Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Micose: causa, sintomas, tratamento e prevenção





Micoses são infecções incômodas e resistentes, causadas por aproximadamente 100 espécies diferentes de fungos, algumas vezes confundidas com alergias ou mesmo hanseníase. Alimentando-se de gordura e/ou queratina presentes no corpo, os fungos desenvolvem-se quando encontram situações propícias para tal, como alta umidade e calor; ou quando a imunidade da pessoa está comprometida. No primeiro caso, geralmente se trata de uma infecção superficial. No segundo, pode atingir órgãos internos, sendo então classificada como uma infecção profunda. Imunodeprimidos, como portadores do vírus da AIDS, ou mesmo pessoas internadas em UTIs estão mais propensas a adquiri-la.


Quais os tipos de micoses?
 

As micoses podem ser superficiais ou profundas.


O que são micoses superficiais?
 

As micoses superficiais da pele, também chamadas de "tineas" são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas e os cabelos. Os fungos estão em toda parte podendo ser encontrados no solo e em animais. Até mesmo na nossa pele existem fungos convivendo "pacificamente" conosco, sem causar doença. A queratina, substância encontrada na superfície cutânea, unhas e cabelos, é o seu alimento. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento, como: calor, umidade, baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele), estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença.

  
O que são micoses profundas?
 

São aquelas em que os órgãos internos são atingidos.

  
Quais são os sintomas das micoses?


Quando acometidos por micoses, podemos ter sinais e sintomas bastante desconfortáveis, como coceiras e alterações da pele, gerando lesões que se apresentam de forma variada, de acordo com cada tipo de micose e extensão da doença. Além disso, a micose também predispõe ao surgimento de outras doenças associadas, como infecções bacterianas.

  
Como se pega micose? 


Há uma falsa idéia de que micoses são contraídas apenas em praias ou piscinas, mas os fungos habitam praticamente todos os lugares. 
Assim, as micoses podem ser contraídas nos mais diversos ambientes, especialmente em lugares quentes e úmidos como vestiários, boxes de banheiros, alguns ambientes profissionais em que prevalece a umidade ou ainda por questões higiênicas, aumento de sudorese, uso de tecidos sintéticos (que aumentam a sudorese, não absorvendo o suor e consequentemente criando um  ambiente úmido).

  
Como evitar as micoses?


Previna-se!


Hábitos higiênicos são importantes para se evitar as micoses. Previna-se seguindo as dicas abaixo: 
  •  
  • Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés.  Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo.  Evite o contato prolongado com água e sabão. Pois podem destruir as barreiras (de defesas naturais da pele).

  • Não use objetos pessoais (roupas, calçados, pentes, toalhas, bonés) de outras pessoas.

  • Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas).

  • Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos).
  •  
  • Qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário.

  • Evite mexer com a terra sem usar luvas.

  • Use somente o seu material de manicure.

  • Evite usar calçados fechados e apertados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados. Sapatos apertados podem causar ferimento na pele, nas unhas ou tecidos circunvizinhos.

  • Evite roupas quentes e justas. Evite os tecidos sintéticos, principalmente nas roupas de baixo. Estes tecidos aumentam a sudorese e não absorvem o suor. Prefira sempre tecidos leves como o algodão.   
    Alguns fatores favorecem o desenvolvimento de micoses 
     Uso de roupas, meias e calçados de material sintético, pois aumentam a sudorese e não absorvem o suor, criando um ambiente quente e úmido, favorecendo o desenvolvimento de fungos.

  • Uso de roupas e calçados muito apertados, pois podem causar ferimentos na pele, nas unhas ou tecidos circunvizinhos.

  • Pelo fato de enxugar mal a pele, sobretudo entre os dedos dos pés, virilha, embaixo das mamas e entre os dedos das mãos.

  • Transpiração excessiva.

  • Exagero no uso de sabonetes e sabões que podem destruir as barreiras/ defesas naturais da pele.

  • Enfraquecimento das defesas imunológicas.

  • Presença de diabetes.

  • Doenças que comprometem a circulação sanguínea

TRATAMENTO:


O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas, pois podem mascarar características importantes para o diagnóstico correto da sua micose, dificultando o tratamento. 


Podem ser usadas medicações locais sob a forma de cremes, loções e talcos ou medicações via oral, dependendo da intensidade do quadro. O tratamento das micoses é sempre prolongado. Não o interrompa assim que terminarem os sintomas, pois o fungo nas camadas mais profundas pode resistir. Continue o uso da medicação pelo tempo indicado pelo seu médico. 


As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração, podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses. A persistência é fundamental para se obter sucesso nestes casos. 


Alguns podologistas recomendam aos doentes fazer o tratamento com Vicks Vaporub,para micoses das unhas. A seguir fica como deve ser feito o tratamento da micose da unha com Vicks Vaporub:

  • Antes de dormir mergulhe os pés em água morna por pelo menos 20 minutos. Este passo não é obrigatório, mas ajuda a suavizar as unhas. 
  • Seque os pés com uma toalha limpa, nunca utilize a toalha do dia anterior. A limpeza é muito importante, pois é muito fácil re-infectar a unha em questão ou infectar outras unhas.

  • Com uma lima para unhas tiramos todo o brilho que a unha doente tem, até ficar com um aspecto “mate” depois limpamos com um algodão embebido em água oxigenada 10 vol. (Este passo pode ser feito uma vez por semana)

  • Aplicamos o Vicks Vaporub diretamente na unha, na cutícula e por entre a unha e a carne. 

  • Coloque umas meias de algodão.

  • Muito Importante!  Faça este tratamento preferencialmente todos os dias durante um ano. Qualquer outro tratamento (mesmo um recomendado por um especialista) vai demorar o mesmo tempo já que tem que crescer uma unha nova e assim o fungo é expulso junto com a unha a medida que vamos cortando a  mesma.