Rondonópolis/MT,

Chocolate: você sabe tudo sobre ele?


Altamente calórico, o chocolate é o vilão das dietas, mas pode ser consumido com moderação por pessoas  saudáveis. Nutritivo, contém vitaminas e sais minerais, além de alto teor de flavonóides — antioxidantes que podem ajudar a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares e de substâncias precursoras da serotonina-responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

Perguntas e respostas sobre chocolate.

1. Comer chocolate faz bem para a saúde?
 
O chocolate contém um tipo de gordura que, ao contrário da maioria das gorduras saturadas, não eleva o colesterol. Além disso, ele possui diversos antioxidantes presentes no chocolate amargo  atuam contra os radicais livres, prevenindo o envelhecimento e ajudam a diminuir o LDL ( o Colesterol "ruim") diminuindo os riscos de doenças cardíacas. O chocolate também contém vitaminas (A, B, C, D e E)  e minerais, como ferro, fósforo e magnésio, um nutriente essencial para a saúde dos ossos e dentes.

Embora contenha nutrientes e substâncias antioxidantes, que trazem benefícios ao nosso corpo, o chocolate é um alimento rico em gorduras e carboidratos, o que lhe proporciona um alto valor calórico que, em excesso, pode levar ao acúmulo de gordura corporal, portanto seu consumo deve ser moderado, inclusive por pessoas saudáveis. O chocolate ao leite e o branco são poucos recomendados devido as gorduras do leite (saturadas).

2. Quanto devemos comer por dia?
 
Não há quantidade de chocolate recomendada, porém, de acordo com a pirâmide alimentar (PHILIPPI, S. T.
et al., 1996), que é um guia de alimentação saudável, devemos consumir apenas 1 ou 2 porções de doces (incluindo açúcar) por dia: 1 porção de doce corresponde a 20g de chocolate ao leite ou 2 bombons pequenos ou 1 bombom com recheio de amendoim ou 1 trufa média (30g). A Organização Mundial de Saúde não recomenda o uso de nenhum tipo de doce. Para os chocólatras o importante é não ultrapassar o limite diário de 50g, devido ao alto teor de açúcar e gordura.

3. Qual é o que engorda menos?
 
A composição dos diferentes tipos de chocolate (amargo, ao leite e branco) é muito parecida em termos de calorias, porém os chocolates com outros componentes (castanhas, amendoim, avelã, crocante, etc.) costumam ser mais calóricos, pois a maiorias destes ingredientes adicionados é rica em calorias! Calorias dos chocolates por 100g: Crocante, 553, branco, 550, ao leite, 540 e o amargo, 537.

4. O diet engorda? E o light?
 
Qualquer alimento consumido em excesso pode engordar! Por isso não podemos abusar nem mesmo dos alimentos light’s. Veja abaixo a diferença entre chocolate light e diet.

Diet
- não contém açúcar, sendo recomendado para pessoas com Diabetes. Assim, para melhorar seu sabor e a consistência, a indústria costuma colocar mais gordura no chocolate diet, o que pode deixar seu valor calórico igual ou até superior ao chocolate tradicional, por isso é indicado apenas para diabéticos.

Light
- apresenta teor reduzido, em pelo menos 25%, na quantidade de algum nutriente (gordura ou carboidrato) e/ou calorias, comparado com o chocolate tradicional.

Assim, o consumo de chocolate diet’s e light’s também deve ser controlado, evitando excessos. A melhor estratégia para conhecer as calorias dos diferentes tipos de chocolate disponíveis é conferir as informações contidas na embalagem, principalmente no rótulo nutricional.

5. O chocolate é contra indicado para alguma pessoa?
 
Não há um tipo específico de pessoas que não deva comer chocolate, a não ser aqueles que possuam alguma intolerância a algum componente do mesmo. Por exemplo, algumas pessoas percebem um aumento na enxaqueca, que pode estar relacionado à presença de substâncias vasodilatadoras presentes no chocolate, além de irritações na pele, no estômago e intestinos. Como manifestação alérgica, pode ocorrer a tosse. Devido ao alto teor de gorduras, o uso excessivo pode causar diarréia. As pessoas com problemas de fígado devem evitá-los.

