Rondonópolis/MT,

Desvende 13 mitos culinários

Todo cozinheiro tem seus segredinhos na hora de preparar alimentos. Muitas vezes, eles nem sabem explicar por que usam determinado método – sabem, apenas, que funciona. Mas será mesmo?
Confira 13 truques culinários que foram passados de geração para geração e saiba se eles realmente dão resultados:

A parte branca do limão amarga o suco (ou a caipirinha) – verdade. Antes do preparo, deve-se remover o miolo da fruta. Se for espremer o limão, não aperte até o final, pois é perto da camada branca entre a polpa e a casca que está a parte mais azeda do suco. Se for usar raspas de limão ou laranja, tome cuidado para remover apenas a parte colorida, deixando fora a parte branca.

Colocar cebola de molho na água evita que os olhos ardam ao cortá-la – verdade. Quando cortada, a cebola libera uma substância que nos faz lacrimejar. Porém, ela se degrada na água.

É melhor dessalgar o bacalhau no leite – mito. Apesar de deixar o peixe mais macio, o leite altera o sabor do bacalhau. O correto é dessalgá-lo em água.

Adicionar óleo evita que a manteiga queime – mito. A manteiga começa a queimar sempre na mesma temperatura, com ou sem a presença do óleo.

Colocar sal na água faz com que ela ferva mais rapidamente – mito. Isso, na verdade, aumenta o ponto de ebulição da água, o que significa que ela leva mais tempo para ferver. Neste caso, o sal serve apenas para adicionar sabor.

A cerveja gela mais rápido no gelo com sal grosso – verdade. O sal reduz a temperatura do gelo, acelerando o processo de esfriamento. A proporção certa é de três medidas de gelo para uma de sal, que deve ser grosso, e não refinado. Além disso, você pode adicionar água para aumentar a superfície de contato com as latinhas.

Colocar um fio de óleo na água de cozimento do macarrão evita que ele grude – mito. Isso só deixa a superfície do macarrão oleosa, dificultando que ele se misture com o molho posteriormente. Para que a massa não grude, ela precisa ser cozida em uma grande quantidade de água e mexida bastante nos primeiros minutos de cocção.

Bater bife com martelo amacia a carne – mito. A prática, na verdade, destrói as fibras da peça e faz com que ela perca seu suco, tornando-a mais dura. O ideal é comprar uma peça já na altura desejada e usar suco de frutas, como abacaxi, limão e laranja, para marinar e amaciar a carne.

Colocar arroz cru no saleiro impede que o sal empelote – verdade. O arroz absorve a umidade do ar no lugar do sal e evita que ele grude.

Colocar açúcar no molho de tomate reduz a acidez – meio mito, meio verdade. O açúcar disfarça o sabor ácido, mas não retira a acidez do molho. O ideal é adicionar meia colher de chá de bicarbonato de sódio, que é uma base e, portanto, neutraliza o ácido.

Jogar água fria no macarrão garante que ele fique al dente – mito. Muitas pessoas passam o macarrão debaixo de água fria após o cozimento para interromper a cocção e impedir que ele passe do ponto ou fique grudento. Porém, fazendo isso, sua massa ficará sem sabor e sem nenhuma aderência para se misturar com o molho.

Abrir o forno antes de o bolo terminar de assar deixa ele solado – verdade. Durante o cozimento, o ar contido na massa do bolo se expande com o calor, fazendo com que o bolo cresça e fique fofinho. Se você abrir a porta do forno antes que esse processo termine, a temperatura irá cair drasticamente, interrompendo a expansão das bolhas de ar e fazendo com que elas se contraiam, resultando em um bolo solado.

Creme de leite fervido talha – mito. Ferver creme de leite, seja de latinha ou de caixinha, com ou sem soro, não faz com que ele talhe. O que provoca esse efeito é o contato com um ingrediente ácido, como molho de tomate ou limão, e o calor apenas acelera o processo.


Fotos: Thinkstock