Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Lime a banha visceral e ganhe saúde e um shape sarado


A banha visceral, que dá barriga até em corpo enxuto, aumenta o risco de doenças fatais. Lime-a e ganhe saúde e um shape sarado.

Ao contrário da gordura subcutânea (tipo de banha que fica sob a pele do corpo inteiro e aumenta visivelmente todas as suas medidas), a gordura visceral aparece mais quando você tira a camisa. Focada, é a causadora da famosa barriga de chope – volume rijo, abdome com aspecto estufado, que dá até em gente de pernas e braços trincados.
“Também chamada gordura abdominal, ela se acumula entre as vísceras intestinais, dentro delas, perto dos vasos sanguíneos e na parede deles”, explica Marcio Mancini, endocrinologista de São Paulo. É uma gordura fatal. Quem tem muito dela duplica a chance de morrer cedo, segundo estudo da Sociedade Americana de Câncer (EUA). “A gordura visceral atrapalha o funcionamento dos órgãos”, diz Tamara Mazaracki, nutróloga do Rio de Janeiro. “Fígado, coração, rins, pâncreas podem engordar até ficar insuficientes”, aponta Mancini. “Aí o corpo começa a acumular colesterol, triglicerídeos e toxinas diversas, o que também incentiva doenças crônicas como as cardiovasculares, o diabetes e o câncer”, indica Tamara. Mas calma, meu caro. Há boa notícia. A gordura visceral se esconde, porém é fácil acabar com ela. Para cada 10% da sua perda de peso total, você incinera 30% de gordura visceral. O ataque eficaz é simples: à base de boa alimentação e exercício. Siga nossa estratégia.

Você está armazenando gordura visceral?
Antes de tudo, responda a estas perguntas para descobrir mais sobre seu corpo:

1. Divida a medida da sua cintura pela medida do quadril. É maior que 0,9?
Sim Não
2. Você tem origem européia e uma cintura com mais de 94 cm de circunferência?
Sim Não
3. Você é descendente de indígenas e possui uma cintura com mais de 90 cm de circunferência?
Sim Não
4. Você é negro e sua cintura mede mais que 92 cm?
Sim Não
5. O tamanho da sua cintura é maior que a metade de sua altura?
Sim Não
6. O número da sua calça é 46 ou mais?
Sim Não

Resultado Se você respondeu “sim” a alguma questão, está propenso a ter excesso de gordura visceral. Fique ligado!

Alimentação antipança

Conheça os vilões Ingerir calorias em excesso é a principal causa da formação, ou do aumento, do estoque de gordura visceral. Abusar de carboidratos refinados também agrava o problema. Eles possuem alto índice glicêmico: a glicose (açúcar que é fonte de energia do corpo) que esses alimentos contêm cai na sua corrente sanguínea rapidamente. Se você não gastar toda essa energia, o que sobra pode virar gordura visceral. Exemplos dessa modalidade de carboidrato? Pães, massas, doces, petiscos como batatas fritas e biscoitinhos, refrigerantes. Passar da conta nas biritas com muita frequência é outra coisa que não convém. “Ao ser metabolizado, o excesso de álcool produz um pico de insulina [hormônio que atua no metabolismo de açúcar] no organismo. Aí, pode cair muito o nível de glicose no sangue e bater aquela fome incontrolável: lá vai você beliscar no bar e mandar mais calorias para dentro…”, explica Tamara.

Vá nessa tática de ataque Relax: você não deve limar os drinques da vida, nem as delícias feitas com carboidratos. “Para reduzir o armazenamento de gordura secreta, componha sua dieta diária (seja quantas calorias ela tiver) de 40% de carboidratos complexos (aqueles de baixo índice glicêmico) e fibras, 30% de gorduras e 30% de proteínas”, indica Tamara. Mas não precisa seguir essa proporção em todas as refeições do dia: uma pode ser mais rica em proteínas e outra, em gorduras e carboidratos. Exemplos de cardápios diários que contemplam esses valores? Tá na mão – dá para você comer muito bem enquanto despacha gordura visceral! Inspire-se.

15% De sua energia diária (as calorias que você consome em 24 horas) podem vir de laticínios (como leite e iogurte) e ovos, que tal? Segundo estudo no Journal of Nutrition (EUA), as pessoas que contemplaram esse percentual perderam mais gordura visceral. 

Menu parceiro

Café 1 copo (240 ml) de suco de maracujá batido com 1 colher (sopa) de linhaça (sem açúcar – prefira adoçante de estévia) + 2 ovos mexidos com 1 colher (café) de manteiga + 2 fatias de peito de peru + 1 torrada integral + 1 xícara de café com leite.
Lanche 1 abacate pequeno (tipo avocado) ou 1 vitamina de abacate sem açúcar – 1 copo de leite semidesnatado batido com 3 colheres (sopa) de abacate e, se quiser, adoçante.
Almoço 1 prato grande** de salada de alface, rúcula, tomate e palmito + 2 colheres (sopa) de tempero (um mix de azeite, vinagre e shoyo) + 1 concha de feijão + 2 colheres (sopa) de arroz integral + brócolis no vapor com azeite à vontade + 1 filé grande (200 g) de peixe.
Lanche 2 fatias de queijo mussarela ou minas + 1 torrada integral + 1 copo de mate.
Jantar 1 prato fundo de sopa de legumes com carne (músculo) + abobrinha e berinjela grelhadas com azeite e à vontade.
Lanche 1 copo de leite integral batido com 1 colher (sopa) de whey protein e 1 colher (sopa) de sementes de chia.

Treino antipança
De 2 a 3 vezes por semana, faça este plano  e incinere gordura visceral

1. Sequência intervaladaFaça tiros de corrida ou reme (como na foto) com vontade por 20 ou 30 segundos. Descanse de 20 a 90 segundos. Isso é uma série. Repita de 4 a 8 vezes, conforme seu condicionamento.  10 minutos

2. Supercircuito com carga Pegue um peso que você levante confortavelmente 15 vezes. Realize 10 repetições de levantamento terra, seguidas de 10 repetições de cada um destes exercícios: desenvolvimento, agachamento, remada inclinada (como na foto) e avanço. Descanse 90 segundos e execute o circuito mais 3 vezes.  30 minutos

3. Balanço de kettlebell e flexão Faça 20 balanços com as duas mãos segurando o kettlebell (como na foto). Em seguida, execute 10 flexões de braço. Depois, 20 balanços e 9 flexões, 20 balanços e 8 flexões… A cada série, vá reduzindo uma flexão até chegar a zero. 20 minutos


Fonte: Revista Men’s Health