Rondonópolis/MT,

Terapia bizarra: você faria com o seu bebê?


Se você soubesse de um lugar onde os bebês são repetidamente jogados, girados e mergulhados debaixo d’água, você imediatamente me diria que isso é tortura e que deveríamos ligar para a polícia, correto?

Mas não é. Trata-se de uma sessão de “Baby Dynamics” (“dinâmica do bebê”). As pessoas que não estão familiarizados com as rotinas envolvidas nessa prática ficam, geralmente, e muito compreensivelmente, horrorizadas. Especialmente quando os bebês que estão sendo submetidos aos movimentos demonstram óbvio desconforto, choram e até vomitam.

Mas a praticante Lena Fokina simplesmente sorri e afirma que tudo “faz bem” para os bebês. A russa de 51 anos de idade pratica as técnicas de dinâmica do bebê há mais de 30 anos e garante que nenhum dano já foi feito para um bebê que ela tratou. “É muito bom para os bebês e não é perigoso”, diz. “Alguns bebês choram no começo, mas depois eles começam a gostar”.

Considerando como as pessoas são cuidadosas só para segurar bebês em seus braços, é bastante chocante a forma como Lena simplesmente segura um pelo tornozelo ou pulso e o balança.

Novamente, ela insiste que isso não é nada, mas normal. “A maioria das pessoas acha que os bebês jovens só podem ficar na cama, comer e chorar. Mas os bebês nascem com reflexos naturais, que podemos usar para ajudá-los a se desenvolver física e intelectualmente”, explica.

A dinâmica do bebê é destinada a ajudar bebês com problemas esqueléticos ou musculares, e também pode ser praticada com crianças saudáveis. É uma prática milenar que se originou com antigas tribos africanas.
O Dr. Igor Charkovsky, um parteiro russo, adaptou as técnicas para os tempos modernos e mais tarde Lena também seguiu esse caminho. A dinâmica do bebê é oferecida para crianças de até dois anos de idade e são realizados workshops para ensinar os pais a praticar em casa.

Você pode até achar que nenhum pai estaria disposto a fazer isso com seu filho, mas tem louco para tudo. Aparentemente, o método é bastante popular na Rússia e outras partes do mundo.

Lena diz que os adultos podem ser treinados com bastante facilidade, dependendo de suas sensibilidades. Alguns aprendem em apenas uma sessão de treinamento. A chave é adaptar o bebê gradualmente aos vários movimentos. “Mesmo o corpo de uma criança pequena pode se adaptar ao processo facilmente se você levá-lo aos poucos”, diz Lena.

“Enquanto o instrutor ou o pai praticar e estudar os ensinamentos do Dr. Charkovsky, a criança vai ficar bem”. E, ela garante, vai começar a gostar depois de algumas sessões.

Lena, que tem um mestrado em Educação Física, é avó e mãe de cinco filhos. Ela começou a prática da dinâmica do bebê com seu primogênito, que tem agora 30 anos. Como todo mundo, ela estava preocupada no começo, mas ver a resposta do seu bebê a encorajou a seguir em frente.

Ela diz que todos os seus filhos passaram pela prática e tiveram excelentes desempenhos na vida, sendo campeões em mergulho livre, equitação e pára-quedismo. Não pode haver melhor prova, de acordo com ela.


E você? O que acha?

Fonte: OddityCentral