Rondonópolis/MT,

Dente amarelado: causas e tratamento para clarear seu sorriso amarelo


Sorrir é tão bom, não é?! Faz-nos sentir bem e faz com que as pessoas a nossa volta se sintam bem. Um sorriso também pode ser a peça chave na beleza de uma pessoa. E quem não quer ter um sorriso bonito e branquinho?

Clarear os dentes é algo muito popular nos dias de hoje. É até engraçado, quando vejo uma foto ou um filme antigo acabo reparando muito nos dentes das pessoas, no quanto eles eram amarelados, nas produções atuais é muito raro ver um dente amarelo, todos tem dentes branquinhos.

Os dentes podem sofrer alterações na sua cor devido a fatores externos ou internos.

Os fatores externos, geralmente, manchas superficiais nos dentes causadas pela ingestão exagerada de alimentos e substâncias que contenham corantes fortes.

Essas manchas não são motivo de grande preocupação para o dentista, pois são de fácil remoção através de uma profilaxia (limpeza dental profissional).

A situação se complica quando existem irregularidades no esmalte, restaurações defeituosas, dentina exposta, etc. Assim os pigmentos tornam-se mais profundos e de difícil remoção, obrigando o dentista a aplicar técnicas mais radicais como, por exemplo, o polimento dental com pastas abrasivas e/ou raspagem da coroa e raiz dos dentes afetados.

As descolorações internas tem os pigmentos incorporados na intimidade da estrutura dental. São profundas e necessitam do tratamento específico de Clareamento Dental. Podem ser adquiridas durante a vida ou ser congênitas, ou seja, aparecerem na fase de formação dos dentes.

Meus dentes podem ser clareados?
Sim. Qualquer pessoa pode ter seus dentes clareados, desde que eles estejam íntegros, sem muitas restaurações.

Como funciona o clareamento dental?
As moléculas dos géis oxidantes (liberadores de oxigênio) penetram na intimidade do esmalte e da dentina, liberando oxigênio que, por sua vez, "quebra" as moléculas dos pigmentos causadores das manchas.

Como posso clarear meus dentes?

Os dentes podem ser clareados através de géis ou pastas oxidantes (liberadores de oxigênio) de duas maneiras:
1. No consultório: o dentista isola os dentes (com um lençol de borracha) para proteger a gengiva e aplica um agente oxidante forte.
2. Em casa (doméstico): o paciente, sob a orientação do dentista, leva um gel oxidante fraco, para usar diariamente em casa. O clareamento doméstico é mais seguro e eficaz, pode resolver todos os casos e é o mais utilizado.

Posso fazer sozinho ou preciso ir ao dentista?
Não se recomenda clarear os dentes sem orientação profissional. Seja no consultório seja em casa, sempre deve haver monitoramento do dentista.

Os produtos usados no clareamento são seguros à saúde geral?
Sim. Como outros produtos e medicamentos usados na Medicina e Odontologia, se usados corretamente conforme orientação, os produtos usados no clareamento não promovem nenhum prejuízo à saúde geral.

A mídia divulgou que o clareamento doméstico poderia potencializar o aparecimento do câncer. É verdade?
Essa informação não tem fundamento. Tanto que a FDA (Food and Drug Administration) e a ADA (American Dental Association) aprovam o uso de peróxidos em cremes dentais, que são usados indiscriminadamente pela população.
Essas entidades também não desaprovam o uso de clareadores dentais, desde que supervisionado por dentistas.

Eles provocam danos à gengiva?
Não, desde que o paciente faça tratamento supervisionado e não use produtos vendidos pela TV ou em supermercados.
O dentista confecciona uma moldeira individualizada que cobrirá somente a superfície dental, evitando, assim, que o agente clareador tenha contato direto e contínuo com a gengiva.
Qualquer lesão e sensibilidade devem ser imediatamente comunicadas ao dentista.

O dente clareado fica enfraquecido?
Não. A estrutura dental não é afetada.

