Rondonópolis/MT,

Como começar a sua adega: dicas infalíveis



O vinho chegou a América pelas mãos dos espanhóis nos séculos XVI e XVII. Os primeiros países a produzi-lo foram os Estados Unidos, Chile e Argentina.
No Brasil, o estado do Rio Grande do Sul responde por 95% da produção nacional, temos uma área de 83,7 hectares e cerca de 1,1 mil vinícolas espalhadas por todo país.

Entre os apaixonados é comum aqueles que têm interesse em ter uma adega em casa. Pensando nisso, reunimos dicas infalíveis para ajudar você a realizar esse sonho e se tornar um excelente apreciador de vinhos.

A estrutura

Para montar sua adega em casa o primeiro passo é escolher o local adequado. Ela não pode ficar próxima a cozinha ou varanda. Prefira locais arejados, longe do calor e da luz solar.

Na construção você pode utilizar diversos materiais naturais como madeira, concreto, tijolinhos aparentes ou pedras. O ambiente deve ser limpo e organizado.

O local reservado a armazenar os vinhos pode variar. Pode ser na sala de estar ou jantar, num corredor ou até mesmo embaixo de uma escada. Não sendo obrigatório um local fechado.

Na hora de pensar na estrutura e espaço, não se esqueça de deixar também um local reservado para guardar os acessórios como taças, saca-rolhas, tábua de frios, entre outros.

Já a iluminação deverá ser sempre indireta, dando preferência ao uso de lâmpada LED, pois elas não geram calor.

Dê atenção ao piso, paredes e teto. Eles devem estar bem conservados, sem rachaduras, goteiras, infiltrações ou mofo. O piso deve ser de fácil manutenção e as paredes pintadas com tinta acrílica em tons claros.

Tipos de adega

Há dois tipos de adegas, as climatizadas e as sem refrigeração. Antes de escolher, o importante a saber é que a temperatura do local é imprescindível, pois quando há variações bruscas o vinho pode perder suas propriedades.

Espaços mais isolados, como porões, geralmente, possuem uma temperatura mais amena e, por isso, não precisam ser refrigerados, o que os torna, tradicionalmente, locais para armazenar vinhos.

Já se sua intenção é montar uma adega em áreas mais comuns da casa, como sala de estar, jantar ou corredor, o melhor é usar um sistema de refrigeração. É possível fazer um armário refrigerado sob medida ou comprar uma adega climatizada.

A temperatura ideal

O controle de temperatura e umidade é essencial para a preservação dos vinhos. O ideal é manter a temperatura entre 14ºC e 16ºC. Já a umidade deve estar sempre entre 70% e 80%.

A umidade excessiva é ruim, pois pode favorecer o aparecimento de fungos nas rolhas. Por outro lado, se o ambiente estiver muito seco, pode ressecar e provocar a entrada de ar nas garrafas.

Mobiliário

As garrafas de vinho podem ser acomodadas em suportes de madeira, geralmente feitos com madeira de lei, como peroba, cumaru, cedro ou freijó que são muito duráveis.

Outro material bastante utilizado hoje em dia é o aço inox, os modelos disponíveis no mercado são suportes por barras horizontais, tipo prateleiras.

Há também o sistema de tubos individuais de aço inox, que mantem as garrafas em ângulo de 13 graus, permitindo que o vinho fique em contato com a rolha – ajudando na conservação.

As prateleiras deslizantes em aço inox das adegas climatizadas permitem armazenar garrafas com tamanhos diferentes.

Acessórios

Utensílios para vinhos são indispensáveis. Eles vão ajudar a manusear, conservar e, claro, saboreá-los da melhor forma.

Para começar, as taças são o carro chefe. Hoje em dia, não é mais necessário ter uma taça para cada estilo de vinho. Tendo taças para espumante, tinto, branco e licorosos, já se faz bonito.

Outros itens ajudam na hora de servir e degustar a bebida, como termômetros, saca-rolhas, cortador de lacre, funil, tampas, dosador, anel para garrafa, entre outros.


Como compor a adega

Esse é o momento mais gostoso para quem está montando uma adega. É normal surgirem dúvidas, pois são muitas as opções e o desafio é ter variedade para atender os mais diferentes paladares.

Segundo alguns sommeliers, uma adega deve contar com no mínimo, 13 vinhos tintos, 10 brancos, quatro rótulos entre espumantes e champagnes, dois vinhos do porto e um de sobremesa.
Assim você vai ter opções para todas as ocasiões. Uma dica muito legal para adquirir os exemplares são os aplicativos de celular. Existem ótimos apps que analisam rótulos dando referências de origem, harmonização e preços.

Neles você tem a possibilidade de ter infinitas informações sobre vinhos e comprar o mais adequado para cada momento. Outra facilidade é que a maiores destes apps além mostrar o vinho que você procura, possibilita comprar vinhos online com a maior praticidade e segurança.