Rondonópolis/MT,

Confira os locais onde Judas provavelmente perderia suas botas


Comparando com esses lugares, a sua cidade do interior jamais poderia ser chamada de "fim de mundo" novamente. Onde fica o fim do mundo? Para muita gente que mora em cidades minúsculas espalhadas pelo interior do Brasil a certeza de que eles residem neste local existe. Mas se você é uma dessas pessoas que considera sua cidade um verdadeiro fim de linha, conheça agora alguns dos lugares que realmente podem ser chamados de “fim do mundo”. Se Judas passasse por lá, poderia certamente perder suas velhas botas.

O lugar mais ao norte?

Nada mais que um pedacinho de terra coberto por gelo. O local que você vê na imagem não passa de uma minúscula ilha descoberta em 1978 ao norte da Groenlândia. Os descobridores a chamam de Oodaaq, um local que ficou exposto por conta do derretimento das geleiras naquela região. A área da ilha não passa de alguns metros quadrados, menor que uma quadra de badminton.

Sobrou apenas um deserto de sal.

Outro fim de mundo que deve sua existência ao descuido com o meio ambiente é o deserto que sobrou do quase morto Mar de Aral no Uzbequistão. O local era o quarto maior lago do mundo em seu auge, mas foi praticamente drenado quando a União das Repúblicas Soviéticas ainda existia. Há 40 anos, a intensiva plantação de algodão na região sugou praticamente toda a água do rio que alimentava o Mar de Aral. Com isso, ele se transformou em um grande deserto.

Deixou de ser o fim do mudo?

A Ilha Swains foi a última localidade do planeta a se conectar ao mundo através de rádio amador. Em meados de 2006, os entusiastas dessa tecnologia receberam a confirmação de que o local finalmente contava com comunicação por ondas de rádio. A ilha é tão fim de mundo que somente 37 pessoas moram lá.

Vida de poucos meses.

Também em meados de 2006, um novo pedaço de terra entrou para os mapas. Próxima ao Reino de Tonga, uma erupção submarina aconteceu dando origem a uma ilha de 1,5 km de largura toda formada por pedra-pomes. Entretanto, poucos meses depois do aparecimento da ilha no meio do oceano, as ondas deterioraram a estrutura ainda frágil das rochas magmáticas e afundaram a nova ilha.

Fonte: Quo, Megacurioso
Fonte da imagem: Reprodução/Quo