Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Maquiagem de qualidade ruim pode causar espinhas, ressecar a pele e fechar os poros


A maquiagem, originalmente destinada para efeito cosmético de embelezamento ou disfarce de marcas, já faz parte do dia a dia da mulher, incorporada aos seus hábitos e parte indispensável da apresentação pessoal. Por isso, se aproveitar dela para também melhorar a saúde da pele é o que está em alta no momento.

Se você quer ficar bonita também quando lavar o rosto, existem no mercado diversos produtos, que além do efeito corretivo de maquiagem, tratam a pele, funcionam como proteção solar, controlam a oleosidade, possuem ação anti-idade e hidratam. “É importante que os produtos sejam de qualidade, de preferência de marcas testadas dermatologicamente e principalmente adequadas ao tipo de pele do paciente”, explica a dermatologista Carolina Marçon, que orienta sobre o uso.

“Indivíduos que apresentam pele oleosa devem ter cuidado na escolha dos produtos, procurando sempre por cosméticos livres de óleo, à base de géis ou loções fluidas. Maquiagem adequada ao tipo de pele e de qualidade pode trazer muitos benefícios à pele, sendo que, a recíproca também é válida, se o cosmético for inadequado ao tipo de pele do paciente, pode provocar espinhas, obstruir os poros ou mesmo ressecar a pele”.

Os produtos que anunciam benefícios à saúde apresentam substâncias específicas acopladas às suas fórmulas. Além dos pigmentos destinados à maquiagem em si, possuem substâncias direcionadas ao tratamento da pele. Por exemplo, bases com ácido salicílico para controle da oleosidade e redução da acne; bases com substâncias que atuam na proteção solar, com ácido hialurônico, vitamina C e derivados do ácido retinóico para reverter os sinais do envelhecimento; e batons com proteção solar, hidratantes e substâncias anti-aging.

“A principal contra-indicação é alergia ou hipersensibilidade aos componentes da fórmula. É importante passar pela avaliação de um dermatologista para que o mesmo indique o produto mais adequado ao seu tipo de pele, evitando reações indesejáveis”, alerta, ao lembrar que, independente do tipo de maquiagem, nunca se deve dormir ela no rosto, o que obstrui os poros, predispondo ao aparecimento de cravos e espinhas, além de alterar a regeneração celular e nutrição tecidual.

Entenda os produtos

Maquiagem hidratante – 
São uma boa opção para mulheres que possuem a pele seca e descamativa. Geralmente apresentam em sua fórmula substâncias como dimeticone, alfa-hidróxi-ácidos, silicone volátil e vitamina E. Alguns desses produtos também contêm princípios com ação anti-aging, como a vitamina C, o ácido-hialurônico e o retinaldeído. “A hidratação adequada da pele, mantém sua função de barreira, tornando-a mais resistente aos sinais do tempo”, indica Carolina.

Proteção solar – Bases, tonalizantes e pós compactos são confiáveis, desde que contenham filtros solares com fatores de proteção solar adequados e de boa qualidade (submetidos a testes dermatológicos). “O ideal é que utilizemos FPS 30, reaplicando a cada 2 horas, sempre que transpirarmos demais ou após sairmos da água da praia ou piscina. É importante também atentar para a proteção contra a radiação UVA, que não causa queimaduras, mas é a principal responsável pelo envelhecimento cutâneo, além de poder causar câncer de pele”, alerta a médica. Os produtos que contém este tipo de proteção vêm com a sigla PPD, que deve apresentar valor acima de 10. Os protetores com cor proporcionam barreira física contra as radiações UV e luz visível, semelhante à observada com o uso das substâncias óxido de zinco e dióxido de titânio, presentes em filtros físicos. Essa proteção extra é interessante em dermatoses como o melasma, em que a pele é hipereativa e pigmenta com facilidade.

BB Creams – Eles estão na moda. Os BB Creams (Blemish Balm Cream) são dermocosméticos que possuem multifuncionalidade e são muito interessantes pela praticidade que proporcionam. “Ele ganhou fama por possuir propriedades de primer, filtro solar, hidratante e de uma base mais leve. Porém, ganha ainda mais pontos pelas suas características de tratamento, pois o produto foi criado originalmente na Alemanha como um regenerador, calmante e protetor para peles agredidas por peelings químicos profundos ou a laser, e que também disfarçava os efeitos do tratamento com uma leve cobertura”, detalha a dermatologista Carolina Marçon. 

Fonte: iTodas