Rondonópolis/MT,

20 encontros amorosos muito traumatizantes

Ele enfim tomou coragem e chamou você para um encontro. Ou foi você que chamou como quiser. O fato é que vocês vão se encontrar. É um momento muito importante para os dois. Essa é uma das principais raízes das melhores histórias de amor… Mas pode ser também uma das coisas mais traumatizantes da vida. Você não vai acreditar no que as pessoas são capazes de fazer em um encontro.

1. “Fomos para a casa do cara, ele botou um DVD da Maria Bethânia e chorou durante o show inteiro”.

“Fui na casa de um cara pela primeira vez, ele se sentou no sofá, colocou um DVD da Maria Bethânia e ficou chorando DURANTE O SHOW INTEIRO. E eu lá, implorando pra ser abduzido”. — B.B.

2. “O cara levou a mãe dele junto pro bar. Fui comentar isso com uma amiga e mandei o SMS para ele”.

“E teve um dia que um cara me chamou pra sair e levou a mãe dele junto com a gente pro barzinho. Até aí tudo bem. O caso é que era uma senhora de 60 anos que estava flertando muito forte mesmo com um garçom de no máximo 25. Eu achei a situação tão engraçada que, depois de muitos copos de cerveja, resolvi mandar um SMS pra uma amiga falando de como aquilo era surreal. MAS eu estava tão bêbada que mandei a mensagem pro cara que estava comigo…………………
Tô lá de boa e ele mostra o celular dele pra mim
- A “tia doida taradona” por acaso é minha mãe?
Nunca mais saímos.
Não sei porquê.” — S.J.

3. “Fui dispensada por causa de uma sessão de troca de figurinhas da Copa”.

“Uma vez levei um bolo de um boy dizendo que tava doente. No mesmo dia vi fotos dele em uma festa para trocar figurinhas da Copa do Mundo”. — R.R.

4. “Descobri que a moto que a gente andava era roubada”.

“Eu tinha um peguete gracinha, mas que falava bem errado. Um dia ele me solta: ‘nossa, esse cachorro não para de RUIVAR’… Falei na hora ‘a gente precisa conversar’. Foi melhor, depois descobri que ele era bandido e a Biz que andávamos era roubada!” — F.C.A.

5. “Estava indo embora da casa dele e dei de cara na porta de vidro”.

“Estava na casa do meu peguete, e na hora de ir embora eu não vi a enorme porta de vidro e não teve outra! Dei de cara com a porta!! O barulho foi tão alto, que o irmão dele desceu assustado perguntando o que aconteceu!” — T.R.

6. “No nosso primeiro encontro, ele quase caiu na lagoa e se afogou”.

“Alan [citando o nome do namorado], tipo aquele nosso primeiro encontro, que você quase caiu na lagoa e se afogou”. — A.A.

7. “O cara disse que amava animais. Tanto que levou SETE cachorros pro encontro”.
Reprodução

“Conheci o boy no Tinder. Alto, bonito, sarado e apaixonado por animais. Mas jamais pensei que ele levaria um canil pro encontro. Cheguei primeiro e, quando vejo, lá vem o boy com 7 cachorros! Fiquei morta de vergonha. O pior é que não escutava quase nada que ele falava, porque os cachorros não paravam de latir pra mim. No auge do encontro, sinto um negócio quente no meu pé e me deparo com um lindo cocô na minha sandália. ‘Seu cachorro defecou no meu pé’, falei, rindo sem graça. Sabem o que ele fez? Gargalhou e falou ‘Toma aqui um guardanapo pra você limpar’”. — M.A.

8. “A menina ficou horas me contando todos os modelos de carros dentro dos quais ela já tinha transado”.

“Uma vez saí com uma menina que no primeiro encontro descreveu todos os modelos de carros em que já havia trepado dentro… Hoje não consigo mais olhar um Chevrolet Onix ou um Ford Fiesta sem lembrar dela”. — C.W.C.

9. “O cara levou minha amiga no Habib’s e rachou a conta das esfihas de 50 centavos”.

“Conheço uma amiga de uma amiga que, no primeiro encontro, o date convidou ela pra dividir esfihas do Habib’s — na época, cada uma custava R$ 0,50. Cinco anos depois se separaram porque ela descobriu que ele era ‘muito pão-duro’”. — I.V.

10. “Minha calcinha sumiu no carro do pai dele — e reapareceu na mesa do café da manhã”.

