Rondonópolis/MT,

7 fatos preocupantes sobre produtos de higiene feminina

Cuidar da higiene íntima é fundamental, tanto para que a mulher sinta-se confiante no dia a dia, quanto para seu bem estar e saúde. Além do banho com água e sabão, produtos de higiene feminina são frequentemente usados para garantir a manutenção de bons odores e limpeza das roupas.

Os protetores diários e os absorventes para o período menstrual são os produtos mais comumente utilizados pelas mulheres e também os que possuem maior variedade de características, por isso merecem ser avaliados sobre seus possíveis danos.

Conheça 7 riscos sobre produtos de higiene feminina e saiba como prevenir-se:

1 – Risco de câncer
A maioria dos protetores diários e absorventes – internos ou externos, contém em seu algodão resíduos de dioxina, uma substância cancerígena que é absorvida diretamente pela corrente sanguínea, sem filtragem, quando em contato com a pele. Esta substância não foi eliminada do processo produtivo dos absorventes, pois ela deixa o algodão mais branquinho, o que é um atrativo para muitas consumidoras.

2 – Risco de distúrbios neurológicos
A dioxina do algodão dos protetores diários e absorventes reduz os níveis de magnésio do organismo, o que pode resultar numa deficiência crítica deste mineral. Como o magnésio é necessário para a adequada conectividade entre as células cerebrais, por exemplo, funções biológicas essenciais poder ficar comprometidas.

3 – Risco de doença de Parkinson
O algodão usado dos protetores diários e absorventes também contém pesticidas perigosos, como os organofosforados, que também são absorvidos da pele para a corrente sanguínea.

O Departamento de Defesa dos EUA publicou um estudo na revista Nature Genetics que comprova a relação entre os pesticidas os organofosforados com a doença de Parkinson. Segundo este estudo, os pesticidas inibem a atividade de um gene que controla o movimento corporal.

4 – Risco de desequilíbrio hormonal
Os pesticidas organofosforados encontrados no algodão dos produtos de higiene feminina também são conhecidos disruptores hormonais, mesmo em exposições extremamente baixas.

5 – Risco de alterações genéticas
A maioria dos produtos de higiene feminina é feita de algodão geneticamente modificado. O resultado do contato da pele com este algodão nunca foi testado, o que preocupa alguns cientistas, que alegam que os genes trans são conhecidos por migrar de forma aleatória e afetar os genes dos seres vivos em contato com eles.

6 – Risco de desregulação endócrina
De acordo com a pesquisa feita pelo médico americano Joseph Mercola, produtos que contém plástico compactado são um risco tanto à saúde quanto ao meio ambiente. O risco para a saúde se deve ao fato de substâncias químicas encontradas em plásticos serem causadoras de desregulação endócrina.

7 – Risco de síndrome do choque tóxico
Absorventes internos podem interferir no equilíbrio de bactérias importantes para o corpo, o que pode desencadear em uma doença potencialmente fatal conhecida como síndrome do choque tóxico.

Como se proteger
Para estar minimamente protegida é importante dar preferência ao uso de absorventes de algodão orgânico, reduzir a frequência de uso dos absorventes internos e fazer trocas constantes – para ter menos risco de síndrome de choque tóxico.

As mulheres devem também divulgar os perigos dos protetores diários e absorventes para suas familiares, amigas e conhecidas e buscar uma comunicação com os fabricantes de produtos de higiene feminina, para conseguir o fim do uso de ingredientes tóxicos.


Fonte: Dicas de Mulher