Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Como resolver problemas com vizinhos


Vizinhos, para que tê-los? Ninguém gosta de confusão, mas quando o arranca-rabo for inevitável, use o bom senso e o humor para remediar a situação.
Dicas para todas as situações
* Manter a calma
* Conversar amigavelmente
* Não fazer ameaças nem insultos
* Usar o bom senso

Festa no apê

Faça o primeiro contato com o vizinho, isso mostra que você não quer prejudicá-lo. Se você falar com o síndico, ele pode acabar multado. Se o problema for reincidente, grave o barulho como prova. Vale também buscar uma testemunha neutra, como outro vizinho. Com as provas em mãos, vá ao síndico e registre sua reclamação. Se também não resolver, você sempre pode chamar a polícia, mas é provável que eles tenham algo mais importante para fazer.

Carro atravessado

Fotografe o carro ocupando a sua vaga. Fale com a portaria ou o zelador para que eles localizem o dono do veículo. Peça para eles exigirem a retirada dele. Suba para o seu apartamento. Neste caso, não há por que você falar diretamente com o proprietário do veículo. Em discussões que envolvem carros, o número de agressões e brigas costuma ser maior do que nas outras.

Saltos e pulos

Se houver barulhos de noite, não faça pirraça batendo nas paredes. Isso só vai criar inimizades e levar a novas provocações. Use a criatividade. Se a vizinha gosta de passear em casa de salto alto durante a madrugada, você pode deixar um bilhete na porta dela com um par de pantufas: me use antes de entrar. Talvez você faça um novo amigo. Maaaas, se o vizinho for notavelmente antissocial e com histórico de problemas, registre a queixa e deixe o síndico lidar com ele.

Pinga ni mim

Se o problema for em instalações de vizinhos (o banheiro de cima está vazando no seu, por exemplo), fale diretamente com ele. Tire fotos do vazamento, faça vídeos e chame testemunhas de fora da sua família. O ideal é pedir para o síndico mediar o encontro com o vizinho. Mas ele não pode fazer nada além disso - ele não tem o poder de multar ou exigir o conserto. Se o vazamento não for arrumado em até três meses, colete as provas e entre no juizado de pequenas causas.

Gosto se discute

Fotografe as decorações irregulares. Convoque uma reunião entre todos os moradores do andar para saber se você não é o único com essa queixa. Vale pedir ajuda do síndico para mediar a conversa. Mas, se não houver regras no regulamento interno, ele também não poderá fazer nada. Os moradores terão de entrar em acordo. Por isso, vá conversando com calma. Caso contrário, você vai ter de engolir aquela escultura grega no seu corredor.

Fonte: Superinteressante por Raphael Soeiro
Ilustração: Sattu