Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Coreanos tomam vinho de cocô para curar doenças


Eles acreditam que a bebida cura fraturas ósseas e todo tipo de doença — menos, é claro, o mau hálito. Se um dia rolar de você ir para a Coréia do Sul e, de repente, um coreano perguntar se você quer algo chamado “tsongsul” (guarde este nome), faça a Amy e diga “no, no, no”. Balançar a cabeça efusivamente em sinal de reprovação também é recomendado.


Tsongsul, caro ocidental, é uma bebida que os coreanos produzem misturando soju — um álcool destilado de grãos — com um composto nojento formado por fezes de galinha, fezes de cachorro, de gato ou, na falta de todos estes já citados, cocô humano mesmo.


O pessoal do site japonês RocketNews24 ficou intrigado quando soube dessa história e foi até lá para descobrir se era verdade ou apenas mais uma lenda urbana pra zombar dos hábitos higiênicos do povo sul-coreano.


O repórter foi até Jinju, uma cidade da província de Gyeongsang, e ligou para o contato que ficou de arrumar a iguaria para ele.


O traficante de vinho de cocô atendeu prontamente e marcou data, hora e local de entrega.


Não dá pra saber se existe alguma lei coreana que proíba a venda de bebidas feita a base de cocô, mas o fato é que a transação foi feita com o maior cuidado.


Quem quer comprar tsongsul nunca vai encontrar a bebida no mercado, por exemplo.


É preciso comprar a bebida no mercado negro — ou marrom, se for o caso.


Os coreanos acreditam que o tsongsul é uma espécie de remédio, capaz de curar fraturas nos ossos e todos e qualquer tipo de doença.


A gente brincou aqui e disse que a bebida não deve curar mau hálito, mas vale dizer que a reportagem do RocketNews24 jura que a cachaça de cocô não tem o menor cheiro de excremento. Aliás, dizem eles, a bebida não tem cheiro de nada.


E aí? Você tomaria o vinho de cocô? Você pode até não botar fé, mas os coreanos botam fezes!

Fonte: R7 Notícias
Fotos: Reprodução/RocketNews24