Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Qual o brinquedo preferido pelos cachorros? Descubra aqui

Afinal, porque o seu cachorrinho prefere a bolinha velha ao brinquedo novo? Descubra quais os brinquedos preferidos pelos cães na hora da diversão. Eis a característica universal que transforma todos os cães nos animais preferidos da maioria das pessoas: a brincadeira! Dos mais velhinhos aos filhotes, não há cãozinho que resista à diversão que algumas atividades consideradas simples podem motivar. E melhor ainda se elas vierem acompanhadas de brinquedos - objetos que, além de entreterem os bichinhos, evitam que eles descontem a ansiedade no controle remoto da televisão, no pé da mesa ou em outras peças de uso doméstico que acabam sendo roídas ou destruídas. São tantas opções de brinquedos disponíveis no mercado, que a dúvida sobre qual levar para casa persiste.

Algum modelo pode ser perigoso para a saúde do bichinho? E, ainda, o que faz o seu cachorrinho preferir uma simples bolinha de borracha àquele brinquedo super elaborado? O veterinário Adriano Baldaia deu algumas dicas para não errar na hora de escolher o objeto ideal que será xodó do seu cão em diversas brincadeiras.

CONHEÇA A PERSONALIDADE DO SEU CÃO ANTES DE COMPRAR O BRINQUEDO

O brincar é uma atitude natural dos cachorros mesmo após a fase adulta. Não importa a raça, a espécie ou o porte de animal: eles serão eternas crianças enquanto seus donos se dispuserem a brincar com eles. É fundamental, portanto, que os bichinhos tenham sempre brinquedos à disposição para terem como se distrair nos momentos em que não tiverem companhia. Porém, antes de comprar o primeiro objeto colorido que encontrar no pet shop, é válido levar em consideração a personalidade do seu bichinho. 
Apesar de a brincadeira ser uma atividade querida por todos os cães, eles não são iguais. Cada um tem estilo, preferências e personalidade. Assim, são as características físicas e psicológicas da sua mascote que vão fazer com que ele prefira um brinquedo em prol de outro - e você só vai descobrir isso testando várias opções. Experimente alguns tipos diferentes de brinquedo com o seu cão antes mesmo de comprá-los e veja com qual ele mais se identifica.

BOLINHAS
Pense rápido: algum cachorro que você conhece não tem uma bolinha sequer? Esse é um brinquedo praticamente obrigatório na vida de qualquer cãozinho! Justamente por serem tão populares, existem inúmeros tipos de bolas nos mercados que satisfazem todos os estilos e tamanhos de cães: de tênis, de borracha, brilhantes, furadas, maleáveis, entre outros.
Vale ter uma atenção extra, porém, ao material com o qual é feito a bolinha: “deve-se notar a consistência da bola”, alertou o veterinário Adriano Baldaia, da Clínica Iemev. “Existem bolas que são grandes e não conseguiriam ser ingeridas integralmente, mas que o animal pode roer e começar a soltar alguns pedaços” completou o médico de animais. Outro item a se levar em consideração na hora de escolher bolinha é o tamanho. As bolas de tênis são as de dimensão ideal tanto para cães pequenos quanto para os grandes, mas é aconselhável não deixar o animal com o objeto sem alguma supervisão.

DISCOS E FRISBEES
Não são poucos os cachorros que adoram a brincadeira de ir buscar os objetos jogados pelos donos. Além das bolinhas, outros brinquedos, como os discos, são usados nesse jogo. Devido ao seu formato, o disco é ainda mais eficaz nesse tipo de brincadeira porque possibilita uma variação na velocidade, na direção e na altura do lançamento. Eles podem ser feitos de materiais mais leves ou densos, como plástico, borracha e outros.

