Rondonópolis/MT,

Falar em público: que medo!


Sabia que falar em público está no Top 10 dos medos e fobias mais frequentes? Alguns psicólogos sustentam que depois do medo da morte essa é a coisa que mais atormenta as pessoas. É esse o seu caso? Então fique sabendo que se trata de uma manifestação de fobia social que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Em casos extremos, a fobia manifesta-se não apenas nas situações em que tem de falar perante uma platéia, mas também todo o tipo de atividades que se relacionem com a exposição perante os outros. Há pessoas que levam a fobia a um caso extremo em que comer em frente a outras pessoas se torna um tormento.

Falar em público pode ser assustador. O problema é que, quando estamos perante uma platéia, em vez que tentarmos simplificar e relativizar começamos a multiplicar as coisas. Todas aquelas cadeiras se transformam em cabeças. Nessas cabeças aparecem cérebros julgadores, cada um com dois olhos e dois ouvidos, preparados para nos atacarem com todo o tipo de considerações desagradáveis sobre a nossa apresentação, as nossas idéias e a nossa postura. Em frente a uma platéia de 50 pessoas, não conseguimos ver 50 pessoas, mas 50 cabeças, mais 50 caras, mais 100 olhos, mais 100 ouvidos, 50 bocas e milhares de expressões faciais, que parecem todas estarem mostrando desagrado, dúvida, aborrecimento. Já pensaram numa personagem que pode ter todas estas características? É verdade, as platéias são verdadeiros monstros aterradores.

Por que eu tenho medo de falar em público?
De maneira geral o medo de falar em público é um subproduto de outro medo mais específico, para se livrar definitivamente desse problema é necessário reconhecer esse medo e conseguir estratégias para solucioná-los. Os medos mais comuns que levam as pessoas temerem falar em público são:

Problemas com a aparência física ou alguma característica pessoal
Tenho uma voz estranha
Fico vermelho (a) quando falo em público
Sou feio
Dar branco ou gaguejar ou saber pouco sobre o tema
Acreditar ser incompetente para falar com muitas pessoas
Não sou artista e nem político
Não tenho talento para isso
Medo do sucesso (há quem tenha medo disso)
Não quero liderar nada
Vou chamar muita atenção
Esses são os medos básicos, mas todos os outros acabam se encaixando dentro de uma dessas categorias.

Não torne o problema maior do que ele é
O que torna um medo algo realmente assustador é muito mais a fantasia do que a realidade. No caso do medo de falar em público quem possui esse temor acredita que as pessoas vão reagir de maneira muito mais negativa do que qualquer público reage na vida real.  Para ser sincero, quando nota que o orador está nervoso, o público costuma se mostrar mais receptivo e até apoia-lo. 
Se você não é um palestrante profissional, desses que ganham muito bem por apresentação, a platéia não vai exigir que você aja como tal. Vão entender se você gaguejar, ficar vermelho ou se perder um pouco. Mesmo a banca examinadora de TCC não está preocupada com o seu talento como palestrante, mas sim com o quanto você compreendeu o tema ao qual estudou.   

Problemas com alguma característica pessoal:
Acredite! Todo mundo possui alguma característica que tenta de qualquer forma esconder das outras pessoas. Infelizmente nós humanos temos um talento natural para encontrar diferenças e percebemos facilmente essa característica, porém aprendemos a não falar sobre os defeitos dos outros, afinal temos os nossos. O que eu quero dizer é que não adianta se esconder, por que todos já conhecem suas falhas e acredite ou não: ninguém dá a mínima para elas. Falar em público não é expor os seus defeitos, é a sua oportunidade de mostrar as suas qualidades! Afinal ninguém está lá muito preocupado com a sua aparência, e sim com a qualidade daquilo que você está passando. 

Saiba o máximo sobre o que você vai falar
Não seja preguiçoso! Leia tudo o que puder sobre o tema que você vai apresentar. Quanto mais souber, mais confiança vai ter nas suas palavras, evitando assim se sentir inferior a platéia ou ignorante sobre o tema.        

Treine bastante
A aproximação sucessiva é uma técnica muito utilizada pelos psicólogos nos tratamentos de medos e fobias, ela consiste em aproximar gradualmente o fóbico daquilo que ele teme. No caso do medo de falar em público o “treinar” realiza esse papel de se aproximar do objeto de medo, ajuda a diminuir a ansiedade, a dominar mais o tema, a forma de lidar com o público, a controlar gagueiras, brancos e outros empecilhos:

Treine falando em um gravador: hoje em dia a maioria dos celulares vem equipado com um gravador de voz, fale ao gravador e em seguida escute o que você falou, modifique o que você não gostou, incluindo a sua entonação de voz e palavras usadas.  Faça isso diversas vezes até se sentir satisfeito com o seu discurso.

Treine usando uma câmera filmadora: se você dispõe desse recurso utilize-se dele, filme o seu discurso e assista em seguida, corrija o que não gostar e filme de novo, a diferença aqui é que você deve também se lembrar de corrigir a sua postura corporal e os seus gestos.

Treine falando com alguém de sua confiança: faça o seu discurso (ou fale a sua parte) para sua mãe, pai, namorado (a) ou qualquer pessoa com a qual você não se sinta tão intimidado ao falar, não importa se essa pessoa não entender do tema ao qual você vai discorrer, o importante é que você tenha uma idéia de como será quando falar com outras pessoas.

Treine falando com um pequeno grupo: quando estiver mais confiante, faça a sua apresentação a um grupo pequeno de pessoas de sua confiança. Pode ser os seus amigos, os outros alunos (ou palestrantes) que irão se apresentar com você ou a sua família.

Importante: quando estiver mostrando seu trabalho para outras pessoas existe a possibilidades de que elas façam perguntas sobre o que você está falando ou critiquem algum ponto, se isso acontecer é por que provavelmente algo ficou confuso mesmo, corrija isso e lembre-se de agradecer afinal essas pessoas estão lhe prestando um favor.

Técnicas que ajudam a se acalmar diante do público:

Olhar amigo: procure no público uma pessoa conhecida ou alguém que lhe passe confiança e direcione o seu discurso para esse indivíduo como se estivesse falando somente com ele (a), isso ajuda a diminuir a preocupação com os outros olhares. Essa técnica funciona bem, porém se ficar muito tempo olhando fixamente a mesma pessoa pode trazer para ela uma sensação de desconforto, por isso procure por mais de um rosto amistoso no meio da sua platéia.

Quarta parede: esse é um conceito oriundo do teatro, no palco onde ocorrem as peças existem as paredes que estão atrás e as laterais (3 paredes) e diante do artista está o publico, nessa técnica imagina-se que exista um quarta parede que separa o ator (ou palestrante) do público ou seja,  imagine que diante de você está uma parede, que você está em um quarto fechado dessa forma não razão para se inibir.

Aprenda a relaxar
A tensão a ansiedade antes e durante as apresentações são as principais responsáveis pelas gagueiras e brancos, se você dominar o assunto e tiver treino o seu discurso vai estar muito mais calmo do que estaria se não estivesse.
Por último lembre-se, no fundo, todos os monstros têm um coração, até mesmo as platéias mais difíceis.

Fonte: Distribuição Hoje, Psicologo.com