Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Jogos muito legais… Que nunca foram lançados

Lembra daquela sensação quando seus pais te prometiam alguma coisa no final do mês e, quando chegava a hora, você não ganhava nada, seja porque eles esqueciam, ou porque você não se comportou direito, ou porque eles só queriam te enganar mesmo? Era chato, né… É quase a mesma coisa que os jogadores sentem quando um baita jogo é anunciado, mas acaba nunca saindo do papel.

Foi parar na internet esses dias um vídeo de ‘Justice League’, um projeto da Double Helix que colocava os membros da Liga da Justiça para sair na porrada. A pequena amostra é uma briga entre o Super-Homem e o Batman, e o (SPOILERS!) o alter-ego de Bruce Wayne vence Clark Kent. O problema é que ficamos com gostinho de quero mais, mas não tem remédio – o projeto foi cancelado (embora dê para fazer essa luta épica em Injustice: God Among Us).



Inspirados pelo episódio, fizemos uma pequena lista com alguns dos jogos mais legais de todos os tempos… que nunca foram lançados. Falta de dinheiro? Feedback negativo dos fãs? Preguiça? Algumas razões são conhecidas, outras não, mas o fato é que se esses games tivessem sido realmente lançados, com certeza teríamos feito parte das suas para sempre inexistentes legiões de fãs.

Highlander: The Game
O sonho de viver o lendário guerreiro imortal durou quase três anos. O título, que sairia para PC, Xbox 360 e PS3 foi anunciado em janeiro de 2008, e dado como cancelado em dezembro de 2010. Seria um jogo de ação e aventura em que o personagem Owen MacLeod lutaria contra outros “highlanders” em diferentes épocas. Como sabemos, os imortais só morrem via decaptação, portanto cabeças rolariam exageradamente no game, mas tudo o que temos dele é esse trailer.


Six Days in Fallujah
A Guerra do Iraque é um dos maiores tabus políticos dos Estados Unidos, e justamente por isso Six Days in Fallujah jamais foi lançado. Os criadores do jogo – a Atomic Games – queriam fazer um jogo de tiro e ação tática baseado em um episódio real de 2004, a Segunda Batalha de Fallujah, considerada o ponto mais alto do conflito, em que mais de 13 mil soldados (britânicos, americanos e iraquianos) combateram insurgentes na cidade. O saldo oficial foram 107 soldados e mais de 1.200 insurgentes mortos, além de 1.500 pessoas capturadas. Claro que isso gerou controvérsia no território americano, e a Konami, que planejava publicar o jogo, ficou com um pé atrás por conta da polêmica. Hoje, provavelmente essa discussão seria menos acalorada e o jogo, cancelado em 2009, poderia sair do papel.


Dirty Harry
Duas palavras aqui: Clint Eastwood. O jogo retomaria um dos mais famosos personagens do ator e cineasta, Harry Callahan, o bad cop de São Francisco. Desenvolvidas pela Double Helix e publicadas pela Warner Bros., as versões chegariam ao PS3 e ao Xbox 360 em 2007. O próprio Eastwood não apenas dublaria o policial como também seria consultor para roteiro e produção do game, que seguiria a linha dos filmes de Dirty Harry. Mas aí o projeto foi colocado na geladeira sem que muitos detalhes sobre a suspensão fossem dados. Pelo menos ficamos com esse trailer bem ao estilo de “Perseguidor Implacável”. Em tempo: existe de fato um jogo de Dirty Harry, mas é de 1990 para o NES.


Faith and a .45
É provavelmente o jogo com o melhor título desta lista – e um dos melhores da história. A trama: em plena depressão econômica americana, os amantes Ruby e Luke vão atrás de um barão do óleo em uma aventura completamente inspirada em Bonnie e Clyde. Romance, ação, intrigas… Não é chamada para novela, mas poderia ser um comercial para Faith and a .45.
Poderia, e não pode mais, porque o jogo, que estava sendo produzido pela Deadline Games, afundou junto com a companhia, quando esta faliu em maio de 2009. Uma pena – o jogo parecia promissor, principalmente por ser cooperativo.


