Rondonópolis/MT,

Não esprema espinhas. Mas se é para desobedecer, leia estas dicas


Todo mundo sabe ou já ouviu falar que não é bom espremer espinhas. Cutucar a pele é arriscado e pode piorar em vez de resolver o problema. Aí seguem alguns motivos:

1- Existem bactérias vivendo na nossa pele. Elas ficam em várias partes do corpo, incluindo mãos e unhas. Na maioria das vezes elas não incomodam. Mas, ao mexer em um cravo ou uma espinha com sua mão contaminada por bactérias, a lesão inicial pode infeccionar e aumentar.

2- Uma espremida mal feita pode arrebentar a espinha, não para fora, mas na sua parte profunda na pele. Se isso acontecer, a inflamação aumentará.

3- Existe o risco de uma espinha mal-espremida virar cisto.

4- Arranhar e cutucar a pele com o objetivo de eliminar imperfeições pode deixar manchas e cicatrizes.
Por isso, se você tem cravos e espinhas, além do tratamento indicado pelo dermatologista, faça periodicamente limpeza de pele com profissional capacitado. Na limpeza profissional, cravos e espinhas são removidos de maneira correta.

E aí, te convenci?

Espero que sim. Mas sempre tem os compulsivos que acabam espremendo espinhas de qualquer jeito, por raiva delas ou até por prazer. A eles, vou ensinar a diminuir os riscos de um serviço malfeito.

Kit-espinha

Vai espremer mesmo? Certeza? Mais que absoluta? Então trate sua espremida com seriedade. Considere os riscos que mencionei e se prepare para um verdadeiro ato cirúrgico. Lave bem as mãos com água e sabonete, e não se esqueça de lavar a área sob as unhas. A seguir, separe o material necessário:

1- Algodão e álcool

2- Agulha. O ideal é usar uma agulha esterilizada para injeção, vendida em farmácia. Se não tiver, use uma de costura. Nesse caso você deve esterilizar a agulha, esquentando-a no fogo até que fique incandescente. Depois, remova a fuligem na agulha com algodão umedecido em álcool.

3- Creme secativo. Pode ser o mesmo que você usa habitualmente para cuidar de sua pele. Bons ingredientes que compõem um creme secativo são o ácido salicílico ou o peróxido de benzoíla.

O passo-a-passo

Nem toda espinha pode ser espremida. Aquelas que estão na fase inicial, quando a gente vê apenas um carocinho avermelhado, não podem. Se você cutucar, é certeza que elas pioram. Para elas, não adianta dica nenhuma. Contenha-se. Inclusive você, senhor compulsivo.

Só se arrisque a espremer se a espinha estiver com pus, um ponto amarelado na superfície. Comece lavando mãos e rosto com água e sabonete. Depois, use algodão umedecido em álcool para limpar a pele sobre a espinha e ao seu redor. Com a agulha, fure a espinha em sua parte amarelada. Você também pode rasgar a espinha com a agulha. Para isso, deixe a agulha paralela à pele, fure a espinha na parte amarela mais próxima à pele e levante a agulha.

Depois, usando algodão, faça pressão para baixo na pele ao redor da espinha. Não esprema a lesão nem com seus dedos nem com algodão, isso pode fazer com que a espinha estoure para dentro, na profundidade da pele. A seguir, limpe novamente a espinha com algodão embebido em álcool e aplique o secativo.

Esse passo-a-passo serve para te ajudar com uma ou outra espinha maior. Nem pense em espremer sozinho várias espinhas de uma vez. A chance de você se machucar assim é grande. O melhor a fazer neste caso é procurar ajuda profissional.

Fonte: Espelho Meu/Veja