Rondonópolis/MT,

Copa do Mundo no Brasil: corrupção repercute lá fora

Quatro fatos tristes e chocantes sobre a corrupção da Copa do Mundo no Brasil repercutidos lá fora. A Associated Press, a mais antiga e maior agência de notícias do mundo, levantou um relatório interessante sobre o evento esportivo de maior audiência que acontecerá em menos de um mês em nosso país.

O relatório é tão assustador que repercutiu bastante lá fora e uma das páginas a divulgar a situação, um blog do Washington Post, preparou uma lista com alguns fatos chocantes sobre a Copa do Mundo do Brasil.

Confira:

1 – Um dos estádios mais caros do mundo tem um futuro sombrio
O estádio Mané Garrincha, localizado em Brasília, custou quase 2 bilhões de reais em recursos públicos para a construção, o que o torna o segundo estádio mais caro da história, ficando atrás apenas do inglês Wembley Stadium, que teve um custo de aproximadamente 2.7 bilhões. O orçamento deveria ser de aproximadamente 660 milhões apenas, mas foi praticamente triplicado. Ah, mas talvez seja um investimento para o time de futebol da cidade de Brasília, certo? Não, pois a cidade não possui um grande time de futebol.


2 – A discrepância de preços é absolutamente ridícula
Relatórios de auditoria apontavam que os valores do transporte das arquibancadas pré-fabricadas para o estádio de Brasília eram de aproximadamente 10 mil reais. Mas o consórcio cobrava do governo mais de 3 milhões, segundo a AP. Isso é mais de 300 vezes o custo original.

3 – Pelo menos os investigadores federais têm emprego garantido
A Copa do Mundo ainda nem começou e já existe pelo menos uma dúzia de investigações federais separadas para os gastos do evento, de acordo com a AP. Você acha muito? E se eu disser que a agência também reportou que 40% dos parlamentares brasileiros têm casos criminais pendentes contra eles? Para nós, brasileiros, parece normal, pois já estamos acostumados com políticos corruptos por todos os lados, mas para eles isso não é nada normal (e para nós também não deveria ser)!

4 – Alguns brasileiros não estão nada animados em sediar a Copa do Mundo
“Isso é um monumento de tristeza nacional e desperdício”, disse o segurança Paulo Rodrigues à AP sobre o estádio Mané Garrincha. “Eu não sou contra a Copa, mas estou frustrado com os gastos e a corrupção que todos nós sabemos que ela envolve. Quando os políticos constroem uma estrada, mesmo que haja propinas, pelo menos no final temos uma estrada. Com este estádio, não temos nada.”


Fonte: Washingtonpost, Tudointeressante( por  Felipe Brandão)