Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Conheça a disfunção endotelial

Se seus vasos sanguíneos forem impedidos de dilatar, seu coração pode falir. Conheça a doença que detona suas veias e derrote-a! Motorista algum gosta das pessoas que ficam no banco ao lado – ou no de trás–dando palpite na pilotagem. Mas, neste caso, preste atenção aos comentários: faremos uma viagem pela estrada vascular do seu organismo. Em geral, essa trip rola sem problemas, com seu fluxo sanguíneo correndo bem. Você monitora sua pressão e seu nível de colesterol para evitar engarrafamentos – se pintar um resultado preocupante, você tem tempo para se livrar do congestionamento ou encontrar um médico que ajude nisso. A cena assustadora é quando alguns motoristas com ótima pressão arterial e teor ideal de colesterol ruim (LDL), por exemplo, chegam, de repente e inexplicavelmente, a uma parada total.

Os cientistas deram um nome a esse perigo oculto na estrada: disfunção endotelial. É uma doença em que o revestimento dos vasos sanguíneos (o endotélio) não dilata de forma adequada e impede o sangue de fluir livremente. Foi descoberta em 1986 e decorre de um conjunto de alterações (causadas por maus hábitos de vida, como alimentação desbalanceada, principalmente) nos mecanismos que regulam a dilatação dos vasos. Somente em alguns casos a disfunção endotelial provoca hipertensão, segundo Cidio Halperin, cardiologista de Porto Alegre e parceiro da organização Arrhythmia Alliance.  Por isso, apenas a medição da pressão não serve para detectar a doença.

Este pode parecer um bom momento para entrar em pânico, mas não faça isso, meu caro. Continue lendo esta reportagem, siga nosso plano e sempre tenha uma estrada livre pela frente – ainda que você venha a encontrar um quebra-molas ocasional. Aqui, veja como identificar a disfunção endotelial e combatê-la – ou tomar as medidas preventivas.

Flagre os indícios
A disfunção endotelial é como um ninja da dissimulação. “Muitas vezes, a doença está ali mesmo na ausência de sintomas de problemas cardíacos, como colesterol, pressão ou triglicérides altos”, afirma Vincent Bufalino, médico diretor de cardiologia no Centro Médico Advocate (EUA). Ainda assim, estes poucos indicadores podem revelar que há uma assassina nas sombras.

 Disfunção erétil
Sim, uma disfunção pode levar à outra. “A endotelial (uma das precursoras de cardiopatias, isto é, patologias que acometem o coração) normalmente afeta primeiro o fluxo sanguíneo da cintura para baixo”, explica Robert Kloner, professor de medicina cardiovascular na Universidade do Sul da Califórnia (EUA). Se as artérias que abastecem seu pênis não dilatam adequadamente, você não consegue ter ereção. Os vasos que fornecem sangue para ele são, naturalmente, muito mais estreitos do que os que alimentam o coração. “Isso significa que mesmo um leve encolhimento deles pode causar um grave impacto”, diz Kloner.

 Diabetes
Os milhões de células que formam seu endotélio possuem espécies de pequenas antenas que se projetam para dentro da corrente sanguínea e avaliam como tudo está fluindo. Problemas aparecem quando há excesso de glicose (açúcar) no sangue: moléculas dela podem se acumular sobre os sensores do endotélio, diminuindo a capacidade deles de detecção. Esses sensores são como chefes de logística na entrega de oxigênio feita pelo sangue às células dos tecidos. Se eles não conseguem perceber como anda esse processo, podem comprometer a reatividade vascular: vasos não dilatam como deveriam e, em consequência, não deixam o sangue transportar boa quantidade de oxigênio aos seus órgãos.

 Apneia do sono
São as pausas na respiração durante o sono, porque vias aéreas estreitam ou ficam bloqueadas ou frouxas por segundos enquanto você dorme. De acordo com estudo realizado na Noruega, pessoas que sofrem apneia do sono possuem maior risco de desenvolver disfunção endotelial, tenham elas excesso de peso ou não. Dois motivos possíveis: (1) inflamação persistente em tecidos das veias e (2) sobrecarga de adrenalina (hormônio que contrai os vasos sanguíneos) liberada quando os indivíduos com apneia acordam repentinamente à noite.

CORRIDA INTERVALADA MELHORA SUA CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA COM MAIS EFICÁCIA QUE EXERCÍCIO AERÓBICO CONTÍNUO

Diagnostique o problema

Se você tiver um dos problemas que leu ao lado, procure seu médico e faça o teste para detecção de disfunção endotelial. Não é tão simples quanto checar o colesterol, mas também não é como uma colonoscopia. Exige um equipamento chamado EndoPAT. Primeiro, sensores ligados às pontas dos seus dedos monitoram seu fluxo sanguíneo normal. Depois, a principal artéria do seu braço é apertada durante 5 minutos por uma braçadeira. Quando ela é retirada, os sensores medem a mudança na quantidade de sangue bombeada a cada batida do coração, um indicador da capacidade de dilatação dos seus vasos. Um computador controla esse teste, o nível de perícia do técnico não afeta o resultado. Isso torna o procedimento excepcionalmente confiável, segundo pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA). “O EndoPAT, já disponível no Brasil, é uma técnica não invasiva que permite estabelecer o diagnóstico de disfunção entotelial com alta sensibilidade”, afirma Mario Maranhão, professor de cardiologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

PREVINA E COMBATA A DOENÇA
Acrescente à sua lista de coisas a fazer as seguintes táticas para prevenir e enfrentar a disfunção endotelial.
Sim, mande ver nelas mesmo que você não sofra da doença. Pode ter certeza, seu corpo não vai reclamar.

