Encontre no EC

Rondonópolis/MT,

Bichectomia: saiba tudo sobre a cirurgia de redução das bochechas para afinar o rosto

As bochechas são um ponto crucial do contorno da face e são associadas à beleza e à juventude. Muitas pessoas se sentem incomodadas com o formato do rosto, afirmando que são redondos e dão a falsa sensação de sobrepeso ou contribuem para uma imagem infantilizada do indivíduo. Com um nome no mínimo diferente, a bichectomia, procedimento cirúrgico que ficou popular entre as celebridades que querem deixar o rosto mais fininho, tem ganho cada vez mais adeptos e despertado a curiosidade do público.

O Entre Coisas vai esclarecer todas as dúvidas sobre a novidade.

O que é a bichectomia
bichectomia é a cirurgia plástica em que há a retirada total ou mesmo parcial de duas bolsas de gorduras presentes uma em cada lado da boca, entre o maxilar e a mandíbula, chamadas de bolsas de Bichat. Essas bolsas de gordura estão presentes no corpo, não importa se a pessoa está ou não acima do peso. A finalidade da bichectomia é puramente estética: reduzir o volume da parte de baixo do rosto e afinar o queixo.
No entanto, essa cirurgia é controversa para alguns profissionais, pois essa região do rosto costuma perder gordura com o passar da idade e a retirada dessas bolsas de gordura pode acarretar em uma aparência mais envelhecida, principalmente se for total.

Outros nomes
Remoção das bolsas de Bichat

Indicações da bichectomia
A bichectomia é uma cirurgia puramente estética e pode ser realizada por pessoas que querem afinar o rosto. No entanto, só apresentará bons resultados para pessoas que normalmente ficam com o rosto mais cheinho quando estão acima do peso.

Quem é o profissional apto a realizar a bichectomia?
A bichectomia é um procedimento cirúrgico e deve ser executada por profissionais médicos que tenham essa especialidade, como cirurgiões plásticos.

Pré-requisitos para fazer a cirurgia
Antes de tudo é importante que seja feita a avaliação clínica pelo profissional que executará a cirurgia, para que ele possa avaliar se há indicação e quais são as expectativas da paciente quanto ao tratamento.
Depois disso, por ser uma cirurgia, é importante que o paciente faça os exames pré-cirúrgicos, que incluem hemograma completo, coagulograma e glicemia, para ver se ele está em condições de saúde para realizar a cirurgia. Além disso, é importante que o paciente passe pela avaliação de um cardiologista.

Contraindicações para bichectomia
Pessoas com problemas de saúde, como doenças infecciosas ativas, são contraindicadas a fazer esse tipo de cirurgia. Além disso, pessoas com uma expectativa irreal sobre o procedimento não devem realizar esse tipo de operação.

Como é feita bichectomia
Quando a bichectomia é feita sem associação a nenhum outro procedimento, a cirurgia é intraoral, ou seja, o corte é feito dentro da boca, pois as mucosas bucais tem uma melhor cicatrização e não deixam marca aparente. Nesses casos o paciente recebe anestesia geral ou anestesia local e sedação. Depois, o médico procura as marcas anatômicas no interior de sua boca que indicam a localização das bolsas de Bichat. Uma incisão é feita e as bolsas de gordura são removidas totalmente ou apenas em parte.
No entanto, caso alguma outra cirurgia que envolva uma incisão na pele esteja sendo feita, como o lifting facial, a bichectomia pode ser feita em associação. Nesses casos, quando a pele é levantada para que seja reposicionada, o especialista já aproveita e remove as bolas de Bichat.

Duração da cirurgia
O tempo de duração da cirurgia dependerá da experiência do médico e de quaisquer eventuais complicações. Mas a bichectomia dura em média entre uma hora e uma hora e meia.

Possíveis complicações da bichectomia
A região onde estão localizadas as bolas de Bichat está próxima de duas das ramificações do nervo do trigêmeo, o ramo maxilar (que acompanha todo o maxilar superior) e o ramo mandibular (que acompanha o maxilar inferior). Assim como vários outros nervos presentes no rosto, o nervo do trigêmeo é um nervo sensitivo que controla as sensações que se espalham pela face, enviando-as como mensagens ao cérebro. Caso o médico seja inexperiente e danifique esse nervo, o que pode causar inclusive uma paralisia facial.

Pré-operatório da bichectomia
Além da realização dos exames pré-operatórios (glicemia, coagulograma e hemograma completo) e da avaliação cardiológica, é importante que antes da bichectomia o paciente realize jejum de oito horas.

Pós-operatório da bichectomia
O pós-operatório da bichectomia é simples. Normalmente ocorre um inchaço na região, devido ao corte cirúrgico, que pode ser tratado com o uso de compressas de água fria. Caso a incisão tenha sido intraoral, indica-se evitar consumir alimentos cítricos, que podem causar maior desconforto. Além disso, o uso de protetor solar com fator de proteção solar maior do 30 é muito importante.
O retorno às atividades normais em geral demora uma semana e a volta das atividades físicas depende da avaliação e indicação do seu médico.

Antes e depois da bichectomia
O resultado esperado após a bichectomia é um afinamento discreto do rosto. Pessoas com bochechas mais proeminentes podem notar um contraste e afinamento maior. Além disso, pessoas com o rosto mais cheinho devido a taxas altas de gordura corporal podem não notar tanta diferença.
É importante ressaltar que após os anos, o rosto começa a sofrer uma perda de gordura. Por isso mesmo, pessoas que se submetem a essa cirurgia podem precisar de preenchimentos posteriormente, para recuperarem uma aparência mais jovial.

Alie bichectomia com...
Lifting facial: Por ser uma cirurgia que já separa a pele do rosto dos músculos, é mais fácil fazer a bichectomia em associação a ela, no sendo preciso fazer a incisão intraoral.
Implante facial: Fazer algum preenchimento com ácido hialurônico discreto nos malares pode ajudar a ressaltar ainda mais o afinamento do queixo. Converse com seu médico sobre essa possibilidade, para ele verificar se há indicação dessa associação no seu caso.


Fontes: Ego, Minhavida