Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Nos anos 80 e 90, tudo era permitido no Brasil

Nos anos 80 e 90 era permitido, à mídia, no Brasil exibir imagens de crianças fumando, apresentadoras seminuas e presidenciáveis de armas na mão.

1. Podia fazer um chocolate para crianças que imitava cigarro — e estampar uma criança “fumando” na caixinha.
Reprodução / Via coisasdocesdavida.com
Os cigarrinhos de chocolate Pan eram um sucesso nos anos 80. Só em 1996 a galera percebeu que talvez fosse meio perturbador, sem falar na má influência, ter uma criança “fumando” na embalagem. Aí o doce passou a ser vendido como “rolinhos de chocolate”.

2. Podia apresentar programa infantil com este figurino.
Reprodução / Via pop.blog.br
Antes de estrear na Globo, em 1986, Xuxa apresentava o “Clube da Criança” bem à vontade na TV Manchete.

3. Podia anunciar um debate na eleição para presidente colocando uma arma na mão de cada presidenciável.
Reprodução / Via sbtpedia.com.br
O SBT publicou este anúncio de página inteira nos principais jornais. Além de chamar para o debate entre Lula x Collor, em 1989, ainda tiraram um sarrinho da própria emissora, que à época disputava palmo a palmo a liderança de audiência com a Globo.

4. Podia fazer pôster de assistentes de palco de programa infantil sem camisa.
Reprodução / Via show-maravilha.blogspot.com.br
Os Marotos eram os ajudantes da Mara no “Show Maravilha”.

5. Podia botar duas crianças seminuas montadas numa moto para vender jeans.
Reprodução / Via propagandasdegibi.wordpress.com
6. Podia botar uma criança + uma mulher nuas numa propaganda de perfume.
Reprodução / Via youtube.com

E, de quebra, podia passar muita, MAS MUITA Seiva de Alfazema. Assista ao comercial completo aqui:

7. Podia fazer uma propaganda com 15 segundos de uma criança irritante apenas repetindo “eu tenho, você não tem”.

8. Podia ilustrar a capa de um disco com um bebê de fio dental.
Reprodução / Via produto.mercadolivre.com.br
O fio dental foi desenhado sobre a foto do bebê que ilustra a capa do “Carnaval dos Baixinhos”, da Xuxa, lançado em 1988. Note que o bebê menino tem uma folhinha de parreira que desafia as leis da perspectiva.

9. Podia pular carnaval sem calcinha (e sem tapa-sexo) na TV.
Arquivo Pessoal/Enoli Lara
Em 1989, a modelo Enoli Lara foi a primeira mulher a desfilar nua no sambódromocarioca. Ela saiu pela União da Ilha.

E a televisão ainda dava close na ppk. CUIDADO, IMAGENS NSFW.

10. Podia dublar músicas pintado assim.
SBT / Via youtube.com

Veja o Pablo, dublador oficial do “Qual É a Música” do Silvio Santos, em toda sua glória.

11. Podia sair na Playboy com 17 anos.
Reprodução
Se a Luciana Vendramini nasceu em dezembro de 1970 e foi capa da edição de dezembro de 1987, é só fazer as contas.

12. Podia cantar esse tipo de música em programa infantil.
TV Manchete / Via youtube.com

Os Cascavellettes foram ao “Clube da Criança”, da Angélica, na TV Manchete, e fizeram essa apresentação muito adequada para a faixa etária do público:

13. Podia lançar uma banda cujo único hit era uma música de apenas dois versos: “seu pipi no meu popô/ seu popô no meu pipi”
Reprodução / Via youtube.com
O Vestidos no Espaço, na verdade, era formado por membros dos Titãs, Paula Toller, Jorge Mautner e o produtor Liminha. Lançaram um compacto em 1988, com “Pipi Popô”.

Ouça esta pérola do cancioneiro nacional aqui.


14. Podia sair na contracapa do disco infantil com o que parece ser um isqueiro na meia.
Reprodução / Via produto.mercadolivre.com.br

E essa cara.
Reprodução
Tudo isso na contracapa de “A Banda do Bozo”, disquinho de 1986.

15. E podia fazer uma capa de disco assim:
Reprodução / Via produto.mercadolivre.com.br
“Me Faz um Carinho” foi gravado em 1988 por ele mesmo, Gilberto Barros.