Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Isso é coisa de cinema

Ah, como seria maravilhoso viver em um filme de Hollywood! Acordar com os cabelos ótimos, ter um cartão de crédito ilimitado e um apartamento sensacional, mesmo que você seja um personagem duro e desempregado! Mas a vida real é muito diferente do que mostra a sétima arte, e tem coisas que simplesmente não acontecem com reles mortais. Se você estiver esperando por alguma delas, tire seu cavalinho da chuva e conforme-se: não é assim que a banda toca do lado de cá da tela do cinema.

A realidade é bem diferente da ficção, por exemplo, quando uma pessoa esteticamente meio esquisita vira uma verdadeira top model, apenas tirando os óculos e o cardigã. Porque na vida real, para se transformar em diva pop, uma mulher costuma passar por dolorosas cirurgias plásticas, mudanças até nos dentes, quilos de maquiagem e muitos pixels de Photoshop.


Casais que se separam porque uma das partes resolveu mudar para bem longe costumam protagonizar cenas maravilhosas em aeroportos. Ele corre atrás dela, dribla o rigoroso esquema de segurança e chega ao portão de embarque no fatídico momento em que a moça está botando o primeiro pezinho no corredor para o avião. Aí ele grita, ela olha para trás, eles se beijam e vivem felizes para sempre.

Ou então ela desiste da viagem e aparece, de repente, na porta da casa dele, anunciando que saiu do avião. Quem não viu isso em Friends?

Mas na vida real ninguém faz isso, não. Porque passagem de avião, neste país, custa caro pra caramba e ninguém tem dinheiro para desperdiçar com arrependimentos repentinos.

Na ficção, as pessoas também recebem correspondências incríveis pelo correio. Até escolas de bruxos mandam cartas com notícias transformadoras. Enquanto, na vida real, só há contas na bendita caixinha.

Outra gritante diferença entre a ficção e a vida real está nas viagens. Aquelas que têm tudo para ser um tédio, ou no mínimo pacatas, transformam a vida da mocinha. Ela encontra um cara incrível, vive um grande amor, descobre que é maravilhosa e arrasa. Já na vida real as viagens sem graça têm muitas horas de busca por wi-fi e tédio sem fim.

Na ficção, as mulheres têm amigos lindos, simpáticos, divertidos, gente boa, solteiros e que ficam a fim delas. E as indecisas felizardas ainda ficam em dúvida sobre se jogar ou não nesse romance.

Na vida real, os amigos legais e solteiros não despertam interesse, os bonitos estão casados e os super incríveis são gays.

Beijos de ficção são sempre intensos, cheios de amor, e ao mesmo tempo elegantes. Nada a ver com aqueles casais apaixonados que ficam se atracando no ponto de ônibus, constrangendo as senhorinhas.

Além disso, os beijos bonitos da ficção acontecem sob a chuva, mas ninguém tem medo de raio nem fica com raiva quando molha as meias.

Está atrasado? Pode atravessar a rua sem olhar e correr por entre os carros, nada de mal lhe acontecerá. A menos que você seja uma pessoa da vida real, é claro.

Contos de fada existem na ficção. Moças sofridas de repente, sem fazer nenhum esforço, veem a vida sorrir para elas e a felicidade cair do céu.

Fonte: R7/Entretenimento

Fotos: Divulgação