Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Chega de mau cheiro!


Suar é normal. Mau cheiro e pizza, não. Veja truques para aniquilar esses inimigos do seu bem-estar. Você chega ao escritório ensopado dentro da camisa e do terno. Para por um segundo, esbaforido, e se pergunta se precisa suar tanto assim. Infelizmente, precisa! Apesar de incômodo, o suor tem uma tarefa importante: regular a temperatura do corpo. Funciona como o cooler do computador. Quando você esquenta além da conta, o corpo (com a ajuda de mais de dois milhões de glândulas sudoríparas espalhadas por ele) sua para resfriar. Até aí, tudo bem.

O problema é que o suor também é formado por água, que deixa você com as tais “pizzas” nas axilas. Além disso, ele mantém a pele úmida, o que causa a proliferação de bactérias e o mau-cheiro. Não dá para parar de suar, definitivamente. Mas você pode diminuir e disfarçar os efeitos colaterais disso. Confira como.

Controle de danos
Mudanças na alimentação e nos hábitos de higiene minimizam problemas do suor

1. Resfrie o cardápio
O que vai no prato pode fazer suar mais. Alimentos como pimenta e mostarda são termogênicos (aceleram o metabolismo, o que esquenta o corpo e dá um up na queima calórica). “Nesse processo, eles aumentam a frequência cardíaca e, por consequência, a sudorese”, explica Karla Assed, dermatologista do Rio de Janeiro e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Se tiver uma reunião depois do almoço, fuja do menu mexicano.

2. Comece no banho
“O suor só ganha odor forte quando entrar em contato com bactérias que vivem na pele. Portanto, se você mantiver o corpo limpo isso não vai acontecer”, explica Valcinir Bedin, dermatologista de São Paulo e consultor da MH. Sim, o suor em si não tem cheiro. Capriche no banho, com água e sabonete. Depois, seque-se bem para evitar a umidade amiga das bactérias. Outra dica é evitar o banho muito quente, que estimula o trabalho das glândulas e esquenta a temperatura do corpo (você já leu que o suor serve para diminuir o calor). E aplique um antitranspirante imediatamente depois do banho, mesmo que esteja indo para a cama – assim, você nem dá chance para que as glândulas recomecem a trabalhar.

3. Recorra ao médico (se precisar)
Se você sua demais nas mãos ou mesmo nas axilas, dá para diminuir o incômodo. O método mais indicado pelos especialistas é a aplicação de toxina botulínica. Usado nessas regiões, o botox corta a conexão entre a glândula que produz suor e o nervo que a estimula. “O procedimento é realizado no consultório médico, e o paciente retoma as atividades normais no mesmo dia”, diz Karla Assed. O resultado não é definitivo, mas reaplicações podem ser feitas anualmente.

4. Corte o matagal
Aparar as axilas não diminui o suor, mas pode, sim, ajudar a prevenir o mau cheiro. “Ter menos pelos na região facilita a higiene. Com menos umidade no local, o odor tende a melhorar bastante”, diz Bedin. Não precisar apelar para a depilação. Mas use tesoura ou trimmer para retirar o excesso de pelos cerca de uma vez por mês.

5. Extermine o chulé
“O suor deixa a pele entre os dedos mais úmida e favorece proliferação de fungos e bactérias, causando micoses e mau cheiro”, alerta Karla. Talco ajuda a evitar isso se tiver ativos antissépticos (que eliminam bactérias). Ele é indicado para quem já tem chulé. Para prevenir o problema, deixe a região bem seca: passe a tolha entre os dedos depois do banho e use meias de algodão, que deixam a pele respirar.

6. Deixe a cara limpa
Apesar de serem produzidos por glândulas diferentes, o excesso de suor pode, sim, aumentar a presença de óleo na pele. “O suor é uma coisa e a oleosidade é outra, mas, juntos, eles formam o manto lipídico, que protege a pele”, explica Bedin. Esse manto tem a função protetora, mas em excesso entope poros e aumenta o risco de acne. Para passar longe do problema, mantenha o rosto limpo e use produtos menos oleosos, como protetor solar em gel em vez do em creme.

Arsenal antissuor - Escolha suas armas e garanta um dia sem chabu!

Desodorante x Antitranspirante
Eles parecem iguais, mas têm funções diferentes. Escolher o certo pode ser a chave para resolver seu problema. “O desodorante possui em sua composição substâncias que conseguem diminuir o odor do suor, porque conta com ativos antissépticos que inibem o aparecimento de bactérias nas axilas”, explica Karla Assed. Já o antitranspirante contém substâncias derivadas de metais que evitam o trabalho das glândulas e diminuem a quantidade de suor expelido. “Mas o excesso de uso pode causar obstrução de poros e inflamações na região.” Por isso, o mais indicado é alternar a aplicação.

Estilo garantido
Truques espertos para ficar cheiroso e conservar suas roupas sem nhaca

Seja versátil
No dia-a-dia, para eliminar o fudum, fuja de tecidos sintéticos. Prefira fibras de algodão que deixam a pele respirar e impedem o acúmulo de umidade, o que evita a proliferação de bactérias ali. Nos treinos, prefira as roupas feitas com dry-fit. “Os tecidos de alta tecnologia são feitos para deixar o suor passar e evaporar rapidamente”, explica Bedin.

Tenha cabeça fresca
Usar boné, e até mesmo capacete, por muito tempo faz você suar mais no couro cabeludo. “Isso pode deixar a região mais oleosa e causar dermatites”, alerta Karla Assed. Se for ficar muito tempo de boné (como na praia), ou de capacete (numa viagem), compense usando xampu para cabelo oleoso. Prefira os com ativos anticaspa, como piridionato de zinco.

Fique seco
Tem uma reunião e está nervoso? Isso piora a sudorese. Depois do banho, use antitranspirante, para parar as glândulas. Você pode colocar gazes nas axilas até sair de casa. O tecido do curativo aumenta a eficácia dos ativos do produto. Use, por baixo da camisa, uma camiseta para absorver o suor. Antes de ir para a sala do chefe, é só passar no banheiro e tirá-la.

Roupa sempre nova
Você tem camisetas manchadas na região das axilas? Segundo pesquisa feita pela empresa alemã Beiersdorf, manchas amareladas em camisas brancas são resultado da combinação de óleo e suor. Eles são absorvidos pelo tecido e reagem com água fria, amarelando as fibras. “Nas escuras, os responsáveis são os resíduos dos sais antitranspirantes”, explica Björna Windisch, da equipe de desenvolvimento da Beiersdorf. 

Proteja suas roupas.

1. Acerte na roupa de baixo
Sob a camisa, o melhor é vestir uma camiseta de algodão, que absorve o suor.

2. Troque de desodorante
Prefira os sem alumínio na formulação. O mineral aumenta a produção de sebo nas axilas, que causa manchas no tecido.

3. Esquente a água
Antes de jogar a roupa branca na máquina, deixe as peças de molho em água morna. A água fria estimula o amarelamento das fibras.

4. Desamarele as axilas
Para tirar as manchas, jogue a mistura de 1 colher (sopa) de vinagre branco com ½ xícara (chá) de água na região. Deixe agir por alguns minutos e esfregue antes de lavar.

Fonte: Revista Men’s Health