Rondonópolis/MT,

Usar cinta modeladora para malhar ajuda a reduzir as gordurinhas: mito ou verdade



Mais uma febre bizarra ganhou espaço nas redes sociais: a cinta. Ela mesmo, que lembra antigos corpetes e muito usada no passado pelas mulheres da realeza. Hoje, a agitação fica por conta do fato de a peça ser usada para malhar e, segundo relatos de famosas, ter o "poder" de eliminar pneuzinhos mais rapidamente, principalmente os menores, difíceis de ir embora somente com aeróbica e musculação.

Nomes como Kim Kardashian, Ivete Sangalo, Claudia Raia e Fernanda Souza já são adeptas da cinta modeladora. Mas será que a peça funciona de verdade na diminuição de medidas?

Pensando nisso, a Vogue tirou algumas dúvidas com o cirurgião plástico Eduardo Sucupira, afim de esclarecer de uma vez por toda essa questão. Confira a entrevista completa:

A cinta realmente ajuda a modelar o corpo? Se sim, como ela atua?
Na verdade o uso da cinta não tem uma evidência científica que aconselhe seu uso para modelar o corpo. Ela modela o corpo de maneira momentânea, porém para modelar o corpo tem que ter uma diminuição da gordura corporal, seja com dieta ou cirurgia.

Faz mal à saúde? (Corre o risco de comprimir os órgãos ou causar deformações)
Uma cinta modeladora muito apertada e seu uso frequente pode trazer problemas de saúde como alterações na circulação da região abdominal, que acaba causando varizes. Pode gerar compressão dos órgãos abdominais e, além disso, pode machucar a pele e fazer cicatrizes, ou também a pessoa vai respirar de uma maneira mais curta e sentir falta de ar.

Ela pode ser usada para fazer exercícios físicos? Se sim, quais os mais recomendados?
Não é proibida, mas também não é recomendada para fazer exercícios físicos, pois pode atrapalhar o músculo no seu movimento normal na hora do exercício.

Realmente ela ajuda na perda de medidas?
Não.
 
Pessoalmente, o que você acha dessa tendência?
Acho que é uma tendência que tem respondido à moda exposta pela mídia e por modelos mundialmente reconhecidas que recomendam o seu uso, mas aquilo não quer dizer que seja uma verdade absoluta.

Fonte: Vogue por Camila Padilha