Rondonópolis/MT,

Calos: livre-se deles

Fala serio que coisa horrível é ter calo nos pés, aquilo é feio e incomoda pra caramba. Nossos pés foram feitos para suportar um grande desgaste, eles são as partes mais usadas e judiadas do nosso corpo. Nossos pés foram muito bem feitos, pois carregam nosso peso do corpo e muito mais que a nós mesmo, devemos cuidar muito bem deles.

Os calos nos pés não são um problema de saúde sério, mas é uma séria questão de beleza! A melhor prevenção é evitar o atrito dos pés com os calçados, mas há várias formas de removê-los.

Os calos aparecem em dois jeitos: duros e moles. Os calos duros normalmente aparecem na parte superior dos dedos do pé, ou do lado dos dedinhos.

Calos moles que são úmidos e borrachentos formam-se entre os dedos do pé, onde o osso de um dedo faz pressão sobre o osso do outro dedo.

Embora eles sejam vistos como relativamente inofensivos, é negligência ignorá-los, já que este problema pode resultar em dor e até infecção.

Compreender as causas de sua formação pode ser muito útil, pois revela as possíveis estratégias de prevenção. As causas mais comuns desse problema são: uso frequente de salto alto, calçados apertados, calçados pesados, calçados retos demais ou elevados demais. Além desses, outros motivos podem ser: tendão de Aquiles curto ou atividades que exercem muita pressão sobre os pés.

Para ajudar e prevenir tais incômodos, algumas atitudes podem ser tomadas: escolher sapatos mais confortáveis (o que não quer dizer sem salto), meias que oferecem amortecimento e sapatos acolchoados internamente. Uma dica simples é o conhecido 'escalda pés', ou seja, mergulhar os pés em água morna por uns 20 minutos. Para potencializar ainda mais o tratamento, é bom colocar bicarbonato de sódio, chá de camomila ou vinagre de maça, para ajudar a reduzir os calos menores.

Para os grandes calos, uma boa dica caseira é misturar uma colher de suco de limão com algumas Aspirinas trituradas e aplicar nos calos durante a noite. Outra receita é misturar Aspirinas moídas com vaselina sólida, aplicar nos pés durante a noite e dormir (com meia para não melecar o lençol).

Também é indicado o uso de pedra-pomes ou de um esfoliante suave para remover parte da pele endurecida. Hidratar diariamente os pés também é uma boca dica, principalmente com cremes que contenham em sua composição ácido salicílico, que ajuda na cicatrização.

Apesar de ser uma prática muito usada, cortar os calos não é recomendado, pois pode levar a lesões e infecções. Este procedimento não deve ser usado principalmente por pessoas com diabetes e problemas cardíacos. Normalmente os calos não doem, por isso, se você começar a ter eventos dolorosos, inflamações ou até mesmo sangramentos, procure orientação médica.


Fonte: Guia das dicas, Fútil mais útil