6. E as crianças? A partir de que idade o consumo é liberado?
 
O consumo de doces não é indicado nos primeiros dois anos de vida. Depois disso, também não é interessante estimular o consumo de chocolate devido ao seu alto conteúdo de gordura e açúcar Caso isso não seja possível, o consumo deve ser permitido apenas em pequenas quantidades e deve ocorrer com baixa freqüência (apenas algumas vezes no mês).
. Quanto mais cedo começar, pior. No primeiro ano de vida, a intolerância à lactose (açúcar encontrado no leite animal) é grande.

7. Qual é o efeito dele na pele? Dá espinha? E os cosméticos à base de chocolate?
 
Não há comprovação científica de que o consumo de chocolate proporciona o aumento em espinhas e acne, porém é necessário consumir chocolate em quantidade moderada, pois possui alto valor calórico e grande conteúdo de gordura, além de ser um alimento que pode desencadear alergia em pessoas com mais sensibilidade aos seus componentes.
Por possuir substâncias antioxidantes, o chocolate tem sido utilizado em tratamentos estéticos, porém não há comprovação de que ele exerça efeitos benéficos para a pele através dos cosméticos. O óleo de cacau hidrata a pele apenas superficialmente, embora existam produtos melhores.

8. Chocolate pode causar dependência?
 
Não há indícios de que o consumo de chocolate cause dependência fisiológica ao organismo, porém devido à sensação de prazer proporcionada por seu sabor e pela liberação de substâncias estimulantes como a serotonina, a teobromina e a cafeína, o chocolate pode causar uma certa dependência psicológica. Assim, seu consumo pode se tornar habitual por pessoas ansiosas ou depressivas, que consomem chocolate na tentativa de “compensar” o stress, o cansaço, a depressão, e outros sentimentos desagradáveis.

9. Como são os chocolates especiais para pessoas alérgicas à lactose?
 
Pessoas alérgicas à lactose devem evitar alimentos que contenham leite de vaca. Sendo assim, o chocolate indicado para esses indivíduos é o chocolate amargo, pois este não contém leite em sua composição. Pessoas alérgicas à lactose devem evitar alimentos que contenham leite de vaca. Sendo assim, o chocolate indicado para esses indivíduos é o chocolate amargo, pois este não contém leite em sua composição.

10. Por que ao comê-lo sentimos melhora de humor e alívio no stress?
 
O consumo de chocolate estimula, no organismo, a liberação de substâncias como a serotonina, substância que proporciona uma sensação de prazer e bem-estar, aliviando assim o stress, a ansiedade e a depressão.

11. Chocolate é afrodisíaco?
 
Não há estudos que indiquem que o chocolate possui ação afrodisíaca, porém sabe-se que seu consumo estimula, no organismo, a liberação de substâncias como a serotonina, substância que proporciona uma sensação de prazer.

12. Se a pessoa consumir grades quantidades, pode ter intoxicação?
 
A intoxicação alimentar só ocorre ao ingerir-se algum alimento contaminado por bactérias nocivas. Portanto, a intoxicação através do chocolate só acontecerá se o mesmo estiver deteriorado, e não pelo seu consumo exagerado. Porém, por conter grande quantidade de gordura, o consumo excessivo pode causar desconfortos como a diarréia.

13. Qual é o prazo de validade de um chocolate? Ele dá algum sinal de que está de que está impróprio para o consumo?
 
O Prazo de validade de um chocolate varia de acordo com o tipo de chocolate e o processamento. Por exemplo, chocolates caseiros possuem, em geral, tempo de validade inferior aos industrializados. Em 6 meses, ele começa à perder o sabor e o aroma, mas pode durar até um ano.
Alterações de temperatura podem modificar a aparência e sabor do chocolate, porém isso não significa que o mesmo esteja estragado. Se a embalagem estiver aberta e for exposto à umidade o chocolate pode apresentar bolor, ou seja, estará impróprio para o consumo.

14. Por que se diz que os chocolates belgas, franceses, suíços e venezuelanos são tão superiores aos brasileiros?
 
Os países da Europa, como a Bélgica suíça, não são produtores do cacau que utilizam. A fama de fazer bons chocolates está ligado a tecnologia empregada. A suíça foi a primeiro a fabricar o chocolate ao leite e a Bélgica na fabricação de chocolates usados por profissionais (confeitarias, doceiras, etc.).

