Rondonópolis/MT,

Cachorro para criança: veja a melhor raça

Os cães são os melhores amigos dos homens, das mulheres, dos idosos e das crianças. Mas quando o assunto são os nossos pimpolhos, é bom saber exatamente que tipo de cachorro levar para casa, qual a melhor personalidade para o relacionamento com crianças pequenas e como cuidar dos dois amiguinhos quando estiverem juntos.

Halina Medina, CEO e fundadora do site "Tudo Sobre Cachorros" (http://tudosobrecachorros.com.br/), afirma que o importante não é observar a raça do cachorro, mas seu comportamento.
"Alguns cães individualmente tem mais cuidado com crianças, mas isso tem mais ligação com o cão em si do que com determinada raça", explica.

No entanto, vale a pena considerar as "dicas" que a raça de cada cachorro dá. Algumas, por exemplo, são melhores do que outras no relacionamento com bebês e crianças. Veja só:

Foto - Corbis

1) Labrador
Esses cães costumam ser devotados, obedientes, amáveis e com muita vontade de agradar. Eles se dão muito bem com crianças por serem tranquilos, principalmente em casa. O labrador também tem seu lado brincalhão, além de ser muito protetor.

Por ser um cão de porte grande, não é indicado para apartamentos e precisa de bastante atenção durante toda a vida.

2) Golden Retriever
Esse outro grandão também é muito inteligente, gentil e amigável. É indicado para companhia por possuir uma resistência muito grande e ser extremamente paciente, inclusive com crianças e idosos. Por terem o pelo médio, os Goldens precisam de bastante cuidado nessa parte, assim como atenção e exercícios físicos.

3) Beagle
De porte pequeno, o Beagle é bastante sociável, alegre, simpático e brincalhão, sendo uma ótima companhia para as crianças. Esse cão tem ótimo faro e é cheio de energia, precisando de bastante paciência e lugar para se exercitar.

O controle alimentar dessa raça deve ser rígido, devido à forte tendência que os cãezinhos possuem para a obesidade.

4) Buldogue Francês
Com temperamento paciente, os buldogues franceses costumam ser amistosos e companheiros. Por seu tamanho, é fácil mantê-lo em apartamentos e casas sem quintal. Mas o calor não é o negócio desse cachorro, não. Pelo formato de seu focinho - curto -, ele tem predisposição a problemas respiratórios. Não é recomendado expô-los ao calor excessivo ou a exercício nas horas mais quentes do dia.

5) Pug
Frequentemente descrito como um cão aristocrata, os Pugs não são de fazer festinha para qualquer um, mesmo quando gostam da pessoa. São cães calmos, quietos, pacientes e se apegam bastante aos donos. Devido à forte ligação com os donos, não suportam muito tempo sozinho. E, como o Buldogue Francês, não tolera bem grandes temperaturas, por conta do seu focinho.

6) Border Collie
Essa raça costuma ser extremamente paciente com crianças, sendo tolerante, inclusive, com brincadeiras mais "fortes" (mas nada de maus tratos!), desde que tenham entrado em contato com elas desde pequeno. Alguns animais podem latir excessivamente e sofrer acidentes caso fiquem muito livres, já que são muito ativos e podem pular muros para perseguir carros, ciclistas, motos, etc.

Uma observação importante é que você nunca deve deixar seu cachorro sozinho com seus filhos, mesmo que ambos estejam acostumados um ao outro e pareçam amigáveis entre si. "Praticamente todos os casos de mordidas de cães em crianças pequenas são resultado de supervisão inadequada, mesmo sendo ‘só por um minuto’. Você deve deixar o seu bebê ou sua criança a salvo do seu cão, e seu cão a salvo das suas crianças", alerta Halina Medina.

Os cães podem ficar muito dependentes da companhia da criança à medida que ela cresce. Para que isso não aconteça, faça com que o cachorro se acostume a ficar sozinho em casa, mesmo que a criança esteja presente. Isso estimulará muito a independência do amigão. Por fim, dê muito amor a esse outro membro da família e ensine seus filhos a amá-lo também!

Fonte: Vilamulher por Juliany Bernardo (MBPress)

Foto de capa - Randy Faris/Corbis