“Saí com o ex no carro do pai dele. Quando terminamos o serviço percebemos que minha calcinha tinha sumido. Procuramos, mas não teve jeito de encontrar. Fui dormir na casa do boy e quando acordamos pra tomar café a calcinha fio dental rosa tava em cima da mesa da cozinha. Foi péssimo”. — F.L.

11. “Ele saiu do banheiro do motel vestido de bombeiro e dançando. Tive um ataque de riso”.

“Uma vez fui a um motel com um cara, e durante a pegação ele disse que tinha uma surpresa: foi ao banheiro e voltou dançando fantasiado de bombeiro. Eu tive uma crise de riso, e tive que passar o resto do período no motel consolando o moço”. —M.S.

12. “Ele levou a mãe no cinema com a gente. Ela sentou duas fileiras atrás e ficava jogando pipoca na nossa cabeça”.
Reprodução

“Ele me chamou pra um cineminha porque queria ‘se aproximar de mim’. Eu, toda arrumadinha e ansiosa, topei. Ele levou a mãe dele, que sentou umas duas fileiras atrás. Quando ele tentava me beijar, ela jogava pipoca e gritava “Nada de saliência, seus safadinhos”. Nesse dia eu soube o significado de ‘queria estar morta’”. — R. L.

13. “O cara marcou comigo e levou a NAMORADA”.
Reprodução

“Marquei de encontrar um boy e ele foi. Chegou COM A NAMORADA, pra gente sair com uns amigos deles. Que morte”. — B.M.

14. “Ele me chamou para ir à casa dele e me ofereceu mamão em uma bacia”.
Reprodução

“O cara me convidou para ir à casa dele para comer algo após o cinema. Chegando lá, ele me ofereceu um mamão dentro de uma bacia… hahahaha! E ainda completou: ‘Não dá para comer coisa muito pesada à noite’”. — S.A.

15. “Ela passou a noite toda reclamando do fato do ex-namorado ser ateu. Depois me perguntou minha religião”.

“Passou a noite toda reclamando do ex-namorado ateu e como isso arruinou a relação deles porque ela era muito religiosa. Me perguntou qual a minha religião logo após. Sou ateu. (Não rolou nem um selinho).” — M.B.

16. “Pensei que o cara tava fazendo carinho no meu gato, mas ele também estava vomitando no bichinho”.

“Uma vez voltei da balada com um boy, ficamos tomando vinho no sofá. Aí uma hora ele deu meio que uma abaixadinha pro lado do sofá… achei que ele tava fazendo carinho no meu gato. Na real ele tava, mas ele também acabou gorfando em cima do bichinho”. — D.B.

17. “Fui beijar pela primeira vez. Quando ele colocou a língua, gritei ECA QUE NOJO, joguei a cabeça para trás, bati na escada e desmaiei”.
Reprodução / Via Twitter: @WalkenesLagares

“Fui perder o BV, quando o boy foi enfiar a língua na minha boca gritei ‘ECA QUE NOJO’ e bati a cabeça em uma escada que tava atrás, dei uma breve desmaiada, levantei e sai andando dizendo que nunca mais beijaria ninguém. Hoje em dia beijo tudo que anda”. — R.M.

18. “Meu pai apareceu na praça me mandando botar um casaco, senão eu ia ter que entrar no mesmo minuto”.
Divulgação / Via forbes.com

“Eu ia ficar com o menino que eu gostava pela primeira vez… Só que tava MUITO FRIO. tipo, eu tava quase congelando. Aí meu pai chegou no meio da praça, com um casaco HORROROSO, e disse que se eu não vestisse teria que ir embora. No fim acabei vestindo e ele foi embora, e logo em seguida o menino chegou e ficou me olhando com a maior cara tipo: o que é esse bicho enrolado em vc?
Detalhe: cheirão de naftalina”. — Á.F.

19. “A primeira frase do cara foi ‘não tive tempo de tingir o cabelo’”.

“Não tive tempo de tingir o cabelo” disse o tiozinho que insistiu em me encontrar…” — P.P.

20. “Fiquei com um alemão maluco que foi encontrado vagando pelado no corredor do prédio. O síndico chamou a polícia”.

 “Teve um alemão maluco que fiquei em 2010, que foi encontrado vagando pelado no corredor do meu prédio, pelo síndico, que chamou a polícia. Aí vá eu inventar pra polícia que isso era uma tradição na cidade que ele vivia na Alemanha. AUHIUHEIUEAHIAEUHAEIUHEA” — D.F.