Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Cassino da porrada: o lucrativo mundo das apostas do UFC


Quando o peso-pesado Junior Cigano dos Santos venceu o americano Frank Mir, por nocaute no segundo round no UFC 146, em 26 de maio, milhares de pessoas do mundo ficaram (quase) tão felizes quanto ele e com o bolso mais pesado. Cigano manteve o cinturão do maior evento de artes marciais mistas do planeta e embolsou US$ 200 mil pela luta.
Se houve alguém que apostou US$ 70 mil no resultado, ganhou ainda mais do que o lutador – o palpite exato (nocaute no segundo round) estava pagando três vezes o valor empregado. Caso o azarão Mir tivesse vencido a luta, os ganhos de quem confiava nele seriam muito maiores: os cassinos de Las Vegas estavam pagando até oito vezes a aposta.

Na sala de sportsbook do MGM Grand Hotel & Casino, uma das maiores casas de aposta em esporte de Las Vegas, três supertelões mostram corridas de cavalo, jogos de tênis, golfe, futebol e, claro, lutas de MMA. Há outras 48 televisões, cada uma transmitindo um evento ao vivo. É proibido usar celular, rádio ou computador para enviar ou receber informações. Seis painéis exibem, atualizados, os resultados das competições mundo afora.

Várias folhas de papel ficam sobre uma estante. São as odds – ou seja, as cotas ou cotações oferecidas para cada resultado esportivo. Uma das folhas distribuídas contém as cotações de MMA e boxe. Na luta de Cigano contra Mir, o brasileiro era favoritíssimo. Por isso, as probabilidades de ganho com ele eram maiores, mas pagavam menos. O papel indicava: Junior dos Santos -550 e Frank Mir +400. Isso significa que, se Mir ganhasse, o sujeito que apostou nele levaria US$ 400 para cada US$ 100 empregados na aposta. O sinal negativo, por sua vez, quer dizer que o apostador teria que colocar US$ 550 em Cigano para ganhar 100 (claro que aqui vale a proporção, não é preciso apostar exatamente os US$ 550). Os valores podem ser maiores ou menores porque é possível afinar sua aposta – dá para palpitar, por exemplo, em que round a luta vai terminar e de que forma (nocaute, finalização, decisão dos juízes).
Las Vegas vive de apostas. Os cassinos são o coração e a razão de ser da principal cidade do estado de Nevada. Os irmãos Lorenzo e Frank Fertitta, sócios majoritários do UFC, são donos de 18 cassinos lá. 

Para não haver conflito de interesses, em seus estabelecimentos não são aceitas apostas no evento. Mas o UFC, claro, incentiva que os demais cassinos recebam-nas. E eles fazem com gosto. Dana White, o presidente da marca, recentemente deu uma entrevista dizendo-se orgulhoso pelo “incrível” apoio que é oferecido ao UFC de diversos cassinos da cidade em relação às apostas feitas nas lutas do reality show The Ultimate Fighter. Ele, inclusive, vive tuitando sobre as bolsas de apostas das lutas entre os participantes do reality, que são jovens e promissores lutadores, porém desconhecidos.

Apesar da crise em que os Estados Unidos vivem, em 2011 a receita bruta dos jogos de azar em Las Vegas aumentou 5% em relação ao ano anterior, alcançando US$ 10,7 bilhões – no país todo, os cassinos arrecadaram US$ 35,6 bilhões. Apenas na Strip, ou  Las Vegas Boulevard, principal rua da cidade e onde estão localizados os maiores cassinos, a receita do ano passado foi de US$ 6 bilhões. As apostas em esportes representam ainda uma parte bem pequena desse bolo: apenas 1%. Não há estimativas precisas de quanto as apostas em lutas movimentam, mas elas crescem  seguindo o rastro da popularização mundial das artes marciais mistas e do UFC.


