Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Os doces benefícios do mel


Você já deve ter ouvido falar nos benefícios do mel, quantas vezes você já não escutou sua avó ou mesmo sua mãe te indicar esse alimento para quando você está meio gripado ou com outro probleminha de saúde? Então, elas estão totalmente certas, pois o mel é um alimento energético de muita qualidade.

Mel é um produto doce, fluido, de cor dourada escura, produzido por vários tipos de abelhas a partir do néctar das flores ou de outras secreções vegetais. As plantas das quais o néctar é coletado determinam o sabor e a cor do mel: da acácia, da tília e do trevo produz-se um mel claro e doce; da laranjeira, do rosmaninho e da alfazema, um mel com perfume característico; e das regiões de floresta, um mel geralmente escuro.

O néctar se transforma em mel pela inversão de sua sacarose em levulose (frutose) e dextrose (glicose) e pela remoção da umidade excessiva. O mel é armazenado na colméia em favos, que são camadas duplas de células hexagonais feitas de cera secretada pelas abelhas operárias. No inverno, o mel serve como alimento para as larvas e outros membros da colônia. O favo, cheio de mel, é comumente vendido pelos apicultores como iguaria. Mastigar o favo de mel é excelente para o tratamento da sinusite e rinite.

O mel é um excelente energético, bactericida, anti-séptico, anti-reumático, vasodilatador, diurético, digestivo, hiperglicêmico, tonificante, antiespasmódico, sedativo, vermífugo, entre outros. Grande aliado no tratamento de problemas pulmonares, da garganta, do coração e da visão. Também tonifica e rejuvenesce a pele e os músculos.

Levemente ácido, o mel contém entre 13% e 21% de água, possui propriedades anti-sépticas e é usado no tratamento de queimaduras e ferimentos. O mel torna o organismo mais resistente, prevenindo-o da gripe e de outras doenças causadas por vírus e bactérias. Além disso, o mel é cicatrizante. Por ser um dos açúcares mais facilmente assimiláveis, é muito usado, e mais recomendado, no preparo de doces e remédios. O mel é ainda melhor tolerado pelos diabéticos do que o açúcar de cana, porque 40% do mel é frutose, o açúcar das frutas, bem menos prejudicial aos diabéticos.

Consumo do mel:

Por ser um alimento nobre o mel deve ser consumido diariamente.
O  consumo diário de mel, conforme comprovado cientificamente, provoca o aumento da resistência do  organismo a uma série de enfermidades.
A dose ideal é uma colher de sopa por dia de mel puro e  de  preferência pela manhã.   No entanto, pode também ser consumido a noite com  leite morno, chás e outras preferências de caráter individual. Neste caso, além de calmante (sedativo), auxilia o bom funcionamento intestinal.

Crianças com menos de 1 ano não podem consumir mel:

O problema de dar mel ao bebê é que pode haver esporos da bactéria Clostridium botulinum, que provoca o botulismo intestinal. Não importa a marca ou a procedência do mel, o perigo sempre existe.

Isso porque o botulismo intestinal só afeta crianças que ainda não têm a flora intestinal completamente desenvolvida e pessoas que tenham algum tipo de distúrbio relacionado a essa flora. Fora essas exceções o resto da população é imune ao bacilo.

Própolis:

A própolis (resina vegetal coletada pelas operárias) é um eterno "antibiótico natural", um grande "achado", na cura de várias doenças. Devido a sua forte ação antimicrobiana, as pessoas com problemas respiratórios e alérgicos, são as que mais a utilizam. A própolis tem também ação redutora na pressão arterial e produz um efeito calmante.

Muito utilizada para tratamentos dentários, a própolis atua como uma proteção no esmalte dos dentes, bem como um grande analgésico. Diluída em água e com seu uso feito através de bochechos, ela promove a prevenção de cáries, reduzindo hemorragias das gengivites e proporcionando ajuda na remoção da placa bacteriana.

Pólen:

É um   alimento de alto valor  nutritivo, possui alta concentração de proteínas, vitaminas, hormônios e minerais.
 
É usado para combater o esgotamento físico e mental, baixa a tensão arterial, regula as funções gástricas etc.
 
É coletado pelas abelhas diretamente dos estames da flor, para alimentação das larvas jovens.
 
Na coleta ocorre também a polinização das plantas, tarefa da qual as abelhas se incumbem indiretamente, mas com  uma eficácia que surpreende qualquer agricultor com a multiplicação  da safra dos mais variados produtos.

Geléia Real:

É uma substância natural, secretada pelas abelhas jovens. É composta de proteínas, carboidratos,  hormônios, enzimas, lipídios, substâncias  minerais, fatores vitais específicos, e substâncias biocatalisadoras  nos processos de regeneração das células.
 
As abelhas utilizam-na na alimentação das larvas, mas principalmente como alimento da rainha.
 
De constituição semelhante ao pólen, é usada pelo homem como estimulante, para combater os  mais variados tipos de doenças, desde problemas das vias respiratórias, até úlcera, tumores e reumatismo.

Apitoxina (veneno das abelhas):

Em grandes quantidades é letal para  o homem, mas é também um medicamento muito eficaz na cura de diversos males como, por exemplo: artrite, reumatismo e problemas circulatórios entre outros.

Cera:

É uma substancia secretada pelas  abelhas a partir de mel e pólen serve para a construção de favos na colméia. São necessários aproximadamente de 4 kg de néctar para que se tenha 1 kg de cera.
 
Para o homem tem aplicação na produção de velas, impermeabilizantes, cosméticos, serve de base para certos remédios, além de outros produtos industriais.

Como saber se o mel é puro?

A cristalização do mel é uma das garantias de sua pureza.
 
A cristalização não  modifica suas propriedades,  podendo o mel ser  ingerido mesmo cristalizado. Suas vitaminas e  enzimas permanecem intactas.

Para descritalização do mel é  preciso adotar algumas precauções a fim de não alterar suas  propriedades, tais como:  não colocar diretamente ao fogo e sim colocar em  banho-maria, não deixando a água ultrapassar a  temperatura de 42 C. Como o mel é sensível a luz o mesmo pode também ser exposto ao sol para descritalizar, mas deve ser protegido da luz solar direta, de forma a receber apenas o calor.

Um teste simples para verificar a pureza do mel é colocar uma colher de chá de mel em um pouco d'água misturar e adicionar 2 gotas de iodo se mudar de cor (escurecer) o mel não é puro.

Quanto à  fluidez da "bolha" de ar em mel envazado, não é indicativo de que o mesmo seja puro.  No entanto, ao se armazenar o mel o pote deve estar sempre bem fechado a fim de que não perca o seu agradável aroma e guardado em local seco ou com baixa umidade.
 
Não é aconselhável guardar o mel em geladeira.

Fonte: Apiário Morada dos Rios e Portal EmDiv