Eight Days
Esse jogo apareceu pela primeira vez na E3 de 2005, como uma demo, e foi oficialmente anunciado um ano depois. Aí vieram notícias de que o projeto havia sido cancelado, e depois que ele ainda não havia sido abandonado. O fato é que ninguém sabe em que pé está. O título dá a letra – a história se passa durante oito dias, e em diferentes estados americanos. O jogador poderia escolher o personagem bonzinho e o bad boy, com duas histórias diferentes, mas que no final acabariam se cruzando e ambos trabalhariam juntos. Talvez ainda vejamos alguma coisa sobre Eight Days, mas é apenas um protótipo que deve servir de esboço para outras ideias da Sony, que seria produtora e Publisher do título.


Road Rash
Um tremendo clássico que ganharia um remake, mas nada feito. Quem estava por trás do projeto era um estúdio pequeno da EA no Reino Unido que foi desmontado para que a equipe integrasse produtoras maiores. Pelo menos eles deixaram um vídeo do protótipo em um estágio bastante inicial, sem texturas e com a mecânica ainda “dura”, mas com tudo o que se espera de um Road Rash – porrada em cima das motocas.


Full Throttle: Hell on Wheels
Já que estamos falando de clássicos sobre duas rodas, chegamos ao que seria a continuação de um dos mais famosos point-and-clicks da LucasArts. Anunciado em 2002 para PC, PS2 e Xbox, o título focaria mais na ação e na pancadaria tendo como protagonistas Ben e seu grupo de motoqueiros, os Polecats. Na E3 de 2003, a produtora chegou a mostrar um trailer que deixou os fãs animadíssimos, mas tirou o doce da criança pouco tempo depois, no final do ano, quando foi anunciado o cancelamento. Muito triste.


B.C.
O nome por trás deste projeto era Peter Molyneux, e por isso B.C. virou piada entre os jogadores. O motivo: Molyneux pensa sempre muito grande e canta seus projetos aos quatro ventos antes mesmo de eles entrarem em um estágio intermediário de desenvolvimento, criando sempre uma expectativa enorme que nem sempre se concretiza. A ideia da vez do criador de Populous e da série Fable era um game com dinossauros e homens das cavernas. As primeiras notícias saíram em 2004, ano em que o projeto também foi abandonado.


Tattoo Assassin’s
Parece um clone de Mortal Kombat, e é, na realidade. O título estava sendo desenvolvido pelos irmãos Carlos e Daniel Pesina, ex-funcionários da Midway (publisher do jogo de Sub-Zero e companhia) que também queriam lançar um game brutal de luta. O formato era o mesmo – gráficos digitalizados, finalizações macabras no fim (assim como os “fatalities”), uma história bizarra, tudo muito parecido. A diferença é que Mortal Kombat ainda vive (e inclusive ganhará uma nova versão em breve) e Tattoo Assassin’s nunca foi colocado no mercado oficialmente devido a uma série de fatores. Há, porém, um protótipo que vazou e roda na internet para quem quiser baixar e jogar para ter um gostinho do que o jogo poderia ter trazido.


Harker
Esse jogo seria inspirado na obra de Bram Stoker sobre Drácula e teria como protagonista Jonathan Harker, que busca vingança contra o vampirão. Estavam previstas versões para PS3, Xbox 360 e Wii, mas o game foi cancelado em 2008 porque a equipe que o estava desenvolvendo foi deslocada para criar Silent Hill: Homecoming. O trailer mostra um jogo que lembra um misto de Devil May Cry com Van Helsing e parecia promissor.


This is Vegas
É aquela história, né? “O que acontece em Vegas, fica em Vegas”. Isso se houvesse uma Las Vegas para viver tudo isso sem estar efetivamente lá. This is Vegas foi anunciado em 2008 pela Midway, mas a empresa enfrentou dificuldades financeiras, foi comprada pela Warner Bros. e o projeto, assim como outros, acabou suspenso. A pegada aqui seria um GTA menos violento e mais da zoeira, com bebedeira, corridas, pancadaria e shows de strip-tease na cidade dos cassinos. A má notícia é que isso não vai mais rolar. A boa é que Las Vegas continua lá e você pode fazer tudo isso de verdade!





Fonte: VIP por João Coscelli