Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Álcool: a destruição líquida e certa da vida – parte 1


 Definição do alcoolismo:

 Doença de evolução crônica tratável, porém não curável caracterizada pela absoluta falta de controle sobre a ingestão de bebidas, desenvolvendo com os anos a dependência ao álcool.
O alcoolismo é o conjunto de problemas relacionados ao consumo excessivo e prolongado de álcool. Dentro do alcoolismo existe a dependência, a abstinência, o abuso e a intoxicação por álcool.

 O álcool é a droga mais consumida no Brasil. Dentre as pessoas que bebem, cerca de 30% desenvolvem algum tipo de problema nas áreas:

Orgânica (estômago, fígado, pâncreas, rins, coração e cérebro)
Mental (ansiedade, irritabilidade e depressão)
Social (desagregação familiar, violência, criminalidade)
Familiar (brigas, separações, agressões)
Profissional (faltas, atrasos, falta de produtividade, acidentes, desemprego)

Com o uso prolongado a pessoa desenvolve tolerância (quer beber mais) e dependência química de natureza compulsiva;

A pessoa sobre o efeito do álcool modifica seu comportamento, diminui reflexos, tem dificuldade para andar, apresenta impulsividade, tem diminuição da atenção e memória podendo tornar-se agressivo;

O álcool, a nicotina e a cafeína são as três drogas mais usadas no mundo, sendo o álcool a mais destrutiva das três;

A maioria das pessoas adultas, cerca de 90% fazem o uso de bebidas alcoólicas, de forma esporádica, sem problemas e sem dependência - "bebedor social"; 10% da população adulta desenvolve o alcoolismo;

O alcoolismo pode ser dividido em dependência leve, moderada e grave;

O indivíduo é considerado alcoolizado se estiver com taxa a partir de 0,6 gramas de álcool por litro de sangue. Mas a taxa de álcool no sangue varia de acordo com o peso, altura e condições físicas de cada um. Em média, a pessoa não pode ultrapassar duas latas de cerveja ou duas doses de bebidas destiladas, se não, já está considerado alcoolizado.

A décima versão da Classificação Internacional das Doenças (CID-10)3 estabeleceu diretrizes diagnósticas para a dependência. O conceito de dependência envolve os seguintes critérios: 

 1. desejo intenso ou compulsão para ingerir bebidas alcoólicas.
 2. tolerância: necessidade de doses crescentes de álcool para atingir o mesmo efeito obtido com doses anteriormente inferiores;
 3. abstinência: ocorre quando o uso do álcool é interrompido ou reduzido drasticamente.
 4. aumento do tempo empregado em conseguir, consumir ou recuperar-se dos efeitos da substância; abandono progressivo de outros prazeres ou interesses devido ao consumo.
5. desejo de reduzir ou controlar o consumo do álcool com repetidos insucessos.
6. persistência no consumo de álcool mesmo em situações em que o consumo é contra-indicado ou apesar de provas evidentes de prejuízos.
Fontes:

http://aapontagrossa.vilabol.uol.com.br/causas_do_alcoolismo.htm
                    http://www.alcoolismo.com.br/sintomas.htm