Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Como não ser um idiota na academia


A academia é um lugar onde encontramos todos os tipos de pessoas, enquanto algumas pessoas fazem com que sua presença se torne importante e benéfica, como a de bons instrutores, atletas e o seu parceiro de treino, outras pessoas conseguem fazer com o que o ambiente fosse melhor se elas nunca tivessem aparecido ali. Que tipo de pessoa você é?

Abaixo mostraremos os “perfis” mais comuns de pessoas que geralmente mais atrapalham o treino dos outros do que ajudam a si próprios.

1 – O dono da academia
Não, não estamos falando daquele cara que recebe o seu dinheiro da mensalidade todo o mês. Estamos falando daquele cara que também paga a mesma mensalidade que você, mas por algum motivo ele pensa que tem mais privilégios e acha que é o dono dos pesos.
Os “donos de academia” costumam não deixar as outras pessoas usarem os aparelhos e pesos, pois conversam mais no celular do que treinam enquanto ocupam o aparelho/peso, e ainda possuem a audácia de fazer o exercício em frente ao hack de pesos(atrapalhando quem quer pegar um halter) ou bloqueando a passagem dos outros em um lugar que passa bastante gente. Quando terminam o exercício, não fazem questão de guardar os pesos de onde tirou, pois os instrutores são os seus empregados particulares.

2 – O anti-social
Algumas pessoas passam tanto tempo lendo material de motivação e treino hardcore que acabam pensando que se transformaram em uma propaganda do Animal Pak com o Frank McGrath. Acham que para se ter resultados você tem que chegar à academia com uma cara fechada e não conversar com ninguém durante o treino inteiro.
Você realmente precisa estar 100% focado no seu treino, mas você não precisa ser completamente anti-social ou fazer “cara de mau” para parecer que o seu treino é hardcore. Você pode conversar naturalmente entre as séries, desde que não atrapalhe o seu treino e ainda sim fazer agachamento com 150kg por 12 repetições em boa forma. Nunca ouvi relatos de pessoas que conseguiram elevar as cargas nos exercícios só por ser mal educado e ficar com a cara fechada todo o tempo. Você pode fazer um treino verdadeiramente hardcore sem nenhuma destas firulas.

3 – O baladeiro
Existem certos indivíduos que se confundiram quando se matricularam na academia, eles pensaram que a academia era um tipo de balada inovadora que você paga a entrada uma vez por mês e pode ir todo dia. Estes cidadãos costumam ir para a academia com banho tomado (nada errado em tomar banho, o problema é o resto), gel no cabelo, usando perfume caro e
roupas de marca. Chegam à academia e não param de falar no celular ou fazer social com as mulheres.
Quem em sã consciência iria para a academia com roupa de marca e arrumado, para suar e ficar fedido? Obviamente é para NÃO treinar.

4 – O ladrão
Pode ficar sossegado com os seus pertences, esse tipo ladrão tem um único objetivo: roubar os seus pesos. Esse tipo de ladrão costuma agir em todas as academias e em qualquer horário. É só você ir beber água que ao voltar você notará que o seu banco e/ou pesos sumiram.
Será que é tão difícil perguntar para qualquer pessoa que esteja perto dos pesos ou banco, se quem estava usando já terminou? Para algumas pessoas parece que sim, pois costumam pegar sem saber, atrapalhando o seu treino e ainda fazendo com que você tenha ir buscar os pesos onde o infeliz deixou.

5 – O Gritão
Nada como um bom treino hardcore para sair da academia com um sentimento de realização e felicidade, contudo algumas pessoas costumam confundir as coisas. Alguns indivíduos pensam que o treino é proporcionalmente mais hardcore conforme o grito dado nos exercícios é mais alto. Como se gritar fosse gerar mais força.
“Quem paga a mensalidade sou eu e o treino é meu. Se eu quiser gritar, eu grito.” Sim amigo, o problema é que a academia é um lugar “público” e não a sala da sua casa. Enquanto você está berrando durante o exercício, você está quebrando a concentração de todo mundo que está tentando treinar de verdade. O seu limite termina, quando começa o do próximo.
“Ah, mas o Jay Cutler grita durante o treino. E agora?” O Jay Cutler já ganhou o Mr. Olympia, se ele quiser defecar durante o agachamento, vai continuar tudo bem e ainda vão fazer um DVD sobre isso.
Lembrando que não estamos nos referindo aquelas pessoas que soltam um grito ou outro na última repetição do terra e sim aquelas que gostam de gritar em todos os exercícios e em quase todas as repetições, seja pra chamar a atenção ou para achar que estão treinando de maneira hardcore. Deprimente.

6 – O Centro Das Atenções
O centro das atenções é aquele cara sem nenhum amor aos seus próprios ligamentos e tendões. É aquele cara que independente do exercício, ele coloca o máximo de carga possível e faz o exercício de maneira limitada e muitas vezes da maneira incorreta, só para assustar os novatos perto dele e alimentar o próprio ego.
O engraçado é que quando um cara maior(e que treina corretamente) aparece, o cidadão termina o seu treino rapidinho e vai embora.

7 – A Panicat de Academia
As mulheres também não são santas, principalmente as panicats de academia. Geralmente aparecem na academia com uma roupa extremamente chamativa (e justa) e amam treinar em frente ao espelho, sempre espionando com um canto de olho para checar se os outros estão olhando ela. É o item “O Centro das Atenções”, versão feminina.
Quem nunca viu uma mulher fazer isso, que atire a primeira pedra(ou mude de academia).

8 – O Fisioterapeuta
O fisioterapeuta é o contrário do cara que gosta de treinar para o ego, em vez de tentar sempre erguer uma carga que não pode, o fisioterapeuta faz sempre com pouco peso e não sai disso nunca. É aquele cara que está na academia todos os dias, fazendo sempre a mesma coisa, usando sempre os mesmos pesos e consequentemente está sempre com o mesmo corpo.
Não adianta tentar instruir ou alertar sobre a importância da progressão de pesos, pois geralmente a resposta será a mesma: “É que eu não quero ficar muito grande”. Como se hipertrofia fosse algo fácil ou que ocorresse por acidente.

9 – O Turista
Não poderíamos nos esquecer do turista. Todos nós conhecemos um. O turista é aquele cara que fica longe da academia o ano inteiro e só aparece perto do fim do ano ou carnaval, querendo conquistar um corpo ideal em questão de semanas.
“Ok, mas qual é o problema disso?” Tomar a decisão de começar a treinar para conquistar um corpo melhor, com certeza é o passo mais importante. O problema é que o turista além ter uma expectativa irreal de resultados, ele costuma buscar atalhos fáceis para o seu objetivo, se entopem de anabolizantes e pró-hormonais. E o pior: eles aparecem em grande numero e costumam atrapalhar o treino de todos que treinam o ano inteiro de forma séria.
Atenção: O intuito deste artigo é apenas descrever os mais diversos tipos de pessoas que vemos nas academias, de forma humorística. Qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência.