Rondonópolis/MT,

Coleira e guias: como escolher o modelo correto?

Você sabe as diferença entre os enforcadores, os peitorais, e os headcollar? Conheça as diferença entre os modelos e escolha a mais adequada ao seu cão.
Você sabe diferença entre as coleiras e as guias? As coleiras são aquelas que vão no pescoço ou peito do animal, já as guias, na mão do passeador.

Os modelos de guias são inúmeros: temos as retráteis, as curtas, as mais longas e, de um modo geral, servirem para você escolher se quer seu cão próximo ou mais distante de você.
Quanto às coleiras, temos as conhecidas como simples, enforcadores, peitorais, e headcollar.

Coleiras simples
São parecidas com um colar e ser feitas de náilon, couro ou outros materiais.

Vantagens: é interessante para o cão que passeia solto, pois você pode deixar sempre no pescoço do animal com alguma placa de identificação. Elas não incomodam e os cães se adaptam bem. Ideal para animais de pequeno e médio porte, e que não são muito agitados ou não puxam demais durante o passeio.

Desvantagens: animais de grande porte, por ser uma coleira relativamente confortável tende a puxar demais, o dono acaba tendo mais dificuldade de passear quando tem um animal maior e mais forte, ou muito agitado. Algumas marcas arrebentam fácil a presilha aonde a guia fica presa, e isso pode ocasionar acidentes ou fugas do animal.


Coleiras do tipo enforcador
São aquelas que, quando o animal puxa, ela desliza entre si e aperta o pescoço. O objetivo desse tipo de coleira é causar desconforto para o animal em movimentos bruscos durante o passeio. Exigem cuidados para não machucarem o animal!

Vantagens: animais muito fortes e muito agitados, que não se adaptam a outras coleiras, podem ficar mais calmos quando utilizam esta. Os donos de animais assim, e que muitas vezes são arrastados durante o passeio, podem se beneficiar desse tipo de coleira.

Desvantagens: deve-se procurar a mais adequada para o animal. No mercado existem enforcadores de muitos materiais, mas o importante é que, deslizem na ida e na volta entre si. Ou seja, apertem quando o animal puxa e voltem a se afrouxar para aliviar o pescoço do cão quando ele parar de puxar. Há coleiras que são espécies de correntes e que não tem esse deslizamento, o animal muitas vezes mesmo sem puxar continua sendo enforcado. Outra desvantagem é que para que estes deslizamentos ocorram, é necessário que a coleira seja colocada corretamente no cão e ele ande sempre do mesmo lado do passeador.

Coleiras do tipo peitoral
Passam pelo peito do animal e prendem-se no tórax. Existem de muitos tipos, como roupinhas, com velcro, acolchoadas, de couro e de náilon.

Vantagens: esta coleira não prende o pescoço, a maior vantagem dela é não tracionar o pescoço o tempo todo e, com isso, evitar problemas futuros de coluna. É bastante confortável para o animal. Muitos cães que puxam seus donos em skates, bicicletas e afins utilizam desse tipo de coleira. Cães-guia também utilizam esta coleira para conduzirem seus donos, muito embora a guia seja completamente diferente das que temos no mercado comum.

Desvantagens: animais agitados e fortes não costumam respeitar esse tipo de coleira e acabam utilizando-a como forma de brincadeira, para puxar seu dono para onde quiserem ir. Outra desvantagem é que muitos modelos dessas coleiras com fivelas são frágeis e se soltam com facilidade, podendo deixar o animal escapar.


Coleiras do tipo headcollar
Muitos conhecem como gentle leader. Elas passam pelo focinho e pelo pescoço do animal. Normalmente são feitas de náilon. Não devem ser utilizadas como focinheiras!

Vantagens: facilidade de guiar e controlar o cão, já que você direciona a cabeça do animal e trabalha também certos instintos dele com a coleira, trazendo assim respeito do animal para seu dono durante o passeio. A coleira não causa desconforto e ajuda muito os donos de animais mais indisciplinados. Mantém o animal com a boca livre para respirar!

Desvantagens: alguns animais demoram um pouco mais para se adaptarem a esse tipo de coleira. Para cães que precisam utilizar a focinheira, a headcollar não é a ideal. Elas não são indicadas para cães de focinho muito curto como os bulldogs, pugs, etc.

O que precisa ficar muito claro é que cada animal e cada dono irão se adaptar com um tipo de coleira. O ideal é verificar não só a beleza delas, mas também para qual finalidade você quer utilizá-las, sempre pensando no seu conforto e de seu pet.


Fonte: Petmag