Pela net
Um mercado em franca expansão – e no qual gigantes dos cassinos, como o próprio MGM Hotel, estão investindo milhões de dólares – é o das apostas online. No mundo todo, apostas feitas pela internet em 2011 renderam US$ 21 bilhões. E a projeção para 2012 é que a receita aumente para US$ 30 bilhões. As apostas envolvem jogos de cassino (como pôquer e blackjack), loterias, esportes e corridas de cavalo e cachorro.

Nos Estados Unidos, porém, as apostas online não são legalizadas – desde 2006, uma emenda constitucional proíbe os jogos pela web. Ano passado, o Congresso americano discutiu abertamente uma possível legalização dos jogos pela net (e foi aí que a MGM comprou ações de uma empresa online), mas a liberação ainda é incerta. É nessa seara, no entanto, que o apostador brasileiro – eu e você – pode infiltrar-se.

No Brasil, sabemos, jogos de azar são proibidos. Apenas loterias manipuladas pelos governos federal e estaduais e apostas em cavalos são permitidas. Mas é possível usar os sites de apostas esportivas mais conhecidos, como Sportingbet e Betboo, porque eles estão hospedados fora do país. “Na América Latina, apenas o Brasil e, recentemente, o Equador não possuem regulamentação para a exploração de jogos pela iniciativa privada”, afirma James Keane, vice-presidente de Mercados Internacionais do Sportingbet PLC. 

“Acreditamos que seria interessante rever essa questão, já que a regulamentação da indústria de jogos dita ‘off-line’ é uma realidade em todos os países importantes do mundo e agora a indústria de jogos online está em fase de regulamentação por toda a Europa e os Estados Unidos.”

Apesar de a atividade não ser regulamentada, jogar online não é considerado crime nem contravenção. “Do ponto de vista do jogador, como a aposta é feita pela internet e se concretiza fora do Brasil, ela é totalmente lícita”, afirma o jurista e cientista criminal Luiz Flavio Gomes, redator da matéria sobre jogos de azar do anteprojeto de reforma do Código Penal, que tramita atualmente pelo Senado. “O que uma aposta pela internet pode acarretar é uma bela discussão no campo tributário.” Segundo o jurista, isso ocor­re porque o dinheiro ganho com essas apostas não sofre tributação. Então, se o sujeito ultrapassar R$ 20 mil de ganhos em um ano, a grana pode ser encarada pelas autoridades do Fisco como lavagem de dinheiro. “Se eu ganhasse dinheiro com aposta online, comunicaria o governo, colocando na declaração de imposto de renda ou entrando com uma petição na própria Receita Federal, informando os ganhos e o desejo de regularização. Assim, evitaria qualquer acusação criminal de lavagem.”


Boa aposta
É bastante simples começar a apostar em sites. Basta cadastrar-se em um (ou mais) deles fornecendo um nome de usuário e seus dados pessoais. Para con­cretizar uma aposta, você deve fazer um depósito (em média R$ 50) em seu cartão de crédito, por boleto bancário ou por mecanismos como Astropay Card (um cartão virtual pré-pago). Todos os sites têm uma espécie de política de boas-vindas. No Sportingbet, no Betboo e no Apostasonline, por exem­plo, sua primeira aposta é risco zero – ou seja, você não perde dinheiro mes­mo que perca a aposta porque eles reembolsam o valor aplicado.

“O volume de apostas em lutas e no UFC ainda é relativamente pequeno, principalmente quando comparado ao futebol, de longe o principal esporte da indústria de apostas esportivas”, afirma James Keane, do Sportingbet. “Além da força que o futebol tem em países como o Brasil e na Europa, é uma modalidade que oferece eventos quase que diariamente, ao contrário do boxe e do MMA.” No Sportingbet, o volume de apostas em lutas não chega a 1% do total – o UFC responde por quase a totalidade dessa modalidade. “As apostas em lutas estão aumentando muito, devido ao crescimento do UFC. O interesse de grandes grupos de comunicação na cobertura do evento não só reflete essa tendência como irá colaborar para acelerar ainda mais esse crescimento.”
O Betboo também vê futuro nas apostas em UFC. “É justo dizer que o MMA é o segundo esporte mais popular do Brasil”, afirmou a empresa em um e-mail enviado para a VIP. “Isso deve-se ao fanatismo do brasileiro pelo esporte, mas também devemos dar crédito aos importantes investimentos feitos pelo UFC, ao crescimento do marketing no MMA, ao alto nível dos lutadores brasileiros e à grande exposição que o esporte está conseguindo na televisão.”


