Rondonópolis/MT,

Amamentação: 10 mitos e verdades sobre o tema


Amamentação é um dos maiores atos de amor de mãe para filho. É uma ligação única, início de um grande vínculo maternal. Além de ser a melhor e a mais completa alimentação para o bebê, é um ato natural e fisiológico.

O leite materno é a alimentação ideal para o bebê, e amamentar a criança até os seis meses de idade está entre as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Depois disso, a mamãe pode complementar a amamentação com outros alimentos e mantê-la  até os dois anos de idade do filho.

Esse assunto é pauta de vários questionamentos no universo feminino. A amamentação está rodeada de mitos e verdades que deixam muitas mães de primeira viagem, confusas sobre o que fazer. Diante dessa questão, conversamos com a especialista da Sociedade Brasileira de Pediatra Dra. Raquel Quiles que esclarece alguns mitos e verdades sobre a amamentação.

1 – Mamadeira e chupeta interferem no aleitamento?
Sim, os bicos de chupetas e mamadeiras aumentam o risco de desmame, principalmente se dados precocemente (nos primeiros meses de amamentação), porque o jeito da sucção ao seio é completamente diferente da sucção neles. Pode ocorrer de o bebê rejeitar o seio materno por ter se acostumado a outro bico, apesar da mãe ter bastante leite. Mesmo depois do desmame a recomendação é que não se utilizem chupetas e mamadeiras, pois esses produtos prejudicam o desenvolvimento da arcada dentária e o processo de deglutição, assim sendo, conforme a criança for largando o seio materno, pode fazer a transição com um copo com bico.

2 – Prótese de silicone prejudica a qualidade do leite?
Com as técnicas atuais de colocação de próteses mamárias, geralmente não, mas dependendo da técnica pode atrapalhar a amamentação por interferir na quantidade e na saída/retirada do leite, mas não na qualidade dele.

3 – E mamoplastia redutora? (redução das mamas)
Pode atrapalhar a amamentação por interferir na quantidade e na saída/retirada do leite.

 4 – Canjica e cerveja preta estimulam a produção do leite?
A mãe que está amamentando deve tomar bastante líquidos (pelo menos 1 litro por dia), para garantir uma boa produção de leite. Não há comprovação científica de que determinados líquidos possam aumentar o leite, então, a mãe pode ingerir o que mais gostar ou preferir. Alcoólicos são contra-indicados durante a amamentação, assim como o tabagismo, porque podem passar para o leite substâncias prejudiciais.

5 – O leite materno pode ser congelado?
Sim, pode. O frasco de leite ordenhado deve ser imediatamente guardado na geladeira, no congelador ou no freezer. O leite cru (não pasteurizado) pode ser conservado em geladeira por até 12 horas, e nofreezer ou no congelador por até 15 dias.

6 – Estresse faz o leite secar?
Pode fazer, pois é um estímulo negativo à amamentação: o medo, a dor, o stress, são fatores que aumentam a adrenalina no sangue materno e esta faz com que se diminua e estímulo para produção do leite materno.

7 – A alimentação da mãe reflete no leite?
A mulher que amamenta deve beber bastante líquidos ao longo do dia e se alimentar bem. A qualidade da alimentação materna deve visar a sua saúde e o seu bem estar, sendo o leite materno, consequência. O leite materno apresenta composição semelhante para todas as mulheres do mundo, apesar das surpreendentes diferenças alimentares entre elas, apenas as com desnutrição grave têm seu leite afetado em quantidade e qualidade. É claro que os exageros devem ser evitados, bem como as bebidas alcoólicas e o tabagismo.

8 – Existe uma posição ideal para amamentar?
Para uma boa e eficiente amamentação deve haver uma boa “pega” do bebê ao seio materno e para isso, uma posição confortável e relaxada da mãe. O bebê deve estar com roupas adequadas, de preferência com braços e pernas livres, com corpo voltado para a mãe e cabeça alinhada com o corpo. As mamas devem estar expostas e a mãe deve segurar a mama em forma de “C” (dedo polegar na parte superior e os outros 4 dedos na inferior) com cuidado para deixar a aréola livre e para não fazer forma de “tesoura”. Existem sinais para verificarmos se houve uma boa “pega”:

- A aréola foi em grande parte ou, quase toda, abocanhada (não deixar o bebê pegar só o mamilo, pois machuca o seio materno e não sai leite! O leite está “guardado” na aréola)
- O queixo do bebê está tocando o seio
- A boca do bebê está bem aberta e seu lábio inferior está voltado para fora
- A aréola está mais visível acima da boca do que a baixo

 9 – Quando a mãe produz muito leite e quer doar pode interferir na amamentação do filho?
Não, o estímulo principal para produção de leite é a sua saída ou retirada, se está sobrando, a tendência é que se continue produzindo abundantemente. Inclusive, a retirada do leite pode ajudar a melhorar o desconforto de mamas muito ingurgitadas e facilitar a pega do filho ao seio.

10 – Pegar sol nos seios é benéfico à saúde?
O tratamento para acelerar a cicatrização de lesões mamilares com banho de sol, atualmente não tem sido mais recomendado, pois sabemos hoje em dia que a manutenção da hidratação dos tecidos machucados é importante para uma melhor recuperação, podendo-se passar o próprio leite materno em fissuras que, por ventura, tenham ocorrido. Mas neste caso é importante verificar a pega do bebê ao seio materno, que se adequada, não deve machucar a mãe. É preciso cautela na recomendação de cremes, óleos ou loções, pois eles podem causar alergias, ou ainda, afetar a amamentação.

Fonte: Bolsa de Bebê