Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

O inimigo invisível


A temporada de doenças respiratórias está em alta. Saia intacto dessa. Basta a temperatura cair para o número de casos de pneumonia e outras doenças respiratórias subir significativamente. Só no Brasil há mais de 2 milhões de casos de pneumonia todos os anos. O grande vilão nesse cenário é o ar seco, que favorece a permanência prolongada de microrganismos no ar. Veja como fugir de uma infecção:

O diagnóstico

Gripes e resfriados são comuns e, apesar do desconforto, não causam preocupação. Já a pneumonia é mais problemática. Traiçoeira, ela tem sintomas muito parecidos com os da gripe: febre alta, tosse, cansaço e dores no corpo. E por isso pode ser ignorada e se tornar algo mais grave. Portanto, se o quadro persistir, procure um médico.

Como se não bastasse, rinite alérgica, sinusite e asma também atacam com mais força nos dias frios. Se você não consegue escapar da poluição, evite usar (sem antes lavar) malhas e casacos que estão guardados desde o inverno passado.

Evite locais fechados

A aglomeração de pessoas favorece a transmissão de vírus e bactérias, explica o pneumologista Gustavo Prado, do InCor, em São Paulo. E o ar-condicionado desses recintos resseca o ar e pode servir de criadouro para várias espécies de fungos nocivos à sua respiração.

Fuja de doentes

Por mais duro que seja, fique longe de pessoas contaminadas ou daquelas inconvenientes que tossem em você. A infecção ocorre pelo contato com secreções e gotículas de saliva.

Leve um agasalho

Sim, sua avó tinha razão: mudanças bruscas de temperatura são prejudiciais. Elas atrapalham o funcionamento correto dos cílios, filamentos microscópicos que ajudam a eliminar secreções e impurezas que se depositam nas vias aéreas, deixando o corpo aberto para infecções. Portanto, sempre carregue um casaco no inverno.

Lave as mãos

Água e sabão são fundamentais para manter os microrganismos longe do seu corpo, inclusive aqueles que causam gripes (até a suína) e resfriados. Mais: escove os dentes. Um estudo da Universidade de Kyushu (Japão) descobriu que o risco de morte por pneumonia é quatro vezes maior em quem tem problemas bucais causados por falta de higiene.

Resistência

Fortaleça a guarda com dieta adequada. Segundo Prado, as pneumonias bacterianas se desenvolvem quando as bactérias que habitam a garganta migram para porções inferiores do trato respiratório. Isso ocorre quando as defesas estão fracas.

Beba com moderação

Em excesso, a bebida interfere no sistema imunológico, abrindo caminho para os germes. O cigarro também deixa caminho aberto para diversas infecções, como as pneumonias, de acordo com pesquisa da Universidade Creighton (EUA).

Fonte: Revista Men´s Health