 Pança
Quanto maior a barriga, mais estreitos os vasos sanguíneos.
De acordo com pesquisas da Clínica Mayo (EUA), um aumentode peso de 4,1 kg já pode desencadear a disfunção endotelial. A boa notícia: perder a mesma quantidade de quilos ajuda a reverter a situação. Uma sugestão diferente para conseguir isso? Organize uma disputa entre amigos e/ou familiares que estão com sobrepeso. Em um estudo da Universidade Brown (EUA), as pessoas que criaram equipes e competiram para emagrecer, malhar e caminhar com maior frequência queimaram em média 4,5% do peso corporal. A rixa auxilia tanto quanto a camaradagem. Muitos dos indivíduos que mais secaram estavam nas mesmas equipes. Escolha parceiros com objetivos e motivação semelhantes aos seus – vocês lutarão por uma meta comum, o que fortalece a gana de todos. E se ofereça para ser capitão do time. Os pesquisadores também revelaram que os líderes dos grupos limaram mais banha que os outros integrantes.

 Sedentarismo
Livre-se dele apostando em corridas intervaladas. Além de ajudarem você a secar o shape com grande eficiência, elas melhoram a circulação sanguínea de forma mais significativa que exercícios aeróbicos contínuos (sem pausas nem  grandes alternâncias de velocidade), segundo descoberta publicada no Journal of Strength and Conditioning Research (EUA). Experimente o plano usado no estudo. Aquecimento: 10 minutos de caminhada. Exercício intervalado: corra em alta intensidade por 4 minutos e faça 3 minutos de recuperação ativa (descanse caminhando). Número de séries: 4. Finalização: ande por 5 minutos.

 Gordura demais
Você vê um apetitoso prato de torresmo, mas seu endotélio vê um inimigo cruel. “O excesso de ácidos graxos saturados [tipo de gordura] é percebido pelo organismo como algo anormal e as células do sistema imunológico tentam eliminá-lo”, diz Mansoor Amiji, presidente do departamento de ciências farmacêuticas da Universidade Northeastern (EUA). “Então, essas células provocam mais inflamação e aumentam o estrago.” Antes de pegar qualquer comida empacotada da prateleira no supermercado, verifique o rótulo e faça umas contas rápidas. Multiplique as gramas de gordura saturada por 9 (1 g dela tem 9 kcal). Divida o resultado pelo total de calorias do alimento. Se a gordura saturada representar mais de 0,1, devolva o pacote à gôndola (no boxe abaixo, veja mais sobre a relação da gordura e a saúde das suas artérias).

 Fumódromos
Segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia (EUA), apenas estar por 30 minutos em um cômodo com fumaça de cigarro pode incentivar a disfunção endotelial em você. “Cerca de 30% dos casos de infarto do miocárdio, derrame cerebral ou câncer ocorrem em fumantes passivos”, diz Mario Maranhão, consultor da MH.

 Energéticos
Algumas dessas bebidas podem abrir seus olhos, mas também fechar artérias. Cientistas australianos afirmam que tomar um único energético sem açúcar pode deixar o sangue mais viscoso e estreitar os vasos. Os estudiosos especulam que componentes como a glucoronolactona (tipo de adoçante) podem ser culpados. Se seu pique precisa de um empurrão em forma líquida, prefira bebidas com guaraná e gengibre, estimulantes naturais. Chocolates com grande teor de cacau também deixam você ligado e podem fazer bem aos vasos sanguíneos. Em estudo brasileiro, a ingestão de uma dose diária de chocolate amargo (cerca de 30 g, ou quatro quadradinhos) com 70% de cacau melhorou significativamente a função endotelial das pessoas após quatro semanas.

Quando a gordura ataca
Eis o que acontece com seus vasos sanguíneos entre o excesso de banha
Por Emily Mitchell
Segundo estudo da Universidade de Cincinnati (EUA), a gordura perivascular (que reveste os vasos) pode facilitar uma cardiopatia. A ingestão exagerada de gordura pode fazer a perivascular liberar compostos inflamatórios em excesso e facilitar uma doença cardiovascular. Não deixe os dias em que você sai da dieta virarem semanas fora da dieta. Passar 15 dias comendo porcaria pode ser o primeiro passo para desencadear um ataque da gordura.


Fonte: Revista Men’s Health