Expert em lutas
Dá, sim, para fazer dinheiro com apostas. Aos poucos, como se fosse uma bolsa de valores. E, por isso mesmo, é preciso entender os mecanismos delas e do esporte para não ter prejuízo. Apostar no UFC é um tanto mais complexo do que, por exemplo, apostar em cavalos. “Há mais variáveis e mais formas de vencer”, afirma o americano Bob Donaghy, ex-lutador, ex-juiz de MMA, consultor de carreira de promotores e atletas e colaborador de blogs, nos quais escreve sobre apostas. “Na luta de Junior dos Santos e Mir, por exemplo, havia 25 possibilidades que cobriam todos os prováveis resultados do combate (nocaute, finalização, empate, tudo isso em todos os cinco rounds e variações)”, diz. “E está tudo baseado nas odds.”

Para a chamada “luta do século”, entre Anderson Silva e Chael Sonnen, que aconteceu no dia 7 de julho também em Las Vegas, as bolsas de apostas da cidade estavam um pouco mais equilibradas do que as de Cigano, pagando +190 para o desafiante ao cinturão e -240 para o brasileiro. Isso quer dizer que quem apostou US$ 240 em Anderson acabou ganhando US$ 340. No Sporting­bet, as possibilidades de ganhos eram diferentes. Quem apostou R$ 100 em Anderson ganhou o valor multiplicado por 1,3, ou R$ 130. 

Quem empregou o mesmo dinheiro em Sonnen ganharia 3,25 o valor da aposta – ou R$ 325, caso o americano vencesse.

“Eu realmente acredito que você deve ser um estudioso do esporte para apostar nele”, afirma o jornalista A.J. Hof­­fman, do Examiner, especialista em MMA e responsável no site pelo UFC Bettor’s Guide (o “guia do apostador no UFC”). “Se eu estou apostando quantias significativas em uma luta, devo pesquisar sobre ambos os lutadores e ver como eles atuaram contra oponentes similares. Qualquer um pode dizer: ‘Jon Jones vai ganhar de Vladimir Matyushenko’, mas é necessário algum estudo para saber como fazer dinheiro com isso. Você pode apostar US$ 100 em Jones e ganhar mais 20. Ou você pode descobrir que ele irá nocautear o adversário aos 7min30 e ganhar US$ 100 com a mesma aposta.”

O jornalista conta que o segredo para as apostas em MMA é usar de conhecimentos para procurar por valor. Ele cita o exemplo da luta entre Joe Lauzon e Melvin Guillard, no UFC 126, em outubro de 2011. “Guillard estava em uma tendência de alta, mas é propenso a cometer erros contra lutadores que têm o jiu-jítsu bom. As bolsas apontavam Lauzon como o azarão a +400”, relembra A.J. “Eu vi a luta como um combate parelho, então senti que ganharia um bom valor com Lauzon.” Foi o que aconteceu: Lauzon venceu Guillard por finalização – um golpe de jiu-jítsu.

Apostas de risco não funcionam sempre, claro. “Achei que havia uma boa chance com Chad Mendes contra José Aldo [no UFC 142, no Rio, em janeiro de 2012], com +400. Ao mesmo tempo que sabia que Aldo era um lutador melhor, apostei basicamente em uma chance em cinco de que Mendes o levaria para o chão e venceria. Aquilo obviamente não funcionou.” José Aldo nocauteou Chad Mendes e A.J. perdeu dinheiro. 

Mas esta é a lição: risco zero só existe na primeira aposta online.