O clareamento altera as restaurações já existentes?
Não. Mas o paciente precisa saber que talvez tenha de trocar ou retocar as restaurações antigas: uma vez que as restaurações não sofrem ação dos clareadores, parecerão mais escuras frente aos dentes clareados, causando desarmonia estética.

Posso fazer clareamento em qualquer idade?
Sim. Não há contra-indicação específica quanto à idade. A partir dos 10 anos, é aceitável.

Durante o clareamento, o que devo e não devo fazer?

Deve fazer
1. Seguir as orientações do dentista.
2. Retirar o dispositivo de clareamento 1 hora antes das refeições e reiniciar 1 hora após.
3. Observar os dentes diariamente no espelho, monitorando o progresso do clareamento.
4. Guardar o dispositivo, para o caso de necessitar de manutenção.

Não deve fazer
1. Fumar durante o tratamento.
2. Tomar café, chá, Coca-Cola em excesso.
3. Escovar os dentes logo após retirar o dispositivo.
4. Emprestar o produto para outras pessoas.

Quanto tempo dura o tratamento doméstico?
Dura de 7 a 10 dias, usando-se durante as noites. Pode haver variações a depender do grau de escurecimento e de quanto se deseja clarear.

O dente clareado pode escurecer novamente?
Sim. Mas nunca como era antes. Após 1 a 2 anos, pode haver a necessidade de uma manutenção, que é feita em 2 ou 3 noites.

Quais as contra-indicações do clareamento doméstico?
Por precaução, deve-se evitar o tratamento em gestantes e lactantes.

Clareamento Dental

Na sociedade atual, consciente da importância de uma boa aparência, apresentar-se com um belo e contagioso sorriso tem sido um fator preponderante nas relações sociais e profissionais das pessoas.
Na estética do sorriso, dentes claros, e porque não dizer “branquinhos”, torna-se um ponto fundamental, para quem está em busca do sorriso perfeito.
Quando por uma causa isolada ou a conjunção de vários fatores, este sorriso clarinho e jovial não está acontecendo, ou seja, está mal na foto, entra em cena o profissional especializado em estética bucal.
Este especialista lançará mão de suas habilidades técnicas e da tecnologia disponível e promoverá as modificações necessárias e possíveis no sorriso de cada paciente.

Causas das alterações de cor

Os fatores que levam à descoloração dental podem ser classificados basicamente em dois tipos: intrínsecos (internos) e extrínsecos (externos). Entenda melhor no quadro abaixo

Fatores intrínsecos: Cáries, Tratamento de Canal, má formação dos dentes, uso de tetraciclina, fluorose, traumatismo, idade e fatores genéticos;

Fatores extrínsecos: Fumo, café, placa bacteriana, bebidas com corantes e chás escuros.

Métodos usados para obter o clareamento dental

Clareamento doméstico noturno – O paciente é orientado pelo profissional e com um aparelho especificamente construído para as suas arcadas associado ao agente clareador executará o processo clareador por duas semanas em casa enquanto dorme.

Clareamento à Laser – É executado no consultório com supervisão do profissional, podendo ser associado ou não ao método anterior. Tem a vantagem de maior rapidez e conforto para o paciente.

Facetas laminadas estéticas – Podem ser em porcelana ou resina fotopolimerizáveis. Estão indicadas, quando os métodos mais conservadores não resolvem o problema, ou quando se quer além de clarear mudar a forma e tamanho dos dentes.

Este último método é considerado o recurso infalível, sendo muito utilizado para criar os famosos sorrisos “capa de revista”.

É muito importante ressaltar que cada paciente deve passar por uma avaliação profissional criteriosa, para definir quais as causas das suas alterações dentais e qual o método mais indicado para o seu caso.

Como as alterações obtidas com o tratamento podem ser irreversíveis, é importante que o paciente se informe sobre o profissional que vai tratá-lo e só inicie o tratamento quando tiver total confiança no mesmo e no tipo de tratamento proposto.

Fonte: Tem tudo Novidades por Roberto Santos, Prodent, Sitemedico, Gatariska