Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Dilma vai ganhar cozinha de luxo: novos utensílios foram orçados em R$ 140 mil

Neste ano, a presidenta Dilma Rousseff se queixou de que não tinha nem fogão para cozinhar e pediu um novo com "urgência". Diante da exigência da presidente, os assessores resolveram ir além e encomendaram a troca de todos os utensílios das cozinhas do Palácio da Alvorada (casa oficial da Presidência), e da Granja do Torto (chácara para lazer do chefe de Executivo). Um edital, publicado em março deste ano, abriu concorrência para a compra de copos, talheres e panelas a um valor orçado em R$ 139,5 mil. Veja nas imagens a seguir os "mimos" exigidos para as casas oficiais.

Só os pedidos de pratos somam um total de R$ 17.500. Algumas exigências foram feitas: eles precisam ser "queimados a temperaturas superiores a 1.250 ºC" e ter "porosidade próxima a 0%".

O edital também descreve o conjunto de porta-caviar de que a presidente precisa. O mimo precisa ser de "alta qualidade", com base de cristal e colher em prata. Foram encomendados seis deles, ao custo total de R$ 1.481,40.

As exigências também foram feitas em relação aos copos. Alguns deles devem ser de cristal, com acabamento perfeito e bordas totalmente lisas. Outros, são de vidro e para tomar somente sucos.

Um terceiro tipo de copo serve apenas para tomar água e a exigência é de que tenha de cores diversas. Ao todo, os copos custam R$ 7.580,00.

O total em garfos é de R$ 3.695,00 que devem ser de aço inox, resistentes, higiênicos e de fácil limpeza.

Só em porta-guardanapo foram gastos R$ 7.923,00 Eles são em prata, com base de cristal ou "com design elegante”.

Também foram exigidos diferentes modelos de panela de pressão em alumínio, somando dez unidades. O total chega a R$ 2.729,72.

Também constam da lista 12 frigideiras profissionais em alumínio, que devem ter revestimento interno e externo antiaderente. O custo é de R$ 510,00.

Os gastos com xícaras "de alta qualidade para café" e "para chá" chegaram ao valor de R$ 21,2 mil. Os dois tipos de xícaras têm que ser de porcelana e queimadas "a temperaturas superiores a 1.250 ºC”.

O valor total em colheres é de R$ 5.713,00. Os modelos pedidos foram: de sobremesa, de café, de arroz e "para servir outros alimentos".

Foram exigidas ainda facas para mesa, sobremesa, para queijo, para carne, para legumes e para filetar. O total fica em R$ 8.705,00.

Também foram solicitadas oito manteigueiras de cristal, "resistentes e de alta qualidade", no valor total de R$ 2.368,00.

Fonte: R7 notícias

Fotos: Getty Images e Thinkstock