Rondonópolis/MT,

Conheça as trilhas mais assustadoras do planeta

Tortuosas, perigosas, medonhas: montanhas e vales fazem um povo louco desafiar a morte. Qualquer errinho e, pronto, acabou a caminhada, e a sua vida foi abismo abaixo. Mas tem gente que curte, claro.

Essa galera está tentando se equilibrar para chegar ao cume do monte Hua, região central da China, com seus vertiginosos 2160 m. É uma das trilhas mais perigosas do mundo, como deu pra notar.

Um erro ali pode ser fatal. No meio do caminho há surpresas: você pode encontrar monges. Templos, escadas e cabos fazem parte dessa essa rota incrível, e arriscadíssima.

Olha o povo radical se arriscando no Hua.

É trilha tortuosa, íngreme, apertada e balança muito!

Esse lugar, que parece Marte, é o Peek-a-boo Gulch, no estado de Utah (EUA).

Se você tem medo de lugares fechados e estreitos, esta é a trilha perfeita para você.

Pode ser um pesadelo para quem tem claustrofobia. Embora seja uma bela formação rochosa, é preciso perícia para não escorregar e ficar entalado.

Sem contar que o local é um labirinto de rochas.

Perigo? Esse é o caso de quem se arrisca a encarar a trilha de 12 km que leva ao topo dessa montanha cabulosa.

É a Half Dome, de 121 m, que fica na região central da Califórnia, no Parque Nacional Yosemite, oeste dos EUA .

O lugar é deslumbrante.

Mas, pra chegar lá e ter essa vista fabulosa, é preciso ter muita cautela, para não cair no abismo, como já aconteceu com dezenas de pessoas.

Essa é a trilha Kalalau, em Kaua, ilha no Havaí. Ela tem 18 km, à beira de precipícios.

Tem uma vista maravilhosa, mas a caminhada sobre as falésias que se elevam 1 200 metros do oceano é arriscada.

Há vegetação ao alcance dos braços. O problema é a umidade, que deixa a trilha escorregadia.

Ela é provocada pelas cachoeiras cinematográficas que estão no meio do caminho e pelo vento do mar.

Quer esquentar? Tem essa trilha para chegar ao vulcão Pacaya, na Guatemala, com 2552 m.

Esta caminhada começa perto de Cidade da Guatemala, por isso se tornou muito popular ao longo dos anos.

Mas, depois de uma chuva de rochas vulcânicas matou um repórter, a trilha foi fechada. Viajantes como o da foto abaixo passaram a subir por meio de uma fazenda particular, em uma vila próxima, para chegar ao topo.

Veja o vulcão de longe. Lindo, mas e aí, para encarar essa trilha no meio de lava?

Essa trilha no meio do nada é a Kokoda, em Papua Nova Guiné.

Leva entre quatro e dez dias para a maioria dos grupos passar pelos 96 km da trilha. Malária e outras doenças tropicais são ameaças constantes nesta rota perigosa. Em 2009, quatro alpinistas morreram em incidentes ali.

Esse lugar se chama Devil’s Path, ou Trilha do Demônio, e não é à toa. Fica nas montanhas Catskill, no estado de Nova York, nordeste dos EUA.

O caminho percorre 40 km pelas montanhas. Mesmo que fique a apenas duas horas de Manhattan, é uma rota selvagem.

O caminho passa por seis grandes picos da cordilheira. Ah, sim: ursos negros podem aparecer no meio do passeio.

Essa escalada ameaçadora é o El Caminito del Rey, na Espanha, nas paredes dos desfiladeiros de Chorro e Gaitanejo, ao norte de Málaga.

Este caminho foi originalmente construído para trabalhadores de usinas hidrelétricas. As partes de concreto desabaram — por isso é um caminho muito escorregadio e perigoso.

Sorria, você está em Rover's Run, no sul do Alasca.

Traga a sua bicicleta e esteja preparado para pedalar muito rápido, porque os ursos ali são comuns. O que traz tantos ursos aqui é o salmão fresco.

Sem contar as pontes improvisadas, o frio e a mata fechada.

A vista, claro, é bem compensadora.

Essa paisagem cabulosa é da trilha West Coast, em Vancouver, no Canadá.

São 77 km. A rota 48 milhas tem animais selvagens, como lobos, ursos e pumas, mas viajantes vão todos os anos para tentar a sorte.

Encostas íngremes, pontes e escadas de madeira. Na maioria dos pontos da caminhada, tornozelos torcidos é resultado de acidentes comuns.

Mas a vista é de encher os olhos!

Fonte: R7

Fotos: Reprodução, Reprodução (The Chive)