BICHOS DE PELÚCIA
Os cãezinhos se divertem com os bichinhos de pelúcia! Por serem macios e terem um formato único, eles acabam se tornando o brinquedo favorito dos cães que passam muito tempo sozinhos ou dos cachorros novinhos que choram à noite (os animais tendem a achar que os bichos de pelúcia são filhotes ou presas). É preciso, porém, ter muita atenção com esse tipo de brinquedo, segundo o veterinário Adriano: “o problema do bichinho de pelúcia é que, se o animal acabar roendo o brinquedo, aquela espuma pode sair e ele vai engolir”.
Ele alerta também que, no caso de cadelinhas com algum desajuste psicológico, a presença do bichinho pode acabar piorando a situação. “Em cadelas já adultas, a presença do bicho de pelúcia pode perpetuar uma gravidez psicológica. Ela faz daquele bicho um filho”, esclareceu o veterinário. A melhor alternativa, portanto, é ficar sempre atento quando seu cãozinho estiver brincando com algum brinquedo de pelúcia.

BRINQUEDOS COM CORDAS
Brinquedos feitos de corda entrelaçados com pedaços de plástico são bastante comuns. Geralmente eles são usados em brincadeiras de “cabo de guerra”, jogos de busca ou, simplesmente, artimanhas para os cães exercerem a mastigação (e pouparem a destruição de objetos da casa). Essa estimulação dos dentes, aliás, pode ser bastante benéfica para a saúde do animal, uma vez que age de maneira similar a uma escovação de dentes. Porém para o veterinário Adriano Baldaia, esse tipo de brinquedo ainda não é a melhor alternativa para os cães: “a princípio, deve-se evitar brinquedos que soltem peças e fios porque o cachorro pode se engasgar”, alertou. “E se soltar algum fiapo de linha, será um corpo estranho dentro do animal”, completou ele.

BRINQUEDOS QUE FAZEM BARULHO
Assim como todo cachorro tem ou teve uma bolinha, a grande maioria já possuiu ou possui algum brinquedinho bem barulhento. Na hora da empolgação, é comum que os donos levem para casa algum objeto que faça barulho quando pressionado e depois se arrependa da compra. Mas aí, tarde demais: o cãozinho já se apegou ao brinquedo.
Antes de pensar em sumir com o xodó do seu bichinho de uma vez por todas, é bom saber que os brinquedos barulhentos podem ser uma boa opção para cães que passam muito tempo sozinhos. Eles ficam interessados e animados com os barulhinhos estridentes e acabam passando horas entretidos com a brincadeira, o que diminui a sensação de solidão.

MORDEDORES DE BORRACHA OU LÁTEX
Mordedores são as melhores opções para as fases em que a dentição dos cãezinhos está em desenvolvimento. É justamente nessa época em que o índice de móveis e objetos pessoais destruídos pelos bichos de estimação alcança altos níveis nas casas de quem possui mascotes de quatro patas. Para evitar que seu cãozinho roa ou extermine suas coisas, ofereça mordedores feitos de borracha ou látex a ele. Segundo o veterinário Adriano Baldaia, os brinquedos maciços como mordedores redondos são os mais seguros para os cães, de um modo geral, justamente por não terem peças pequenas que possam se soltar.

COMEDOR-BRINQUEDO, “KONG” OU CUBO MÁGICO
Esse é o tipo de brinquedo que, além de entreter, estimula a inteligência dos cães. Os comedores-brinquedo ou “cubos mágicos” nada mais são que brinquedos feitos de borracha ou plástico com pequenas aberturas. Eles são vendidos em vários formatos e tamanhos e, a depender da maneira pelas quais são virados, os objetos vão soltando quantidades variadas de ração. Esse tipo de brinquedo é capaz de entreter os cães por horas (até mesmo os mais ansiosos e hiperativos), pois, além de estimular a mente, são diferentes e oferecem uma diversão sem igual às mascotes.

OSSOS FLEXÍVEIS
Existem no mercado osso de nylon ou que mesclam pedaços de osso moído à fibra sintética. Econômicos e duráveis, esses são brinquedos de excelente qualidade justamente por não desgastarem os dentes de maneira excessiva e prejudicial aos cães quando comparados aos ossos naturais - que são mais duros, podendo deteriorar e até mesmo quebrar os dentes dos cães (além de durarem menos tempo). Alguns desses ossos podem prevenir até mesmo o acúmulo de tártaro. Como o nylon não é digerido, esse tipo de brinquedo não apresenta risco de intoxicação e também não desregula a dieta do cão.


Todas as fotos: © Shutterstock