Dicas para apostar certo

Apostar é como investir na bolsa. É difícil ter lucros logo no início

Comece pelo método das progressões: efetue uma aposta e, se perder, aposte o dobro — e assim até ganhar. Separe o lucro e volte para a aposta base, começando de novo. Você só não vai recuperar as apostas e ganhar dinheiro se estiver em uma baita maré de azar
Faça um orçamento e nunca jogue mais do que pode
Limite sua aposta inicial a uma porcentagem de sua banca: ela nunca deve ser superior a 10% de quanto você tem para apostar
Só quando você crescer sua banca entre 25% e 30%, é hora de aumentar a aposta base
Geralmente apostar no favorito é a melhor coisa – mesmo que você ganhe menos
No entanto, nunca coloque muito dinheiro num favoritíssimo com uma cota muito baixa, porque os lucros são mínimos
Você tem de entender um mínimo sobre o esporte e, claro, manter-se bem informado. Sites especializados em MMA são ótimas fontes. O MMA Brasil, por exemplo, costuma dar prévias de todo evento do UFC, com as características dos atletas
Quando ganhar dinheiro, retire-o da conta – assim, você evita o erro de querer apostar tudo
Até pouco tempo atrás, apostar em brasileiros iniciantes era uma boa, porque, desconhecidos no exterior, sempre entravam como azarões. “O ‘talento brasileiro escondido’ provavelmente já ficou no passado. Muitos apostadores estrangeiros já estão mais atentos a eles”, diz A.J. Mas vale ainda ficar de olho nas promessas e verificar a quantas andam as bolsas
Marque um limite de perdas. Se chegar nele, pare por lá
Nunca aposte com o coração
Use diferentes sites de apostas. As cotas mudam muito

O glossário das apostas

Entenda um pouco mais sobre os jogos aprendendo seu vocabulário

Banker: termo para designar apostas em que a chance de êxito é muito alta
Bankroll (ou banca): é a quantia que se dispõe para fazer uma aposta
Bookie: site de apostas
Choker: quando uma aposta está praticamente ganha, mas acaba perdida
High Stake: aposta de valor alto
Juice Bet/Value Bet: aposta com odd alta e grande chance de acerto
Low Stake: aposta de valor baixo
Money Line: expressão que significa apostar na vitória
Múltiplas: várias apostas combinadas em uma só. O total de odds da aposta múltipla é o resultado da multiplicação das odds de todas as apostas simples
Odd: é a cota ou a cotação, a probabilidade oferecida para cada resultado. Pode ser decimal (1,5, o que significa que a aposta paga 1,5 vez o valor apostado), fracional (3/1, quer dizer que pagam-se três vezes o valor apostado) ou americana (+200, em que se ganham US$ 200 a cada 100 apostado, ou -200, em que é preciso apostar US$ 200 para ganhar 100)
Picks: são os palpites para determinada luta, com as explicações
Stake: montante apostado
Sure Bet: aposta certa
Tips: são picks sem explicações
Underdog: azarão

Por que jogos de azar são proibidos no país?
Tem uma primeira-dama carola por trás dessa proibição. Os jogos foram banidos no governo de Eurico Gaspar Dutra. Sua mulher, Carmela Leite Dutra, cujo apelido era Dona Santinha, era muito religiosa e achava que os cassinos eram antros do pecado. Uma série de reportagens no jornal O Globo daquele ano mostrou, pela primeira vez, fotografias de um cassino funcionando. O escândalo que o “inferno do jogo” causou, aliado ao pedido de Santinha para que o marido desse um jeito naquilo, fez com que o presidente baixasse o Decreto-Lei 9.215 em 30 de abril de 1946. Na época, mais de 70 cassinos funcionavam no país. 

Eles recebiam,além das apostas, shows de nomes como Carmen Miranda e Orlando Silva.

Onde apostar
Os melhores sites para brasileiros apostarem

Apostasonline: apostasonline.com.br
Betboo: br.betboo.com/sports
Betclic: br.betclic.com
Sportingbet: br.sportingbet.com

Fonte: Revista VIP de agosto de 2012 Por Cláudia de Castro Lima, de Las Vegas | Ilustração Bruno Algarve