Rondonópolis/MT,

Que falta eu sinto do Orkut!

Uma das maiores redes sociais de todos os tempos foi esquecida por todos. Por quê? “Me adiciona no Facebook” é uma frase que tem feito bastante sentido no mundo das redes sociais nos últimos tempos, mas isso já foi bem diferente. Cerca de cinco ou seis anos atrás, o grande nome nesse segmento — que já foi chamado de “sites de relacionamentos” — era o Orkut. Isso mesmo, aquela rede social com joguinhos como Colheita Feliz e depoimentos constrangedores.

Hoje, o Orkut está praticamente morto. Respira com a ajuda de aparelhos, mas quase ninguém utiliza os serviços. A própria Google — empresa responsável por ele — tenta forçar os usuários a partirem para o Google+. Pode parece que ninguém se importa com o Orkut, mas a verdade é bem diferente. Todos sentem muitas saudades dele... Ou do que ele foi um dia... Lá no passado remoto!

Estímulos ao poder de decisão

Imagine a seguinte situação: um homem cria um perfil numa famosa rede social e quer mostrar para todos que tirou algumas fotos em sua última viagem para Araraquara. Hoje em dia, o que ele fez? “COLOCA TODAS AS FOTOS QUE ENCONTRAR, INCLUINDO AS BORRADAS E AS SEM ILUMINAÇÃO”, é a resposta que se adéqua à realidade atual. Isso é bom? Claro que não.


Nos áureos e saudosos tempos do Orkut, era necessário escolher apenas 12 (doze, doze, DOZE) fotografias para serem adicionadas ao álbum. Com isso, os usuários eram obrigados a raciocinarem muito, escolherem com cautela e também a aprenderem que não se pode ter tudo na vida — sim, o Orkut era uma preparação para a vida adulta... Era mais do que um site na internet.

E não era só isso... O Orkut também nos fazia ver quem eram os nossos verdadeiros e dedicados amigos. Qualquer pessoa pode fazer um perfil nas redes sociais atualmente, mas no Orkut era preciso ter convite. E quem é que poderia convidar você para participar do serviço? Só mesmo um amigo do peito — não aquele cara chato da sua sala, que preferiria passar os convites para as meninas da oitava série.

Uma geração de conhecedores de si

Quem é você? Será que você sabe responder isso? É pouco provável, porque a internet atual nos faz pensar que não temos certeza de nada — coisa dos Illuminati? Duvidar não é uma decisão sábia —, nada mesmo. “Mas, Tecmundo, por que isso me faria ter saudades do Orkut?”, pergunta o jovem aprendiz, que ainda não conseguiuskills suficientes para sair da Terra Média.


Ora, jovem hobbit sem conhecimento prévio... O Orkut formava cidadãos com opinião própria e muita expressão. “Gostou? Pega senha! Me odeia? Entra na fila! Quer um pedaço do meu pudim? Vai ficar querendo”... Somente os mais bravos e destemidos eram capazes de colocar algo parecido com isso em suas descrições. Isso sem falar nas incríveis pessoas que não tinham medo de julgamentos e diziam: “Minhas comunidades me descrevem.”

Quer ainda mais provas de que os “Quem sou eu” eram muito melhores do que qualquer bio? Pois nós temos uma muito interessante, que vai surgir em forma de pergunta. Depois que o Orkut deixou de ser a rede social mais usada no mundo, você viu alguma prova de amizade ou amor tão intensa quanto “Ooooiiiieeeeeeee.... to invadinduu o orkuti do Pee pra dizeh ki eu amuu eliiiii!?”.

Depoimentos: muito melhor que Inbox

O Facebook tem chat e o Twitter tem mensagens diretas. Mas somente o Orkut colocava as amizades à prova durante o tempo todo. As mensagens mais tranquilas podiam ser trocadas pelos recados (scraps) normalmente, mas aquelas conversas entre melhores amigos só podiam ser feitas por meio dos depoimentos (testimonials). E eles sempre começavam com aquela famosa frase: “POR FAVOR NÃO ACEITA”.


Amigos de verdade levavam isso em consideração e respondiam rapidamente. Amigos de verdade sabiam que aquelas informações sigilosas estavam sendo escondidas por algum motivo. Amigos de verdade respeitavam a ordem sagrada do “Não aceita”. E as pessoas que não merecem ouvir a palavra amizade? Elas aceitavam aquelas mensagens e ainda chamavam todos os outros para ver.

Hoje em dia, as mensagens privadas não oferecem qualquer risco para os emissores. Não é tão divertido e não nos prova nada. Saudades do Orkut, não é mesmo?  Mas é claro que esses são apenas alguns dos exemplos de elementos do Orkut que jamais serão superados por outras redes sociais. Confira agora mais alguns itens que farão falta para sempre:

  • GIFs animados de “Feliz Aniversário”;
  • Gritar para o amigo: “Entra no meu Orkut e vê se tem scrap”;
  • GIFs animados de “Feliz Natal”;
  • Comunidades e enquetes furadas;
  • GIFs animados de “Melhore dessa doença”;
  • Convites para o Orkut ouro;
  • GIFs animados de “Dia dos namorados”;
  • “As fotos da festa ficaram ótimas.exe”;
  • GIFs animados da sua tia;
  • Jogos nas comunidades;
  • GIFs animados de “Feliz Ano-Novo”.
Fonte: Tecmundo

Foto de capa: temas! Sentimos falta de temas (Fonte da imagem: Reprodução/Orkut)