Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

IRISINA: o mais poderoso acelerador de metabolismo já visto!


A irisina é um hormônio gerado pelo nosso organismo, no músculo, estimulando determinadas células adiposas a transformar gordura em calor, aumentando o metabolismo celular.

Ela atua da seguinte forma. Quando começamos a praticar atividades físicas, a irisina é produzida ativando, em certas células, a termogênese, ou seja, a produção de calor. Assim, ocorre um aceleramento no metabolismo de gordura, estimulando o emagrecimento.

Pesquisas:

Em testes, os cientistas injetaram pequenas doses da substância em roedores sedentários, obesos e com sintomas de pré-diabetes.

Após dez dias, os animais tiveram os níveis de glicose e insulina normalizados no sangue e até perderam peso.

Os pesquisadores informam que a irisina não vai deixar ninguém mais forte. "Existe uma vasta gama de efeitos que jamais poderemos substituir por uma única intervenção metabólica." Dizem os pesquisadores.

Mesmo expondo cautela em relação ao potencial terapêutico do hormônio, os pesquisadores se mostram otimistas com a perspectiva de usá-lo em humanos em um futuro próximo.

A molécula da irisina dos camundongos é muito parecida com a humana, portanto os mesmos benefícios observados nos roedores podem se mostrar em pessoas. Nos estudos, foram usados vírus para distribuir o hormônio no organismo, algo difícil de fazer com segurança.

Para criar uma droga que possa ser usada em humanos, os pesquisadores estão tentando "colar" a irisina em moléculas de anticorpos, as proteínas de defesa do sistema imunológico, para só depois injetá-las no sangue. Essa medida evita que a droga entre em degradação na corrente sanguínea.

Ainda há muito o que se estudar sobre esses hormônios.

A irisina pode contribuir e muito na qualidade de vida e no emagrecimento, mas a realização de atividade física ainda é insubstituível. Um treino regrado e uma alimentação balanceada são fundamentais para uma boa saúde.



Alguns hormônios e suas funções:

- Cortisol: e o hormônio mais detestado pelos praticantes de musculação, por ser um fator determinante no catabolismo, sendo conhecido como o hormônio do stress, porem ao mesmo tempo, o cortisol e extremamente necessário, sendo responsável por nos colocar em estado de alerta em algumas situações de perigo. Em situações de segurança, as taxas de cortisol despencam.

- Grelina: Muito importante para os praticantes de musculação e que fazem dieta. Esse hormônio e o responsável pelas funções cerebrais associadas ao apetite e se você que entender porque deve se alimentar de 3h em 3h ai esta a explicação, estudos comprovam que a dieta feita dessa maneira, reduz a produção de grelina, o que diminui a sensação de fome.

- Leptina: e o contrario da grelina, sendo que esta associado ao sentimento de saciedade. Alguns estudo revelam que pessoas que possuem baixos índices desse hormônio tem uma predileção especial por doces.

- GH: O tao famoso e mistificado hormônio do crescimento, este que esta envolvido no processo de regeneração celular de músculos, unha, pele e cabelos, estimula a formação óssea e participa da síntese de varias proteínas. O pico da substancia natural no nosso organismo se da em torno dos 25 anos, e a partir dai começa a decair. Bastante utilizado por atletas e bodybuilders, quando associado a outras substancias, para ganho de massa muscular.

- Testosterona: Uma das mais utilizadas sinteticamente pelos atletas, e produzida trinta vezes mais em homens, sendo o hormônio que determina o desejo sexual e as características mais masculinas, ossos fortes, músculos fortes, pelos, voz grossa e agressividade.

- Estrógeno: E o hormônio responsável pelas formas curvilíneas da mulher, acumulo de gordura em região abdominal, culote. O hormônio atinge seu auge no período fértil da mulher. Muitas atletas utilizam bloqueadores de estrógeno.

Fonte:Revista Veja,Fernanda Sierra,Dra.Luciana Spina