Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Cão trabalhador: veja 12 profissões exercidas por cães

Esta poderia ser uma lista sobre as profissões mais exigentes do mundo. Poderia ser sobre as profissões mais ingratas do mundo, ou sobre as profissões mais mal remuneradas do mundo. Mas nós vamos falar mesmo é das profissões mais comuns para… cachorros!

Segundo o guru especialista em treinamento animal Cesar Milan, todo cão deveria ter um trabalho para se sentir útil dentro de sua matilha. E muitos cães são treinados para exercer funções que vão muito além de carregar a própria coleira no passeio ou procurar a bolinha.

Hoje, trazemos  uma lista das 12 profissões mais bem executadas por cães.

1. Farejador
Algumas raças de cães, como labradores, golden retreivers e pastores podem chegar a ter até 200 milhões de células olfativas – contra reles 5 milhões dos humanos. Por isso, eles são a opção número 1 quando o trabalho envolve encontrar drogas, bombas, armas escondidas, ou pessoas sequestradas ou desaparecidas.

2. Guarda
Um cão bem treinado pode ser mais eficiente do que o mais moderno sistema de câmeras e alarmes para proteger sua casa ou seu local de trabalho (não é à toa que a Pedra Filosofal era guardada por um cão de três cabeças em Hogwarts). Mas é fundamental que ele seja mesmo bem treinado. Do contrário, o cão será um poço de energia acumulada e difícil de controlar.

3. Atleta
Como a gente, os cachorros também têm várias modalidades de esportes em que eles competem. Os dois exemplos mais famosos são as corridas e o agility. Nas primeiras, os cães são colocados em uma pista e têm que correr atrás de um coelho de mentira que mostra o caminho. Já o agility é uma competição em que os cães devem passar por vários obstáculos no menor tempo possível. É trabalho. Mas ninguém pode negar que há uma grande quantidade de diversão envolvida.


4. Miss
Cachorros de raça também podem ser modelos profissionais. Todos os anos, o Kennel Club promove uma exibição de cães que tem o objetivo de escolher o cão mais bonito de acordo com as características da sua raça. Mas só isso não basta, também é preciso querer a paz mundial ter bom comportamento.

5. Ator
Não, eu não estou falando da Priscila da TV Colosso. Estou falando de Pal, o rough collie que interpretou a cadela Lassie na TV nas décadas de 1950 a 1970. Estou falando também de Rin-Tin-Tin, que estrelou um programa de TV com seu nome nas décadas de 1920 e 1930, e de Chris, o gigantesco São Bernardo que interpretou Beethoven nas telas do cinema (e da Sessão da Tarde). Os cães passam por um treinamento rigoroso para obedecerem às orientações dos diretores e não revirarem o set de cabeça para baixo. Em 2008, os cães atores foram homenageados pela Disney na simpática animação “Bolt”.

6. Cuidador
Alguns cães exercem funções muito nobres. Eles acompanham pessoas com alguma necessidade especial e se tornam extensões de seus corpos. Cães-guia são os olhos de pessoas com deficiência visual; outros são os ouvidos de deficientes auditivos. Mas também há os que acompanham pessoas com epilepsia e são treinados para ajudá-los em caso de necessidade. A lista de serviços prestada pelos cães de assistência é enorme – ao contrário da quantidade de cães disponíveis para fazer esse tipo de serviço.

7. Terapeuta
Pessoas que precisam passar por longos períodos de tratamento – como crianças com síndromes graves, pacientes de câncer ou idosos, cuja vida, muitas vezes, se resume a um complexo tratamento – costumam ser expostas a altos índices de estresse. Para aliviar toda a tensão, entram em cena os cães terapeutas, que têm a função de fazer essas pessoas se sentirem melhor. Para ser um terapeuta, tudo que o cão precisa é ser super calmo e gostar de receber muito carinho.

8. Salva-vidas
Alguns cães adoram água. É o caso dos labradores, golden retrievers e dos terranovas. Por serem grandes e robustos, quando bem treinados, eles se transformam em ótimos salva-vidas. Quando percebem que alguém está se afogando – cães são ótimos leitores de linguagem corporal, então isso é mamão-com-açúcar para eles -, eles se jogam na água, o agarram com suas enormes bocas e os levam até a orla, mas sem machucar. Eles também sabem reconhecer um banhista desacordado e sabem como lidar com esses casos.

9. Pastor
Alguns cães têm um forte instinto de reunir a matilha e manter todo mundo em ordem. Esses cães são os pastores, e os cães da família dos collies costumam ter essa característica bem desenvolvida. Os cães pastores são responsáveis por reunir o gado nas fazendas e levar o rebanho de volta para o curral. 

10. Puxadores de trenó
Nos rincões mais frios do planeta, tipo o Polo Norte, os meios de locomoção são bem diferentes dos que encontramos por aqui. Um dos transportes polares são os trenós puxados por cães. Esses empregados são tão dedicados, que são requisitados para levar cargas preciosas, como medicamentos.

11. GPS de trufas
As trufas são cogumelos raríssimos que só nascem de setembro a dezembro em algumas regiões específicas da Europa e não podem ser cultivados. Mas a maior peculiaridade é que elas nascem a mais ou menos 40 cm de profundidade, debaixo da terra. O quilo de trufas brancas pode chegar a custar até R$ 20 mil.
Antigamente, eram os porcos que tinham a capacidade para encontrar, pelo olfato, esses diamantes de comer. Mas os porcos – que não são bobos – também se alimentam de trufas, o que gerava uma verdadeira batalha entre o camponês e o animal para ver quem ficava com a iguaria. Assim, os homens começaram a treinar cães farejadores para localizar as trufas. Eles trocam a trufa por um petisco e todo mundo fica feliz.

12. Caçadores
Alguns cães ajudam seus donos a encontrar suas caças no meio do mato e a buscar as presas já abatidas. Eles são treinados para levar a caça aos humanos, resistindo à tentação de tirar uma lasquinha daquela carne fresquinha que eles adoram. As raças mais usadas para essa tarefa são os das famílias de hounds e terriers.
Não fique com pena quando vir um cão trabalhando. Na natureza, cada cão de uma matilha tem uma função e exerce uma tarefa. Assim, eles gostam de se sentir úteis e acabam encarando tudo isso como uma grande brincadeira – principalmente se essa trabalheira toda for paga em petiscos e cafunés na orelha.


Fonte: Superinteressante por Raquel Sodré