Rondonópolis/MT,

O famoso óleo de coco

Hoje vou falar deste óleo que ficou famoso depois da reportagem no Globo Repórter há umas semanas. Infelizmente as pessoas acreditam na informação se a mesma é passada na televisão ou emissora famosa. No dia seguinte a reportagem farmácias e lojas de produtos naturais tiveram suas vendas aumentadas deste óleo prometendo melhoras em muitos aspectos e o mais importante deles, o emagrecimento.

Para falar deste óleo é preciso falar um pouco do emagrecimento. Muitos pacientes chegam os consultórios desejando uma perda de peso quase que milagrosa ou pelo menos bem rápida. O importante, a saber, e nunca esquecer é que o ganho de peso é contínuo, leva um determinado tempo dependendo do indivíduo e suas células começam a se programarem para aumentar ainda mais o estoque de gordura. O ganho de peso é uma soma de vários fatores dentre eles:


1 – Aumento no consumo de calorias em detrimento do gasto das mesmas;

2 – Sedentarismo
3 – Alimentação sem horários. Ficar mais de 3 horas sem comer;
4 – Alto consumo de carboidratos simples como pães, bolos, biscoitos, massas, tortas, salgadinhos, chips, refrigerante, suco em pó, barra de cereal com chocolate, doces, guloseimas e por ai vai;
5 – Baixo consumo de frutas, verduras, legumes, fibras;
6 – Consumo de bebidas alcoólicas;
7 – Dietas restritivas

E muito mais! Para entender um pouco melhor, quando se inicia um estilo de vida sedentário, consumindo alimentos inadequados, com vários conservantes, corantes, adoçantes, excesso de sódio, glutamato monossódico e outros há várias alterações endócrinas no seu corpo fazendo com que haja uma mudança no apetite, saciedade, ganho de peso, aparecimento de sinais e sintomas de doenças. Estas alterações vindas destes hábitos somam a produção de inflamação no seu corpo e é esta frase que você deve ter sempre a mente: Uma pessoa inflamada não consegue perder peso ou melhorar a sua vida.


Mas por que estou falando de inflamação? Voltemos ao óleo de coco. Este óleo tem em sua composição 92% de gordura saturada na forma de TCM. Este é um tipo de gordura utilizada em hospitais para melhora de pacientes porque tem uma rápida absorção sem conversão de estoque em gordura.


Infelizmente  pessoas que estão acima do peso, tem este nível de inflamação mais elevado,nos sedentários este tipo de gordura saturada faz muito mais mal. Ao invés do indivíduo perder peso há um ganho do mesmo porque estas gorduras são um dos fatores mais relevantes no aumento da inflamação e resistência a insulina. 

A resistência a insulina é um processo no qual a insulina não consegue agir nas células e colocar o açúcar dentro delas. Isso faz com que haja um aumento do peso pelo maior consumo de açúcares, carboidratos e calorias emitidas por aumento no sinal da fome. A soma no consumo de alimentos ricos em gordura em alguém que não deva ingerir pode até mesmo aumentar a predisposição a doenças como diabetes, infartos, AVC, dislipidemia (aumento do colesterol e outras gorduras no sangue). Ou seja, este óleo aumenta os níveis de inflamação em algumas pessoas e a orientação generalizada tem repercussão individual.


Este óleo de coco deve ser consumido com orientação individual, ou seja, depois de consultar com o nutricionista. Há casos específicos e para isso é preciso saber se você deve ou não consumir.


O óleo também é rico em ácido caprílico, substância interessante para eliminar fungos do corpo e com isso processos como candidíase, micose, caspas. Favorece a melhora da disbiose. Ele pode reduzir o colesterol total e o LDL (gordura ruim). Mas ressaltando novamente, é preciso saber se no seu caso ele é interessante!


Ele está sendo comercializado na forma de líquido ou cápsulas. Não é interessante consumir em cápsulas visto que ele pode ser introduzido na alimentação. Pode ser colocado em saladas e sucos. É comum este óleo ficar mais endurecido em temperatura ambiente, mas se isso ocorrer basta colocar em banho maria que ele volta ao normal.


Outro fator importante é que ele deve ser consumido na forma virgem que tem seus maiores benefícios.


A mensagem que eu sempre digo: Um alimento pode ser um remédio para um e veneno para o outro! Procure a devida orientação para ter melhores benefícios!


Fonte:  ANutricionista.Com - Ana Paula Fidélis - CRN9 6192 - Nutricionista em Belo Horizonte.