Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

BCAA: o que é, para que serve, benefícios e riscos

Alimentação equilibrada, treino correto e suplementação adequada são essenciais para quem quer secar ou definir o corpo. Entre as infinidades de suplementos disponíveis está o BCAA, que promete melhorar o desempenho nos treinos de ganho de massa muscular. Antes de investir no produto, confira o que é, quais são os benefícios e para que serve o BCAA.

O que é BCAA

O organismo humano produz uma série de aminoácidos, porém, outros precisam ser ingeridos através da alimentação ou de suplementos. Encontrado em carnes, ovos e leite, os aminoácidos essenciais também podem ser ingeridos, por exemplo, em cápsulas.

“O BCAA é um composto formado por três aminoácidos essenciais que não são produzidos pelo organismo e precisam ser obtidos através da alimentação ou dos suplementos, que podem apresentar-se na forma líquida ou em cápsulas”, explica a nutricionista Thais Souza, da rede Mundo Verde.

Como age no organismo

O BCAA, se aliado com uma alimentação adequada e com treinos corretos, age de quatro formas dentro do organismo.

Energia

Durante o treino o organismo necessita de energia. Para gerá-la, precisa de algumas substâncias e entre elas estão os aminoácidos que, se não estiverem disponíveis, são captados do músculo, ação que resulta na perda de massa magra.

Portanto, o BCAA evita a captação das substâncias nos músculos, ação que acelera o processo de recuperação muscular.

Síntese proteica 

O BCAA também reduz a possibilidade de lesão muscular pós-exercícios. Segundo Thais, ele facilita a entrada dos aminoácidos nas células para que possam servir de “alimento” para a construção das células musculares.

Fadiga

Ter um nível baixo de BCAA no corpo e fazer exercícios prolongados pode resultar na entrada de triptofano no cérebro. A ação aumenta a produção de serotonina, que é o hormônio responsável pela sensação de cansaço. “Portanto, o suplemento de BCAA pode reduzir a formação da serotonina, retardando assim a fadiga e melhorando o desempenho esportivo”, explica Thais.

Imunidade

A glutamina é uma rica fonte de energia para as células do sistema imunológico, porém, os exercícios físicos de resistência diminuem os níveis da substância, ação que afeta o sistema que protege o corpo das ações de vírus e bactérias. “Administrar BCAA após o exercício aumenta as concentrações de glutamina, diminuindo assim a incidência de infecções nos praticantes de atividades físicas”, afirma a nutricionista.

Quem pode tomar BCAA e como

BCAA pode ajudar na busca por massa muscular. Crédito: Thinkstock.

O uso do BCAA deve estar aliado ao objetivo do praticante de atividade física. “Pessoas que desejam ganhar massa muscular podem associar o BCAA a um suplemento hiperproteico e a suplementos de carboidratos. Já quem deseja fortalecer a imunidade pode associar o BCAA à glutamina”, diz Thais Souza.

O consumo deve ser de 3 a 4 cápsulas por dia, sendo de uma a duas 30 minutos antes da atividade física para fornecer energia ao organismo e duas depois para auxiliar na recuperação muscular.

BCAA engorda? 

Segundo a especialista, os aminoácidos essenciais não estão relacionados ao aumento de gordura corporal, mas sim ao aumento de massa muscular.

Além disso, aminoácidos são nutrientes e, portanto, o uso não apresenta efeitos colaterais. “Como são aminoácidos essenciais eles serão utilizados pelo organismo para outras funções, como o fortalecimento da imunidade, por exemplo”, explica a nutricionista.

Resultado efetivo

Alimentação é essencial para resultados efetivos. Crédito: Thinkstock.

Como um suplemento, o BCAA não apresenta resultados sozinhos. Além da prática de exercícios físicos – seja musculação ou aeróbico prolongado – a alimentação é essencial. “Deve-se procurar ingerir alimentos integrais, frutas, verduras e legumes orgânicos”, orienta Thais Souza.

Riscos do BCAA

Assim como qualquer outro suplemento, o que faz bem para uma pessoa pode não fazer para a outra. Sempre procure seu médico ou nutricionista antes de ingerir BCAA ou outra cápsula. Ele é quem poderá avaliar se você realmente necessita desse componente, a quantidade e a forma ideal de consumo.

É importante ressaltar que alguns suplementos podem prejudicar o organismo. Uma quantidade excessiva de vitamina C ingerida pela alimentação e somada também a suplementos, por exemplo, poderia sobrecarregar os rins e causar um dano não desejado à saúde.