Rondonópolis/MT,

Saiba quais são os maiores filmes já produzidos


Para falar sobre os maiores filmes de todos os tempos, tamanho é documento. Esqueça a ideia de que você foi muito valente por assistir sem piscar às quase 4 horas do clássico de 1939…E o vento levou. Não vale nem tirar vantagem daquela vez que encarou uma maratona de Star Wars e ficou mais de 13 horas na frente da TV. Os atuais representantes do título de mais longos filmes já produzidos chegam a durar dias.
Se quiser acompanhar cada minuto vai precisar de muita cafeína, colega.

Como muitos dos longas-metragens de dimensões avantajadas não foram produzidos para exibições convencionais, para sermos mais justos dividimos a lista em duas partes. Na primeira, os campeões dos campeões: os 5 filmes experimentais mais longos já produzidos. Na segunda, os 5 longas comerciais de maior duração. Prepare seu caminhão de pipoca:

Maiores filmes experimentais

1. Modern times forever
Duração: 240 horas (ou 10 dias)
Uma única exibição com duração de 10 dias. Em março de 2011, Modern times forever assumiu o posto de mais longo filme já produzido no mundo. Realizado pelo Superflex, coletivo de artistas dinamarqueses, o filme mostra os efeitos da passagem do tempo na arquitetura, partindo da decadência (nem tão acelerada) de um edifício em particular – o Stora Enso, na Finlândia. O próprio prédio serviu como tela para exibição do trabalho que faz uma projeção da deterioração do símbolo arquitetônico ao longo dos próximos milhares de anos.

 2. Cinématon
Godard em seus 3 minutos frente à câmara (para ver o vídeo, é só clicar aqui)
Duração: 181 horas (ou 7 dias e 13 horas)
Em um ranking dos filmes com maior tempo de produção, Cinématon provavelmente estaria no topo da lista. O longa, idealizado pelo francês Gérard Courant, é uma obra em processo há mais de 40 anos. O cineasta teve a ideia para o filme em 1978. Desde então, ele vem registrando pequenas vinhetas silenciosas de celebridades, artistas, jornalistas e amigos. Entre os ilustres filmados em situações mundanas estão os cineastas Wim Wenders e Jean-Luc Godard e os atores Roberto Benigni e Julie Delpy. São mais de 2.700 vídeos de 3 minutos e vinte segundos que, juntos, formam o longo filme que já contabiliza mais de 7 dias de duração. “Prévias” do longa já foram exibidas para o público, mas, como ele ainda não foi concluído, continua crescendo, crescendo, crescendo…

3. Beijing 2003
Duração: 150 horas (6 dias e 6 horas)
Se você está cansado de ficar horas preso no trânsito, melhor passar longe deste filme. Beijing 2003, realizado pelo cineasta Ai Weiwei, é um passeio de carro pela cidade de Pequim. Foram aproximadamente 2.400 km rodados e 150 horas de material filmado – exibidos em sua totalidade no prestigiado Festival de Rotterdam em 2012. Com objetivo de retratar a cidade e seus habitantes, Weiwei filmou pela janela a vida na metrópole – as ruas, a passagem do tempo, os cenários e tudo mais que poderia ser avistado de dentro do veículo em movimento.

 4. Untitled #125 (Hickory)
Dorothy, Totó e a terra de Oz são só um borrão em Hickory
Duração: 120 horas (ou 5 dias)
Para não deixar nenhuma dúvida de que não estamos mais no Kansas, o artista estadunidense Josh Azzarella criou um vídeo que “retrata” o tempo real da viagem que levou Dorothy ao mundo d’O Mágico de Oz. No clássico longa, de 1939, uma sequência de 6 minutos e 30 segundos acompanha a garota desde o momento em que um tornado a transporta, junto de seu cachorro Totó, do Kansas (visto em tons de sépia) até o mundo encantado de cores. O que Azzarella fez foi desacelerar esta sequência de 6 minutos, transformando-a em um leeeeentovídeo de 120 horas!

 5. Matrjoschka
Duração: 95 horas (ou 3 dias e 23 horas)
As sequências e imagens de Matrjoschka derivam de uma única foto – nela um garoto anda de bicicleta enquanto, ao fundo, podem ser avistadas casas, garagens e o céu azul. Para render 95 horas de filme, a artista alemã Karin Hoerler faz sutis mudanças na imagem, em movimentos lentos e quase imperceptíveis. O filme foi exibido para o público em 2006 no festival de luzes, Luminale, que acontece em Frankfurt.

Maiores filmes comerciais

1. The Clock
Vendo o tempo passar
Duração: 24 horas
Este filme, produzido pelo artista Christian Marclay, tem um pezinho no experimental, é verdade, mas sua alma pop é inegável. The Clock, lançado em 2010, é um supercult da história do cinema: Marclay construiu um relógio que marca a passagem das 24 horas de um dia através de cenas dos filmes produzidos nos últimos 100 anos. Se apropriando de trechos que fazem referências temporais, o vídeo foi montado de forma que cada cena é assistida em “tempo real” – o horário exibido em cada trecho está em perfeita sincronia com o horário em que está sendo visto pelo público. De Hitchcock a Woody Allen, passando por Cidadão Kane eEasy Riders, o filme foi considerado uma obra-prima contemporânea e rendeu ao artista o Leão de Ouro no Festival de Berlim.

2. Resan
Duração: 14 horas e 30 minutos
Produzido pelo diretor pacifista Peter Watkins, Resan (ou A Viagem) é considerado um dos maiores documentários já produzidos. Filmado entre os anos de 1983 e 1985, o longa problematiza a existência de armas nucleares, gastos bélicos e pobreza – temas que continuam bem atuais. Ao longo de suas mais de 14 horas, o filme apresenta depoimentos de pessoas comuns acerca do assunto tratado. Exibido pela primeira vez em 1987, no Festival de Toronto, o filme integra retrospectivas da obra do prestigiado diretor britânico.

3. How Yukong Moved the Mountains
Duração: 12 horas e 17 minutos
Os cineastas franceses Joris Ivens e Marceline Loridan Ivens conseguiram registrar através de suas lentes um momento marcante da história mundial: o fim da Revolução Cultural chinesa, encabeçada por Mao Tsé-tung. Ao longo de suas mais de 12 horas de duração, o documentário apresenta depoimentos de pessoas comuns que viveram e trabalharam em comunas.

4. Out 1
Duração: 12 horas e 9 minutos
Dividido em oito episódios de cerca de 100 minutos, Out 1, lançado em 1971, inclui uma série de personagens com histórias independentes que se interconectam. Dirigido por Jacques Rivette, um dos ícones da Nouvelle Vague, o longa é influenciado pela obra de Honoré Balzac e retrata o mal estar que se instaura na França após o fim da revolução de Maio de 1968.

5. Tie Xi Qu: West of the Tracks
Duração: 9 horas e 11 minutos
Tiexi, distrito industrial da região de Sheyang, na China, foi no passado o coração da economia comunista e movimentado pelos trabalhadores. Através de uma viagem nos trilhos do trem que corta a região, o cineasta Wang Bing faz uma viagem também pelo tempo e documenta ao longo de três anos a decadência desse espaço, seu esvaziamento e a pobreza dos trabalhadores ainda presentes ali. Mais do que simplesmente observar, o cineasta se envolve com seus personagens: trabalha no local, registra histórias dos moradores locais e segue seus protagonistas em acontecimentos que se desenrolam no tempo que ele permanece em Tiexi. Épico em dimensão e ambição, o longa foi amplamente elogiado e premiado.

Fonte: Superinteressante