de 40. A diferença entre os dois tem muito mais a ver com um posicionamento de vida e com as escolhas que fez durante todo o caminho. Mas sempre há tempo para mudar.

Veja se as suas atitudes não estão sendo de um moleque…

Os Moleques:

 -        Acham que muito dinheiro vai compensar a falta de cérebro.

-        Se preocupam somente com o prazer deles no sexo.

-        Falam qualquer coisa que imaginam que a mulher queira ouvir, só pra levá-la pra cama.

-        Usam a desculpa de que “a natureza é assim” para trair suas mulheres sem culpa.

-        Ignoram qualquer pessoa que esteja pedindo, vendendo ou distribuindo alguma coisa no semáforo – e literalmente fingem que elas não existem.

-        Fazem cara feia sempre que se deparam com uma abóbora, rúcula ou couve flor.

-        Não cumprimentam garçons, faxineiros, porteiros por se acharem, de alguma forma, superior a eles.

-        Se desesperam e dão chiliques quando têm que lidar com qualquer coisa que vá contra suas idéias ou vontades.

-        Acham que sexo se resume em penetração e não fazem idéia de onde fica o clitóris de uma mulher.

-        Ainda não aprenderam a diferença entre quantidade e qualidade – e enchem a boca pra contar pros amigos quantas “minas pegou” na balada.

-        Se preocupam mais com o tamanho dos seus instrumentos, do que em como usá-los.

-        Exercitam mais os músculos do que o cérebro.

-        Acham que todo serviço de casa é responsabilidade das mulheres e não fazem idéia de como lavar uma louça ou limpar um banheiro.

-        São preconceituosos com as minorias.

-        Almoçam e deixam o prato na mesa pra alguma mulher da casa tirar.

-        Fazem de tudo pra levar as mulheres pra cama e depois que conseguem às chamam de “vadias”.

-        Seu objetivo maior na vida é sempre o ter e nunca o ser.

-        São manipuladores e gostam de brincar de “joguinhos de sedução”.

-        Ouvem pouco e falam muito – na maioria das vezes, sobre eles mesmos.

-        Não observam as pessoas ao seu redor e acham que o mundo gira em todo de seu umbigo.

-        Não levantam a tampa da privada, erram totalmente a mira e saem do banheiro deixando a poça para o próximo que for usar.

-          Por não terem personalidade estão sempre imitando alguém (cabelo, roupa, gíria, calçado e Etc.)

-           Têm vergonha da própria realidade, inclusive, dos seus pais… Fingem ser o que não são…

Fonte: Radar 25