Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Como orientar a sua filha que menstruou pela primeira vez


A primeira menstruação causa dúvidas e até apreensão em todas as meninas. Isso porque simboliza também o fechamento de um ciclo e início de uma nova fase na vida. Por isso, é essencial que as mães acompanhem todo o processo e esclareça dúvidas que com certeza surgirão.

Entre os 9 e 14 anos de idade é onde a primeira menstruação acontece. Denominada de menarca, simboliza o início da vida reprodutiva da mulher. Mas é preciso ter bastante cuidado ao falar sobre o assunto, pois muitas mães comentam sobre o desconforto dos principais sintomas, como cólicas, inchaços e TPM, assustando ainda mais a menina.

Informe
Os pais não podem ter vergonha de conversar com os filhos sobre qualquer tipo de assunto. Principalmente durante a primeira menstruação que é o período de autoconhecimento e aprendizado. Por isso, use a tecnologia à seu favor. Pesquise juntas sobre o que acontece no corpo da mulher quando ela menstrua, como funciona o processo de reprodução e os cuidados do sexo seguro.

Consultas
Leve sua filha à primeira consulta ginecológica, mas deixe que ela entre na sala da médica sozinha, afinal, ela pode querer perguntar coisas que não se sente à vontade quando você está próxima. Orientações médicas são sempre muito bem vindas!

Exames de rotina
Independente da idade, é essencial realizar o check-up, pelo menos, a cada seis meses. Fale sobre esses cuidados à sua filha e sugira que ela vá ao médico de sua confiança.

Na prática
A executiva de contas Luciane Lourenço conta que preferiu explicar com detalhes o assunto quando a sua filha menstruou pela primeira vez. “Eu preferi mostrar tudo o que acontece no corpo da mulher durante a menstruação. Comentei também sobre a importância de se cuidar e inclusive sobre relações sexuais com segurança”, diz.

Para isso, trouxe um livro bastante didático, mostrando todo o processo. “Eu e minha filha sentamos na sala e eu fui explicando todo o funcionamento. Mas para fazer isso, pedi orientações do meu ginecologista que me sugeriu ter essa atitude durante uma das fases mais importantes da minha filha”, conta. E para ela, foi bastante emocionante. “Conforme eu ia explicando à minha filha, ela foi entendendo, fazendo mais perguntas e acabamos passando horas juntas conversando. Acho que toda mãe deveria fazer isso, é uma experiência fantástica”, comenta.

Sejam amigas
É importante que vocês conversem sobre todos os assuntos. “A mãe deve ser amiga da filha antes de qualquer coisa. Claro que o ciúmes e a preocupação leva a um certo distanciamento, mas é preciso saber conversar sobre todos os assuntos. Eu fiquei receosa sim no início, mas fui pedir orientações profissionais e hoje, eu e a minha filha sabemos lidar com todas as situações juntas”, comenta Luciane.

Fonte: Dicas de Mulher