Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Tudo sobre prótese de silicone


A prótese de silicone tornou-se tão popular e democrática que vai bem em qualquer idade, deixando os seios empinados e redondinhos como você sempre sonhou.
A partir dos anos noventa os seios passaram a competir com o bumbum na preferência nacional. Diante disso, a prótese de silicone passou a ser grande aliada das mulheres, que colocam prótese de silicone tanto nos seios quanto no bumbum. Afinal qual a mulher que não quer os seios e o bumbum no tamanho ideal, e ainda mais.
Outro fator muito importante na prótese de silicone é o fato de não ser prejudicial para a mulher na fase de amamentação, não prejudica a mama, nem impede o diagnóstico de um possível câncer. Pessoas muito jovens colocam prótese de silicone, principalmente nos seios e aí devem ter cuidado, pois os seios já devem ter parado de crescer para que se coloque prótese.
A cirurgia para colocação de prótese é segura, desde, que feita por profissionais competentes e observando-se todos os requisitos adequados, antes e após a cirurgia.
A prótese de silicone está sendo bastante usada também no bumbum, mas, temos o inconveniente de não podermos aplicar uma injeção. A prótese mais usada é a prótese de silicone, micro texturizada com silicone em gel. A prótese de silicone é muito procurada por mulheres com câncer de mama que após terem os seios tirados devido à doença vêem na prótese de silicone a grande chance de voltarem a ter seu corpo como era antes, e não se sentir inferior e/ou deprimida, segundo relatos de mulheres que já passaram por isso.

Prazo de Validade
O modelo de prótese antigo que possui dentro do revestimento o silicone líquido era de 10 anos, agora as próteses são mais reforçadas não sendo líquidas por dentro e sim em gel, tendo a duração de 15 a 20 anos.
Vale lembrar que consultar um médico é muito importante uns anos antes do prazo de validade para ver se está tudo bem com as próteses.

Vantagens e Desvantagens
Colocar a prótese de silicone oferece os mesmos riscos que outras cirurgias. Antes de se submeter ao bisturi procure esclarecer todas as dúvidas com seu médico.
A incisão para colocar a prótese de silicone pode ser feita em volta da aréola, no sulco sob o seio ou na axila. Cada médico prefere uma técnica. A posição do implante depende da constituição física da paciente. Se a paciente for magrinha e com pouquíssimo peito, a prótese deve ser colocada sob o músculo peitoral para um efeito mais natural, quando é chamada prótese retro muscular.
A retro glandular prótese implantada logo abaixo da glândula é mais indicada para quem tem seios médios ou flácidos. Em relação ao formato, a prótese pode ser redonda com perfil alto, redonda com perfil baixo e em gota.  Médico e paciente decidem juntos, avaliando o desenho natural da mama e o resultado desejado. A prótese redonda com perfil alto deixa o seio com mais volume e projetado para frente já com perfil baixo é mais natural e a terceira deixa o seio em formato de gota.
Elas são envolvidas com silicone sólido que pode ser liso, texturizado ou revestido de poliuretano. Já seu interior, pode ser de silicone, gel ou soro fisiológico. Os tamanhos mais procurados são 195, 215 e 235 mililitros.
Quanto mais elástica a pele for, melhor a cicatrização. O corte no sulco mamário deixa uma cicatriz de cerca de 4 centímetros, que fica escondida pelo volume do seio. A incisão na metade inferior da aréola é quase imperceptível. A colocação da prótese via axila é feito um corte de 4 centímetros que fica disfarçado pelas dobras do tecido.
A paciente é operada pela manhã e no período da tarde já é autorizada a voltar para casa. Alguns médicos colocam uma sonda para ajudar a desinchar a região e, nesse caso, aconselham que ela durma no hospital pelo menos 1 noite.  O tempo da cirurgia varia entre 1 hora e meia e 3 horas e o tipo de anestesia peridural ou local com sedação, isso fica a critério do médico.

Prótese de Silicone Ajustável
Normalmente o cirurgião avalia o corpo e da a sua opinião sobre qual o tamanho da prótese que ficaria bem para a paciente.
Mas muitas das mulheres já vão com o tamanho da prótese que querem colocar, mas nem sempre o resultado satisfaz as pacientes umas acham que a prótese ficou pequena demais e já outras acham que ficou muito volumoso por isso a opinião do cirurgião plástico é muito importante em qualquer tipo de cirurgia.
Mas para acabar com este problema do tamanho, foi aprovada na Europa uma prótese de silicone que possui uma cânula que fica sob a pele que permite ao cirurgião aplicar um tipo de solução própria para o silicone no qual vai ajustando o tamanho que o paciente quiser, além de reduzir o tempo do procedimento cirúrgico
. No momento aqui no Brasil a prótese de silicone ajustável está em fase de testes e análise e será somente aceita se passar pelos testes rigorosos da ANVISA (agência nacional de vigilância sanitária)

O Perigo da Sobrecarga na Hora de Escolher a Prótese de Silicone
Chegar ao volume certo da prótese de silicone também é algo que deve ser bem pensado. Além do cálculo que os médicos estão acostumados a fazer, eles pesam os prós e os contras de cada volume.

Veja abaixo algumas dicas de tamanho de próteses e indicação e riscos:

Próteses de 125 A 250 ml:
Indicação: Para as pacientes magras e baixas com pouco seio, ou pacientes de média estatura com volume intermediário.
Riscos: Pode causar hematomas e infecções.

De  250 a 400 ml:
Indicação: Pac
ientes que desejam tamanho maior de mamas.
Riscos: Dependendo da estrutura da paciente, o peso pode interferir na postura e até causar dores lombares. É preciso analisar a quantidade de pele para evitar a formação de estrias.

De 400 ml a 700 ml:
Indicação: Pacientes altas, com biotipo grande e pouca mama.
Riscos: A região lombar fica sobrecarregada e as articulações podem ser desgastadas precocemente. Também há maior probabilidade de desvio de coluna e estrias.

Acima de 700 ml:
Indicação: Como o resultado ficará artificial, é indicado somente para quem de fato quer aparecer por causa dos seios.
Riscos: O tamanho da prótese pode causar atrofia das glândulas mamárias e perda de sensibilidade dos seios.