Rondonópolis/MT,

Substância presente em produtos de higiene pode afetar músculos


O triclosan, um poderoso bactericida e fungicida presente em muitos produtos de higiene pessoal, de sabonetes líquidos a pastas de dente e desodorantes, pode ser mais nocivo do que benéfico para a saúde, segundo um novo estudo.

De acordo com cientistas americanos, que analisaram os efeitos do produto em ratos e peixes pequenos, este agente desinfetante, já suspeito de causar alterações no sistema endócrino, pode afetar dramaticamente a função muscular, particularmente a cardíaca.

O toxicólogo Isaac Pessah, professor da Universidade da Califórnia em Davis, e seus colegas submeteram ratos a doses de triclosan similares às que são expostos seres humanos no cotidiano e descobriram que os ratos apresentaram dificuldades na contração muscular.

"Ficamos surpresos com o grau de alteração da atividade muscular nos diversos órgãos, tanto no músculo cardíaco quanto em outros músculos", afirmou Bruce Hamock, um dos autores do estudo, publicado na revista americana Atas da Academia Nacional de Ciências (PNAS, na sigla em inglês).

O triclosan teria, de acordo com o estudo, um efeito depressivo "realmente espetacular" na função cardíaca dos ratos enquanto os peixes estudados mostraram uma redução significativa na capacidade de nadar depois de sete dias de exposição aos agentes bactericidas.

"Nos pacientes com insuficiência cardíaca, o triclosan poderia ter um impacto significativo com seu uso generalizado", afirmou Nipavan Chiamvimonvat, outro autor do estudo.

Nos últimos anos, outras pesquisas sugeriram que o triclosan, além de seu efeito interrompendo  a função da tiróide e dos hormônios reprodutivos, traz um risco maior de alergia e gera resistência a certos antibióticos.

Os pesquisadores se basearam na quantidade de tricosan com a qual um consumidor entraria em contato através do uso diário de produtos com essa substância, avaliando os efeitos que uma quantidade equivalente desse composto poderia causar em células de músculos estriados e do coração.

Mais prejudicial do que benéfico

Depois de aplicar o triclosan aos tecidos de ratinhos de laboratório, os cientistas utilizaram um estímulo nervoso para forçar a contração das células musculares, observando que a substância interage com as proteínas que atuam em seu funcionamento, fazendo com que a contração fosse muito mais lenta e fraca.

Segundo os pesquisadores, os ratos mostraram 18% menos força para agarrar objetos depois de apenas uma única dose de triclosan. Outro experimento, realizado com peixes, mostrou que após uma semana de exposição à substância esses animais passaram a nadar mais lentamente.

Os cientistas temem que pacientes cardíacos possam sofrer consequências catastróficas devido aos efeitos dessa substância sobre os tecidos musculares, ressaltando que o triclosan, além de ser encontrado na composição de sabonetes e produtos para higienizar as mãos, também pode ser encontrado em enxaguantes bucais, pastas de dentes e até em utensílios culinários.

Contaminante emergente

Seu uso tão disseminado fez com que ele atingisse níveis detectáveis em águas subterrâneas e organismos aquáticos, de peixes a algas, assim como na urina, sangue e leite humanos.

O triclosan está entre os compostos químicos detectados na água potável de 16 capitais brasileiras.

Fonte: Homem Corpus, Tecmundo, Diário da Saúde