Rondonópolis/MT,

Conheça a calcinha invisível

Calcinha transparente promete o fim das marquinhas indesejáveis na roupa. Existem uma série de lingeries que prometem não marcar as roupas e livrar as mulheres do pesadelo da "calcinha marcando" no look. Porém, o novo produto, que sai do convencional, virou polêmica.

Fabricado por uma marca chamada Babapanty, as calcinhas invisíveis prometem conquistar o mercado. Com tiras de silicone e base de algodão, calcinha tem design diferenciado e pode ser usada em todas as ocasiões. As informações são do Daily Mail

A descrição para as calcinhas no site Kickstarter.com diz que o ideal é “usar todos os dias para se sentir sexy e livre, mesmo quando você está ‘naqueles dias’”.
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk

O site também faz comparações dos benefícios da Babapanty com o de calcinhas convencionais entre eles: a falta de costura, não enrola, e não deixa formas "feias" sob a roupa.
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk

Mas, enquanto o site afirma que as calcinhas invisíveis são tão "sexy" como um fio dental convencional e uma alternativa mais bonita para "calcinha da vovó", a maioria as mulheres pode se sentir desconfortável. Em entrevista ao Daily Mail, a escritora Laura Beck, por exemplo, considerou o produto "um cruzamento entre um cinto de castidade e absorvente".
Foto: Reprodução/dailymail.co.uk

Ao preço de R$ 22 (cerca de US $ 9,95), o site ainda diz que as calcinhas são ideais para usar no verão, já que não provoca atrito e sudorese e não ficará amassada.
Foto: Reprodução/kickstarter.com

No site Kickstarter.com, porém, o preço da calcinha transparente é diferente. Cada peça sai por R$ 250.
Foto: Reprodução/kickstarter.com

Para convencer a consumidora, o fabricante diz que usar a calcinha transparente fará você dormir de forma mais confortável sem acordar com peças de roupa amassadas ou danificadas
Foto: Getty Images/kickstarter.com

Você trocaria a calcinha convencional por uma outra como esta transparente?
Foto: Getty Images

Fonte: R7/moda e beleza

Foto de capa: Reprodução/dailymail.co.uk