15. Os chocolates com mais cacau são os melhores?
 
 A preferência varia de acordo com o paladar de cada um.  Se considerarmos apenas os aspectos nutricionais, quanto maior a quantidade de cacau no chocolate, maior a quantidade de substâncias antioxidantes, e, portanto, menor é a quantidade de outros ingredientes que mascaram o seu sabor. O chocolate com mais cacau costuma ser melhor para a saúde.

16. Por que se presenteia na Páscoa com ovos de chocolate?
 
Na antigüidade os egípcios e persas costumavam tingir ovos (símbolo da fertilidade) com cores da primavera e presentear os amigos. Para os povos antigos o ovo simbolizava o nascimento. Este ritual foi adaptado pela Igreja Católica no principio do 1º milênio depois de Cristo, fundindo-a com outra festa popular da altura chamada de Páscoa. Durante a Páscoa, o chocolate é transformado em coelhos e ovos, símbolos da Ressurreição de Cristo. Os ovos de chocolate não fazem parte totalmente da cultura oriental.

Tudo de chocolate
 
Feche a boca e abra os olhos. o doce deixou de ser apenas algo comestível e virou jogo, cosmético, jóia e até tapa-seio

Estômago. Esse é o destino da finalidade mais comum - e apreciada - do chocolate. Mas, esfomeada, a indústria que usa o cacau como matéria-prima resolveu mostrar que comer é pouco e inventou várias outras formas e utilidades para o doce. Assim, hoje já é possível desfilar por aí ostentando uma jóia feita com ele, ou receber uma pequena aula de geografia, ou exercitar o cérebro por meio de uma partida de xadrez, ou melhorar - em vez de piorar por intermédio dos quilinhos a mais - o aspecto visual. Tudo com base no chocolate.

XEQUE-MATE NA FOME
A rainha nunca foi tão deliciosa
E quem disse que não dá para brincar com a comida? O tabuleiro de xadrez da loja Crismel foi feito exatamente pra isso. Produzido com chocolate belga, o produto reproduz as peças do jogo. Assim, quando você comer a torre do adversário, pode levá-la direto para a boca, em vez de deixá-la repousando num canto da mesa. O jogo tem dois efeitos colaterais: a dúvida cruel de escolher quais peças você vai querer comer e a chatice de saber que vai dar para jogar uma partida só.

 
 MASSAGEM ADOCICADA
Doce é usado em clientes que querem dar fim ao estresse


Vai dar vontade de
lamber as costas. Devido ao seu aroma e consistência, o chocolate vem sendo usado em sessões de massagem que prometem relaxar completamente os clientes. Quem já provou diz que é sossego garantido. De quebra, por ser rico em vitaminas B1 e B2, o doce é recomendado para peles muito castigadas pelo sol.



ATÉ O PESCOÇO
Confeito que enfeita


Na dúvida entre presentear a parceira com uma caixa de chocolates ou uma jóia? Pois agora é possível entregar os dois numa peça só. Em parceria com a loja Ipurâm Design e o Grupo Matueté de Belém do Pará, a designer brasileira Cláudia Schneider desenvolveu uma linha de jóias que une a durabilidade dos metais com a textura e o aroma do doce. O resultado são brincos, pingentes e anéis que equilibram brilho e sobriedade. O aspecto das peças é de jóia, mas os preços transitam na faixa próxima à das bijuterias. Assim, dá para fazer o galanteio mesmo sem ter muito cacau na carteira.


 
AO LEITE
Cobertura faz as vezes de sutiã


Se você quer ter uma noite com sabor especial, nada como usar o tapa-seio de chocolate, produzido pela empresa Hot Flowers. Vendido em sex-shops, o produto utiliza um adesivo com manteiga de amendoim, o que mantém a coisa em seu devido lugar, mas aumenta o nível calórico. Ainda bem que a atividade que a peça estimula queima 300 calorias por hora, em média.


IDÉIA LUMINOSA 
Velas mandam o doce para os ares


Esqueça a citronela, a lavanda, o jasmim e a rosa. A idéia da empresa Topaz foi colocar de lado esses aromas e misturar essência de chocolate com parafina. O resultado são velas que, ao mesmo tempo em que iluminam ambientes com suavidade, espalham o cheiro relaxante do doce pela casa. As peças são acondicionadas em copos de vidro escurecido, o que dá mais charme ao conjunto e, de quebra, oferece um brinde: depois de a vela queimar até o fim, o que sobra é ideal para comportar umas doses de uísque do tipo Bourbon.