Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Torneira, colocada no estômago, é a mais nova "arma" contra a obesidade

E se você pudesse comer qualquer coisa sem consequências para a sua cintura nem impactos na sua saúde? Essa é a ideia do AspireAssist, um dispositivo bem estranho que drena comida direto do seu estômago para evitar que o corpo absorva gorduras. Parece loucura. É loucura. Mas a Food and Drug Administration (a FDA, Anvisa dos EUA) acaba de aprovar essa engenhoca como uma possível solução para a obesidade.

Para usar o dispositivo, você precisa se submeter a uma cirurgia, que vai inserir um tubo fino - da espessura de um lápis - dentro do seu estômago. A outra ponta do tubo fica saindo pela barriga, como se fosse um segundo umbigo, só que com uma tampinha plástica que evita infecções e vazamentos. Uma vez feita a cirurgia, você estaria pronto para usar o AspireAssist - e o procedimento, que interrompe a digestão de até 30% da comida ingerida, funciona de um jeito simples: uns 20 minutos depois que acaba de comer, você abre a tampa do "umbigo" falso, pluga uma torneirinha ao tubo do estômago e drena a comida, que é descartada direto no vaso sanitário. Depois, é só lavar o estômago com um pouco de água filtrada, para facilitar a digestão do resto da comida, e pronto: acabou.

O maior objetivo do AspireAssist é ser prático. Por isso, o processo todo foi pensado para durar 10 minutos, no máximo. Além disso, a tampa do tubo é pequena o suficiente para não ser notada sob as roupas. A torneirinha e o tubo externo, que sugam a comida para fora, podem ser guardados em uma necessaire comum, e carregados para cima e para baixo. Quem tem o tubo na barriga não precisa, obrigatoriamente, usá-lo em toda a refeição, e pode removê-lo cirurgicamente quando quiser - embora a FDA considere o AspireAssist como um tratamento de longa duração.
 
O dispositivo foi inventado em 2013, mas só agora os resultados dos testes confirmaram a sua eficácia: 111 pacientes obesos perderam 12% da massa corporal total depois de um ano de uso do AspireAssist, associado à reeducação alimentar. Isso é bem mais do que o grupo de controle, que perdeu em média só 3,6%, mesmo recebendo a mesma reeducação. De acordo com o fabricante, a Aspire Bariatrics, o dispositivo funciona melhor do que a pura orientação nutricional porque, depois da drenagem, a pessoa não sente vontade de comer: o corpo entende que ela já comeu e está em processo de digestão.

Mas antes de sonhar com todo o sorvete que você vai poder comer sem culpa, saiba que esse "milagre" tem muitos efeitos colaterais. Diarreia, indigestão, náusea, vômito e constipação estão entre os enumerados pela FDA, que também cita alguns riscos da cirurgia: hemorragia, úlcera, pneumonia, refluxo e até morte. Se os efeitos colaterais não te desanimaram, a FDA lembra que e não é qualquer pessoa que pode colocar o AspireAssist - ele é indicado apenas para quem tem mais do que 22 anos e um índice de massa corporal (IMS) entre 35 e 55 - ou seja, quem é considerado obeso. A pessoa também deve ter tentado outros métodos de emagrecimento antes de partir para o Aspire Assist. E mais: a FDA também diz que o dispositivo não poderá ser usado por quem que tenha um histórico de distúrbios alimentares, como bulimia.

Pois é, nenhuma solução é definitiva. Em vez de ter todo esse trabalho e de correr todo esse risco, talvez valha mais a pena continuar comendo moderadamente e praticando exercícios físicos sempre que der.

Agora veja como a coisa funciona clicando AQUI


Fonte: Superinteressante por Helô D'Angelo editado por Alexandre Versignassi