Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Roubo de animais de estimação: dicas de segurança

Infelizmente cães e gatos estão sendo roubados, inclusive com pedidos de resgate para devolver o animal. Talvez você já tenha ouvido falar sobre roubo de cachorro ou de animais de estimação em geral. É mais comum do que se imagina. Em São Paulo há até quem saia para passear com os cachorros levando objetos de valor e, assim, em caso de assalto, entrega celular e dinheiro para, quem sabe, poder ficar com o animalzinho. Não é fácil. E o jeito acaba sendo o cidadão tomar medidas de precaução, pois todo cuidado é pouco.

Segundo dados do IBGE, os lares brasileiros contam com 74 milhões de animais de estimação, sendo 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos.

Aproveitando-se desses números, a criminalidade tem se voltado para os animais domésticos.

A ADT, maior empresa de monitoramento de alarme do Brasil, elaborou algumas medidas que devem ser levadas em consideração para a segurança do seu bichano. Veja a seguir.

1) Coloque grades ou telas de proteção nas janelas e varandas para evitar que seu pet vá para a rua. Não deixe seu animal doméstico sozinho na área frontal da residência, isso pode despertar interesse de bandidos;

2) Tente não sair para passear com o pet durante a noite, madrugada ou início da manhã, quando as ruas estão vazias. Esses são os horários favoritos dos assaltantes;

3) Coloque a coleira no bicho ainda dentro de casa; Se ele sair sem coleira, não o perca de vista;

4) Ao sair para passear com o animal, opte por andar no sentido contrário do fluxo de veículos. Dessa forma, é mais fácil notar alguma atitude suspeita por bandidos; Se achar que há criminosos por perto, pegue o pet no colo e ande para um ambiente contra o perigo imediatamente;

5) Grave seu número residencial e de seu celular na coleira do animal. Na pior hipótese, isso poderá ajudar na localização do pet;

6) Enquanto você faz compras, não deixe seu animal sozinho dentro do carro;

7) Se seu pet for roubado, registre, imediatamente, um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima. Divulgue fotos do bichinho em suas redes sociais e espalhe cartazes nas ruas da cidade. É importante não oferecer recompensa, pois o dono está sujeito a trotes ou pode se tornar vítima de falso sequestro;

8) Soluções tecnológicas, como mini rastreador via satélite acoplado na coleira ou microchip inserido de forma subcutânea no dorso do animal, são opções para rastrear o animal.

Fontes: ADT, Bidu, Ndonline

Ilustração: Ndonline